Resultado de imagem para amor vagabundo

Recebi um e-mail que me chamou a atenção e dizia assim: "Olá Rodrigo, não pretendo me identificar por razões óbvias, mas sou grande apreciadora do seu blog. Sempre senti vontade de comentar me identificando, mas tenho receio que pessoas que me conheçam possam saber dos meus pensamentos e até mesmo alguns desconfortos. Gostaria que comentasse meu e-mail no seu blog e refletisse sobre uma situação que vivo atualmente, se possível. Tenho 28 anos e sou formada, trabalho e estou fazendo uma pós-graduação. Tenho meu carro e minha vida não é ruim, apesar de não ter a presença masculina em casa, porque minha mãe é separada. Tenho um namorado (ou não tenho mais, nem sei) e ele é o oposto do que falei, ele não tem formação, faz bicos e não tem carro. Ele se diz sufocado por mim que sou "a menina rica", segundo ele. Eu tento não deixar ele constrangido por eu ser formada e ele não, ter carro e ele não etc. Sei que o amo e assumo a culpa dele se sentir sufocado, mas ele não entende que só quero proteger e cuidar dele. Estou muito errada?" [sic] - Em resposta à sua colocação, já batizei este post de "O amor pela culpa", que é o que está acontecendo entre vocês dois. Você o ama por sentir culpa em ter uma instrução a caminho de uma pós, além dos confortos outros como o carro e certamente o melhor celular, roupas da moda etc, penso. Já ele a ama porque é se sente e se coloca como um zero à esquerda, e vê em você um refúgio de seus fracassos. A primeira pergunta é: "Quem se reflete em quem o fracasso que se tem?" Não sei quem está seguindo quem, sinceramente. Você não está me pedindo para passar a mão da sua cabeça e concordar com você no que diz, certo?! Então prepare para o chacoalho, que não vou aliviar, e você decide o que quer fazer da sua vida. Saiba que suas decisões não afetarão a natureza, nem os peixes, as borboletas ou o mercado financeiro, senão a sua vida somente. Bom, vale dizer que, na verdade, ninguém ama ninguém nessa história, pois já a princípio o que mais falta em vocês é o tal do amor-próprio. Você deveria estar com alguém que compartilhasse com sua força, somando energia e tornando o mundo um lugar melhor para viver a dois. E ele deveria estar com alguém que andasse na velocidade dele, ou até mais lento, já que homens são seres complicados quando não são protetores de suas companheiras. Você se sente inútil por ser feliz, ele se sente inútil por ser infeliz e ainda te faz de refém da baixa autoestima que ele tem. E o pior é que você compra a ideia dele e se autossabota. Dá vontade de dizer que vocês se merecem, mas não se merecem em nada. Entre vocês há apenas paixão, ou nem isso, mas o amor é outra coisa. Aqui no blog eu falo sobre o que é um e o que é outro, se quiser ver dê um pulinho naquela lacuna no alto, à direita do blog e digite palavras-chave para pesquisar, tá?! Talvez por estarem acomodados demais para saírem da relação e procurar alguém que realmente queira levar o projeto adiante, leia, se já não leu, o post "A demora que se vive na pressa que se tem" (eu acho que é esse o título), e você entenderá o que estou dizendo. Ele te faz refém, você se porta como vítima, porém também o faz de refém não o libertando nem deixando a vida seguir seu curso, pois você tem a ousadia de assumir culpas que nem teria. E ele, além de não ter nada para oferecer em troca, ainda tem o gostinho de se sentir o cara por estar com as rédeas nas mãos de uma garota com curso superior, terminando uma pós-graduação, que tem o próprio carro e é independente. É muita força para um cara que não soma. Já dizia a frase: Ou soma ou some", que cairia bem para a sua situação com esse rapaz. Não estou pondo lenha na fogueira nem sou contra esse rapaz, até porque não o conheço, mas há certos homens que só desencantam depois de um tempo - e não importa o quanto você esteja sofrendo, pois é o tempo mental dele, tipo... ele tá noutra vibe, que, enquanto você estuda para uma prova difícil, ele estuda uma maneira de atirar no dragão no game online do computador. Por experiência própria, relações em que um lado tem uma posição social melhor do que o outro, e quando eu me refiro a isso estou querendo dizer em escala discrepante e familiar, geralmente não tem futuro promissor. E digo mais, com todo o "love is the air", sempre o lado mais fraco puxará o lado mais forte para baixo, e ainda que o lado mais forte erga o lado mais fraco, este, que era fraco e ficou forte, geralmente se torna um traidor, inimigo ou um adversário muito frio e calculista. Aí é que a parte que era mais forte se arrepende por ter sido tão inocente. São raros os casos em que vi a parte fraca ficar fortalecida e reconhecido o valor do outro mantendo o nível de sentimento, o respeito e a consideração, conta-se nos dedos de uma só mão. E é bem óbvio, porque a parte fraca sempre teria carregado sentimentos em que se lembra ter engolido o orgulho, cedido, suportado uma postura mais imperativa, mas eis que surge a oportunidade de crescer - com o patrocínio da parte mais forte. Então é um jogo de paciência em que essa parte mais fraca dará o troco no momento certo. Isso é tão comum que eu vivi não só uma, mas duas vezes, quase três, então falo com propriedade. Procure sair dessa, desenvolva seu amor próprio, e lembre-se que a vida dele não é da sua conta, se ele não tem força para te acompanhar, não desacelere, não pare, não fique atrás empurrando-o para a frente, porque você, além de se desgastar mais do que imagina, também estará perdendo tempo. Agora, se quiser arriscar e reinventar a roda, bom, mergulha nesse projeto, mas não diga que não foi avisada. E lembre-se de uma coisa: o homem pode ser um grande parceiro e excelente companheiro se com ele estiver uma mulher que se ama o suficiente para se manter apaixonada por ele. Do contrário... pare tudo e recomece enquando você está relativamente nova, porque se você resolver recomeçar daqui a mais cinco anos... bom, tenha fé, porque a sorte será rara. Obrigado por ter compartilhado sua experiência ou incômodo e desejo que tenha boa sorte, de verdade mesmo.

Publicado por Rodrih às 01:04 | Link do post
Cara, muito bom. Eu vivo, ou vivi, a situação oposta. Tive uma cabeça e condições "mais pra frente" e tinha uma namorada que se assemelha a este cara, com quem namorei por 6 anos. A diferença dela é que não se colocava como "oprimida" por mim. Era extremamente carinhosa, assim como eu por ela, nunca brigávamos. Como por tempos já arrastava toda essa dúvida quanto ao meu sentimento por ela entre pena ou amor, resolvi com muita dor terminar. Passado 1 ano namoro hoje com uma garota mais parecida cmg mas me veio o sentimento pela minha ex: o tempo passando , ela queria ter filhos... Vc sabe como o tempo joga contra isso na mulher.. E então a culpa... Poxa ela teria sido uma ótima mae... Desperdicei o amor dela... Será que eu amava ela? No fundo acho que é bem isso que você colocou... Especialmente sobre essa parte do lado mais fraco se fortalecer e não dar valor... Eu estaria repetindo a história dos meus pais. Muito obrigado! E sorte a quem lhe enviou a história ! Bola pra frente!
Tiago a 20 de Junho de 2017 às 16:40
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Rodrigo. Quero bem bem muitao! 
Ola..Aí vão algumas dicas...quando eu tinha 14 ano...
Oi Patrícia, obrigado por visitar o blog e compart...
Ando sendo devorada pelos meus mostros... preciso ...
Oi Ju, boa noite, vou procurar responder seus ques...
Obrigado Sarah! Gostaria que lesse os comentários,...
Olá Danielly, obrigado por vir ao blog se surpreen...
Caro Charles, obrigado por visitar o blog e compar...
Sr. Mário Malaquias, olá. Veja sobre a informação ...
Nossa, isso funciona mesmo, estou ate agora chocad...
- Bom Dia, Galera, me acabei de rir. Profundo a su...
Interessante
Amei, muito bom e muito bem explicado.
Aqui onde moro as pessoas dizem: "pick your battle...
Oi Juh, obrigado por acessar o blog e buscar nele ...
Boa noite! Estou estudando o comportamento humano ...
Infelizmente ainda tem gente para fazer isso e par...
Olá Gustavo, boa noite. Obrigado por comentar e co...
Estou estarrecida do tanto que estou fazendo tudo ...
Sr. Pedro Malaquias, eu havia postado a notícia so...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Mensagens
Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
18
19
20
21
22
24
25
27
28
29
30
31
blogs SAPO