Publicado por Rodrih às 03:25 | Link do post

 

Publicado por Rodrih às 11:44 | Link do post
E-MAIL em: Quarta-feira, 03 de outubro de 2018 10:27H
 
Oie bom dia Rodrigo,
 
Acabei de ler seu post , mas se n me engano é de 2016 , mas procurando na internet sobre o assunto de homens que maltratam mulheres achei o que vc esclareceu sobre misógino. 
Venho em uma relação a 7 anos, ele 10 anos mais velho do que eu, e durante esses cansados anos, venho em uma luta sem fim, até que engravidei, meu filho já tem 3 anos e agora presencia as nossas brigas, e fala para o pai n brigar com a mamãe, sempre achei que podia mudar a relação, porque ele foi uma pessoa muito legal pra mim no começo, fazia tantas coisas que eu n acreditava, olhava ele como um homem tão diferente, mas ele começou a me excluir das conversas e chamava mais pessoas pra sair com a gente e ficava conversando com estas outras pessoas e não mais comigo, eu não achava normal, mas gostava que ele estava sendo atencioso com minhas amigas meus familiares então deixava pra lá, até que ele começou a gritar comigo por qualquer coisa na frente das pessoas em churrasco, festas e esse motivo ficava o tempo todo sem direcionar qualquer palavra pra mim, e eu ficava lá , eu n sei como cheguei a esse ponto, fui dominada de uma certa forma que não sinto mais o que eu era, minha fisionomia envelheceu e eu perdi todos os meus vinte anos ao lado dele, pq queria continuar sempre de idas e voltas, eu me sentia culpada pelas brigas  e voltava, quando eu pensava que iria mudar voltava tudo novamente, eu acho que tenho que aceitar certas coisas dele porque, na verdade eu n sei o motivo só acho que tenho que aceitar, vivo procurando o que falar pra ele n começar a gritar, ele fica até um mês sem falar comigo dentro da mesma casa, as vezes ele parece que vai voltar a ser aquele cara legal, mas depois por qualquer coisa começa a gritaria, e eu entrei na onda dele agora grito também, e aqui em casa se dura uma semana de paz é muito, fico tão mal, pq parece que ia ficar tudo bem, mas não fica e me sinto culpada parece que fui eu que causei tudo novamente! 
Estava procurando um lugar para fazer terapia de casal, mas li q vc escreveu que isso não vai resolver o caráter de um homem com essa índole, não consigo separar dele quando penso que ele é legal com todos e prestativo, ae penso que vou perder esse homem e continuo na relação, mas quanto a minha pessoa ele n muda, n me trata com amor, ele trata melhor as pessoas de fora, nada que eu faça está bom o suficiente pra ele, não recebo um elogio, coisa que já vi ele falando para outras pessoas, as vezes acho que eu sou a culpada por tudo isso, eu queria ajuda pq ainda estou muito ligada à ele, mesmo depois de tantas humilhações e xingamentos, queria arrancar esse sentimento de mim para poder viver em paz, pq eu n sei mas acho que ele n vai mudar, e agora como mãe estou muito preocupada com o meu filho presenciar essa relação!
 
E-MAIL em: Quinta-feira, 04 de outubro de 2018 06:41H
 
Bom dia XXXXXX, bom dia. Ânimo!
Li todo seu texto e gostaria de respondê-lo no blog, camuflando seu nome, para que sua experiência e minha resposta possa servir não só a você, mas para outras mulheres que passam pela mesma situação.
Cordialmente,
Rodrigo Caldeira
 
E-MAIL em: Quinta-feira, 04 de outubro de 2018 08:43H 
 
Bom dia! Sim pode postar, avisar-me quando responder para que eu possa acompanhar! Desde já agradeço!!
Resumi mto minha história pois são muitas coisas! 
Inclusive vi um comentário de uma moça em que o rapaz não fazia sexo com ela, ela n entendia, mas depois entendeu que era uma forma de punição, e isso tbm acontece comigo, ele já me rejeitou muitas vezes, eu parei de procurar, isso começou no namoro mas eu tbm n entendia! Vai minando nossa autoestima.
 
Em resposta:
Uma vez, uma menina linda, de beleza esculpida à mão, dócil que não tinha mais espaço para tanta doçura, conheceu um cidadão alemão. O cara simplesmente foi um príncipe pra ela, estando no Brasil, na cidade dela, foi cortês, amoroso e muito gentil. Então ela se casou com ele e foi para a Alemanha. Estando lá, a verdadeira face de um misógino começou a aparecer. Pra agravar a situação ela engravidou e teve uma criança saudável. O cara foi se tornando irritado, ausente e agessivo. Ela me procurou aqui no blog e conversamos muito. Depois de algumas orientações ela conseguiu a separação, passou a estudar e aproveitar as benesses do país. Passou a se posicionar diante do agressivo e desprezível ex-marido. E por um momento meu de indignação, a fim de abrir-lhe um pouco mais os olhos em relação à forma como ela foi exposta dessa maneira para um estranho, ainda mais de fora do país, ela cortou a conversa comigo. Tudo bem, meu papel já havia sido cumprido, ela estava seguindo a vida e livre (até aquele momento) do maldito marido. Não sei como está hoje, espero que esteja bem. Minha indignação foi com a mãe dela se pronunciar preocupada nos dias atuais, na situação atual, mas deveria ter se preocupado antes de permitir que uma menina de 20 anos fosse embora de vez para um país, com um cara que mal se sabia de seu histórico pessoal ou familiar. Minha intenção era abrir-lhe os olhos para se tornar mais independente do sentimento emocional com sua família, principalmente sua mãe, pois estava sozinha num país que não costuma ser caloroso como são os brasileiros. Precisava se fortalecer se autoblindando, mas, enfim, não consegui o objetivo e o diálogo encerrou-se. Algum tempo depois, conheci uma mulher de 40 anos, mais ou menos, numa relação conjugal de 10 anos, em que o marido transava com ela no máximo 3 vezes por ano. Já no namoro, quando completaram 2 anos de relação, o cara já manifestava desinteresse por ela, mesmo magra, bonita e bem jovem - além de manifestar também certa agressividade verbal, principalmente por ser chefe dela. Ainda assim, ela deixou seguir a relação. Em 2017 ela mal conheceu a sexualidade e foi quando a conheci, obesa, bem diferente da moça magra e sorridente, muito embora seus sorrisos atuais tentassem disfarçar uma frustração terrível por ser uma mulher invisível. Durante nossos diálogos ela sempre dizia horrores da relação, mas no fim a culpa era dela. Tolerava ser tratada como uma mobília da casa, parecida com aquela robô da família Jetsons (desenho animado), em que ela ouvia tudo o que ele tinha para contar - como se estivesse fazendo terapia, e quando ela se pronunciava, ou ele a rechaçava ou dormia enquanto ela falava. Sem dirigir, tendo ela por motorista, também o servia com qualquer coisa que ele quisesse, como água, comida etc. Procurava escolher as palavras para que ele não se irritasse com ela e mais tarde se disse assexuado, para justificar o desinteresse sexual. Uma criança adulta, se relacionava com os filhos de 8 a 12 anos nos churrascos entre amigos, colecionador nesse universo geek (de bonecos e pôsteres de super-heróis), dizia pra ela que não queria ter filho, pois temia perdê-la para a criança. Esse tipo de argumento é básico de misógino, que faz com que a mulher acredite que ela é importante, é uma joia preciosa e que o cara a ama muito. Mas é mentira. Misógino é uma raça desgraçada, maldita, impostor. Misóginos são vergonhosos, machistas, indecentes e enganadores. Dominam naturalmente a arte da ilusão, escravizam a mente feminina, tiram delas todas as suas forças, toda a energia vital, sugam a beleza, a jovialidade, a vontade de se manterem lúcidas e saudáveis. Por fim, essa mulher teve coágulo no cérebro, enxaquecas fortíssimas passando a ser internada várias vezes. O marido enviava mensagens no whatsapp manifestando-se triste, sozinho, perguntando-se como ia sobreviver sem ela, sentia fome e frio. E numa dessas, ela me contou toda feliz sobre fotos em que ele se fantasiou de cachorro, espalhando pela casa objetos pelo chão, dizendo que está se sentindo sozinho e abandonado, e por isso estava bagunçando tudo, que precisava dela. Foi quando eu dei-lhe um chacoalho para a realidade, falei o sermão da montanha, e toda minha indignação e revolta ela parece ter, ali, acordado pra vida. Percebido o quanto tinha um marido retardado, um cara escroto, persuasivo, perverso, manipulador, um filho de uma puta, infame, um cara problemático, e ela, já contaminada, já dominada, simplesmente entrava na onda infantil e controladora desse misógino vil. Separou-se assim que saiu do hospital, estava fortalecida, a mente pegou no tranco, havia percebido que precisava radicalizar a vida, não pensar muito, ser estratégica, porém fria e calculista. Oras, mulheres não precisam ser frias e calculistas com seus companheiros, jamais. Mas com misóginos, sim! Precisam ser extremamente frias, calculistas e estratégicas. Não devem acreditar no sentimento desse tipo de gente, eles são perigosos e não têm conserto. Então o que fazer agora, que a vida está uma merda, o cara se torna uma ameaça eminente e constante em casa, tudo é motivo para o verme se manifestar irritado e agressivo? Primeiro passo é tomar o entendimento de que 50% da culpa é sua e 50% da culpa é dele (clique no link para entender isso). Geralmente, as mulheres absorvem 150% da culpa, e isso já é além dos 100% da relação, então têm que assumir dentro de si que você tem sim culpa, mas é até 50% e os outros 50% é dele, e fim de papo. Isso é um processo lento, então para ajudar nessa consciência recomendo que você comece a observar melhor o cara (poderia dizer seu companheiro, mas companheiro não pratica a misoginia, então vamos tratá-lo como merece, um cara), tudo o que ele manifestar e você sente o impulso de resolver para aliviar seu desgaste físico ou emocional, tentando ser psicóloga do sujeito ou se prontificando em atendê-lo como a garçonete da cantina, comece a repetir em sua mente: "-Isso não é da minha conta", e deixe-o se virar para resolver isso. Mas como fazer isso em voz para um sujeito dessa natureza? Oras, pode ser sutil dizendo: "-Meu amor, olha não sei como posso te ajudar" ou "-Complicado isso hein..." e pronto, continua na sua, fazendo o que está fazendo. Misóginos adoram "conversar", falar de seus problemas, seus sofrimentos, suas angústias, principalmente das coisas que aconteceram no trabalho. Entenda uma coisa, ele está falando pra você, mas não com você, ou seja, você é só a coisa que está disponível para ele falar, mas poderia, ele, falar com a porta ou com a geladeira. Mas misógino não é doido, então ele prefere falar com você, só que ele não quer saber sua opinião. Nessas horas, você, mulher, entre no seu campo de anulação de voz (toda mulher tem isso), e pense na unha que você tem que fazer, naquela conta sua que precisa pagar, naquele vestido que viu na vitrine, enfim, pense em você, nas suas coisas e deixe ele lá mexendo a boca. Pode olhar pra ele, vai parecer que está prestando atenção em tudo, mas sua mente está lá longe. Um exercício bom para você não se envolver nas patifarias da vida inútil do misógino. Se quiser treinar sua frieza pessoal com esse ser inanimado, olhe diretamente no seu olho direito. Ele vai se iludir que você está prestando atenção, muito embora não esteja interessado em qualquer manifesto seu e suas opiniões - principalmente se for dizer que ele está errado. Bom, então você começa a pronunciar na sua mente que "isso não é da sua conta" e deixa o sujeito mexendo a boca, simplesmente clicando no "mudo", passando a pensar em si, nas coisas que lhe interessa. Pode acionar as respostas automáticas, como: "hum...", "certo...", "humm.. entendi...", "sei...", "caramba..." e quando o artista acabar de falar, certamente irá sair de perto de você, mas não terá deixado seu lixo pessoal dentro da sua mente, que estará vazia, tranquila e serena. Se ele disser, num ímpeto de interesse por sua opinião - o que será uma outra mentira, pois misógino não quer saber como você pensa - responda algo como "...bom, acho que você está certo", ou "...é... precisa ficar atento como as pessoas interpretam né...". Seja lá o que você disser, não queira dar sua opinião de fato, até porque você estará pensando em outras coisas e gradativamente a voz dele irá sumindo para seus ouvidos, apesar que você o ouvirá numa ou outra palavra - que é uma questão de defesa do seu cérebro, porque vai que ele diz algo grave né?! Outra coisa é você voltar a cuidar da sua beleza facial, seu corpo, sua energia vital. Não pense em entrar em sites de relacionamentos com o papo de "sou casada e estou aqui para fazer amizades, pois me sinto sozinha", isso é muito vulgar e ao fazer esse tipo de coisa mostra que você merece o misógino que tem. Estrategicamente, você precisa cuidar do seu corpo, para que isso se reflita em sua autoestima. Depois cuide dos seus recursos pessoais, e ao invés de ficar gastando, economize para se preparar para sair da relação. Estando com a autoestima melhor, passe a buscar informações jurídicas dos seus direitos para um possível divórcio, faça contatos com pessoas amigas e confiáveis perguntando se poderá conseguir abrigo por alguns dias, no dia que você dar um fôda-se geral. Se não for para ficar na casa dessa pessoa, se essa ou mais pessoas poderão ficar na sua casa com você. Esteja com tudo estrategicamente preparado para você se dar sua carta de alforria. Nesse período você estará se blindando das encenações do misógino e ficando cada vez menos interessada em tentar compreendê-lo, e até mesmo assisti-lo. É um processo lento, mas funciona. Não se preocupe, pois homem para querer te comer não faltará, o que você precisa fazer é cuidar de sua mente, do seu corpo, sentir-se bonita de novo, para que os elogios aconteçam (não elogio do misógino, porque essa raça não sabe valorizar a mulher que tem), se tiver que voltar a estudar, volte sem resistência, mesmo se o misógino disser algo para destruir sua autoconfiança, lembre-se, deixe-o mexendo a boca, a opinião dele não interessa mais. Brinque mais com seu filho, principalmente quando ele - o misógino - estiver em casa, ocupe-se com a criança, ela vai agradecer e você não se dará ao trabalho de ter que dar atenção exclusiva ao sujeito. Tudo o que você fizer por si mesma, como ficar mais bonita, cuidar do seu corpo, de sua pele, ficar mais cheirosa, mais leve será por você e para você. Quando já estiver mais leve, mais otimista, mais bonita, mais livre do domínio do misógino em sua vida, mais inteirada dos seus direitos, inclusive com o contato da delegacia de polícia mais próxima de sua casa, sabendo quem poderá ser acionado para te dar cobertura no dia D, então você poderá tomar a frente de tudo radicalizando sem medo se a vizinhança vai ficar sabendo ou se passará na TV alguma fofoca. Seu fôda-se deverá ser geral e sem medo. Misóginos não gostam de se sentirem expostos, são covardes e quando a mulher passa a não estar mais preocupada com o que os outros dirão, aí o misógino passa a tentar disfarçar. São covardes, bundões, inúteis. Obviamente não queira desenvolver em você a androgenia, que é o sentimento do misógino, só que contra os homens, porque se isso acontecer, você será tão infame quanto ele. No mais é isso, espero ter ajudado e precisando falar, pode comentar aqui no blog que sempre estou acompanhando tudo e a todos. E não esqueça de praticar sua fé, principalmente se tiver filhos. Boa sorte!
Publicado por Rodrih às 12:50 | Link do post

Fiz uma listinha explicando porque vou votar em Bolsonaro:

💚 Pelos 60.000 assassinatos por ano.

💛 Pelo assassinato de 7 testemunhas do caso Celso Daniel.

💙 Pelo assassinato de Neylton na Bahia.

💚 Pelo atentado contra o candidato Bolsonaro.

💛 Pelo Museu Nacional incendiado.

💙 Pelo financiamento de ditaduras comunistas mundo afora com verbas públicas via BNDES.

💚 Pelo apoio à ditadura de Maduro.

💛 Pelo apoio à ditadura de Cuba.

💙 Pelo apoio ao genocida Daniel Ortega.

💚 Pelo apoio à narcoditadura de Evo Morales.

💛 Pelo apoio à ditadura Angolana.

💙 Pela organização do Foro de São Paulo.

💚 Pelos 14 milhões de desempregados.

💛 Pelos 26 milhões de desocupados.

💙 Pelo segundo maior índice de desemprego da AL, só perdendo para o Haiti.

💚 Pelo Toffoli.

💛 Pelo Lewandowski.

💙 Pelo Gilmar.

💚 Pelo Marco Aurélio.

💛 Pelo Favreto.

💚 Pelo indulto de presos perigosíssimos.

💛 Pela injustificável libertação do terrorista Dirceu.

💙 Pelo abrigo ao terrorista italiano que assassinou 4 pessoas, alejou outra e está condenado à prisão perpétua na Itália.

💚 Por colocar um terrorista no posto de chanceler no governo Temer.

💛 Por comprar 90% da mídia.

💙 Por tentar censurar o restante da mídia.

💚 Por simular uma democracia usando a estratégia das tesouras, enquanto consolida uma sólida ditadura esquerdista ( PT x PSDB).

💛 Por humilhar as forças armadas, acusando-as de crimes que jamais cometeram.

💙 Por incitar o ódio e a violência, dividindo brasileiros entre brancos e negros, pobres e ricos, heterossexuais e homossexuais.

💚 Por impedir os cidadãos de bem de terem meios para defenderem as próprias vidas.

💛 Por atropelar o referendo do desarmamento.

💙 Por atropelar a lei do voto impresso.

💚 Por praticar gigantescas fraudes eleitorais nas eleições de 2010 e 2014, com financiamento eleitoral clandestino através de verbas oriundas da corrupção sistêmica.

💛 Pelo racismo explícito do sistema de cotas raciais.

💙 Pelo fato da vida de um bandido valer mais que a de um policial.

💚 Pela transformação do STF em um poder subserviente e submisso à uma ideologia assassina a à corrupção sistêmica.

💛 Pela sistemática compra de consciências e votos na sociedade e no Congresso.

💙 Pelo mensalão.

💚 Pelo petrolão.

💛 Pela destruição de educação, transformada em mera fábrica de militantes políticos.

💙 Pela implantação da ideologia de gênero nas escolas.

💚 Pelas piores colocações nos rankings internacionais de qualidade de ensino.

💛 Pela destruição da indústria, sufocada por impostos, burocracia, juros e falta de liberdade econômica.

💙 Pela produtividade estagnada.

💛 Pelo ódio ao empreendedor.

💚 Pela asfixia do comércio com o exterior, relegando a Brasil a uma posição insignificante no cenário internacional.

💙 Pela promoção de mega-eventos esportivos única e exclusivamente para roubar a nação.

💚 Pela transformação do Brasil na maior rota exportadora de cocaína para a Europa.

💛 Pela transformação do Brasil em um dos maiores consumidores per capita de cocaína do mundo.

💙 Para nunca mais ter um criminoso (hoje condenado) semi-analfabeto e alcoólatra ditando os rumos da nação.

💚💛💙 Meu voto é #Bolsonaro17 💚💛

Autoria: M Guer Emicar
O BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS!

Publicado por Rodrih às 00:06 | Link do post

Narciso
"Homens, sejam homens antes de tudo" significa que sejam responsáveis, honestos, inteligentes e interessantes. Homens serem homens antes de tudo não significa que ele seja macho, opressor, comedor e sacana. Que não seja irresponsável, promíscuo e infiel a qualquer pessoa (sócio, relação amorosa, na família etc). Na carta abaixo, que encontrei por acaso no facebook, é de um grupo católico apostólico romano, de uma mulher de pseudônimo #ElayneMoura (que não faço ideia quem seja, já procurei e não tem um perfil real), cujo texto me incomodou pela condição indutiva aos homens católicos, repreendendo-os de manifestarem-se nas paqueras, simplesmente como homens naturais. Em seguida ao texto de #ElayneMoura segui com meu pensamento sobre seu texto e minha reflexão. Achei muito audacioso uma mulher escrever um texto ensinando como o homem deve ser homem nas relações. Nota-se claramente sua postura repressora, feminista e controladora. Procurei ser o mais cauteloso possível, controlando e escolhendo as palavras, já que se trata de um grupo cristão-católico que, acredito eu, seja seguido por seguidores devotos. Não fosse a referência cristã-católica, meu manifesto seria natural do homem que sou diante uma castração geral, da qual repudio. O conselho final é agradável aos olhos sociais, é coerente, é correto e vai de encontro à fé, e nisso não entro em detalhes, até porque cada doutrina tem seu ensinamento benevolente.

CONSELHO AOS MOÇOS CATÓLICOS.

Analisando a galerinha que participa dos grupos de ''busca de namoro católico no Facebook'': o rapaz que se diz um bom católico entra no grupo, seleciona de 4 a 5 perfis de moças católicas que lá estão e começa a cantar cada uma delas e o que vier para ele será ''lucro'' , para todas ele diz que visitou o perfil, se apaixonou, viu nela a ''mulher que ele pediu em oração''. Enfim, age igual aos homens mundanos que entram em salas de bate papo em busca de alguma mulher para ele '' passar o tempo''.

Rapazes, não façam isto. Se vocês são realmente católicos, devem saber que o namoro católico não vem de uma ''cantada barata'', ele inicia com uma oração, uma boa amizade e, se houver compatibilidade, esta amizade tornar-se - a um namoro e enfim, um casamento mas, tudo é processo e questão de tempo, discernimento, oração, temperança.

Reveja seus comportamentos nas redes sociais pois, de nada adianta na vida real usar a máscara de um rapaz de oração, que assiste as missas, estuda o catecismo, reza o Rosário mas, no mundo virtual banca o '' galanteador boêmio'' . Isto é dar um falso testemunho da fé que professa.

#ElayneMoura

 

Oi Elayne Moura, bom dia. Respeitosamente me manifesto sobre seu texto um tanto opressor, no qual, se me permitir, gostaria de elencar alguns fatores importantes sobre este assunto. Antes que me tolha por não constar foto neste meu perfil, posso fornecê-lhe meu perfil no qual migrei as amizades reais, do dia a dia, sem problemas. 
Primeiro, antes de abordar o que realmente quero, o teor do seu texto me faz lembrar uma observação, quase uma denúncia, de uma repórter dinamarquesa sobre os homens europeus, que estão ficando afeminados, medrosos e perdendo o teor masculino deixando as mulheres em perigo. Se procurar na internet encontrará a entrevista. Isso foi causado pela força feminista, que castra os homens de sua natureza masculina, não de opressão, mas de posicionamento social. Pois bem, quando em seu texto se vê uma repreensão como: "e começa a cantar cada uma delas e o que vier para ele será ''lucro'' [sic], como também "age igual aos homens mundanos que entram em salas de bate papo em busca de alguma mulher para ele '' passar o tempo'' [sic] e "Se vocês são realmente católicos, devem saber que o namoro católico não vem de uma ''cantada barata'' [sic] percebo uma repressão feminista perigosa, na qual precisamos ter o devido cuidado sobre o que se pretende com esse texto. Desde os primórdios da humanidade, Elayne Moura, na Pré-história os homens foram homens por natureza. Eles caçavam e as mulheres colhiam frutos, cuidavam dos filhos e da criação. Muitos morriam durante as caças. Depois da descoberta do ferro veio a Era Antiga e os homens guerreavam entre si e não havia guerreiros mulheres, em 476 a.C. Com isso a morte de homens era numerosa e inevitável. Na Era Cristã havia os gladiadores, todos homens. Na Idade Média havia os Templários, também homens. Na Era Moderna tivemos as revoluções e as descobertas de novas terras, todas feitas por homens, que morriam ou em batalhas ou doenças. Veio a Era Contemporânea e depois a Revolução Industrial, sempre com o homem batendo de frente com sua natureza masculina, para que hoje os homens atuais pudessem existir. Esse aconselhamento permeia dois tipos de situações, a meu ver, repressoras e que pode refletir no homem do futuro, tal qual está sendo refletido nos homens da Europa atual. Não condeno o ato de rezar, pelo contrário, o homem sem Deus não é nada senão um ser vivente sem direção na vida. Contudo, um homem tolhido de sua masculinidade natural perde sua essência de conquista e capacidade de escolha. Não é sensato usar dessas expressões castradoras aos homens de boa vontade, pois são homens antes de tudo, e agem como homens. Ninguém sabe quem é de fato a "alma gêmea" de si, a "cara-metade", portanto, entre rapazes e moças há sim a necessidade da conquista, do despertar de paixões, do diálogo e também do rompimento de relacionamento. Isso faz com que rapazes e moças se conheçam, despertem em si suas habilidades de sedução (no sentido honesto da palavra), desperta o interesse, a dúvida, a vontade de conversar mais, e desenvolver a paixão. Na mitologia grega (1.100 a.C), já se fazia a referência dos sátiros, que eram rapazes travessos e namoradores. Em toda história, nunca se teve uma repressão do homem para que deixasse de agir como tal. E as moças preferem conhecer aquele que se mostra inteligente, sensato, que saiba conversar e se torna interessante. Sendo assim, já pedindo desculpas pelo tamanho do texto, se em sua contextualização houvesse ponderações, ao invés de repressões, certamente seria benéfico e coerente para ser seguido pelos homens católicos, levantando neles não só o interesse de paquerar e conquistar, como também a responsabilidade de cuidar da paixão decidida. Pense nisso, afinal não queremos meninos se envolvendo com mulheres, já que as meninas amadurecem emancipadamente, isto é, primeiro que os homens. Atenciosamente,
Rodrigo M Caldeira - Brasília - DF
Publicado por Rodrih às 04:02 | Link do post

Resultado de imagem para relações difíceis

Uma das coisas que mais tem me abalado e me entristecido, foi saber o que pensa de fato as pessoas de minhas relações. Umas eu já sabia por elas se posicionarem de tal maneira, ainda que, na minha opinião, fosse um posicionamento antiético. Já outras, que tanto eu prezava, admirava e gostava se revelaram defender um pensamento vil, que me tirou o chão dos pés e me fez sentir sozinho. Estamos passando por uma fase incomum no país, tudo está um caos, estamos à beira de um colapso social, econômico e moral em que pese nessa eleição do dia 07 de outubro de 2018 o marco para dar um basta nesse retrocesso político que vimos tendo desde 1985, quando a esquerda tomou o poder do país, tirando o regime militar da administração pública. Trinta e três anos implantando na memória dos brasileiros de 1980 até os tempos atuais que o que aconteceu foi uma ditadura - o que é uma inverdade. O que houve naquela época é o que está acontecendo hoje em dia, com essa selvageria e promiscuidade comunista em todas as esferas da sociedade. As crianças daquele tempo se tornaram adultos crentes dessa afirmação de que houve uma ditadura no Brasil, mas não houve. O que aconteceu foi um combate constante de comunistas envolvendo cidadãos comuns no jogo de fake news, fazendo com que o Estado se confundisse entre joio e trigo entre a população. Se hoje sabemos que um fake news causa um estrago danado, imagine naquela época em que a Direita não estava preparada para a malícia destrutiva da Esquerda, fazendo-os com que tomassem medidas além da barbárie para localizar e neutralizar os comunistas. Hoje se vê que as pessoas de Direita não se manifestam como os nocivos de Esquerda, porque os esquerdistas de hoje trazem em seu DNA a agressividade, o combate corpo-a-corpo, o enfrentamento, a discórdia, a anarquia e todo barulho que a Direita evita. Não se vê (ainda) pessoas da Direita partindo para o ataque, não se tem notícias de gente da Direita combatendo, porque são pessoas cultas, pensantes, que se posicionam pela intelectualidade e são pacíficos. É onde a Esquerda ganha vantagem e conquista espaço no grito, na agressividade, na subversividade. Mas isso está se nivelando, a Direita não está mais tolerando os afrontamentos e uma nova guerra poderá estourar, do jeito que a Esquerda gosta, principalmente guerra de fake news, apontando para a Direita como ofensiva e agressora, confundindo e enfraquecendo grupos. Lenin, autor do socialismo deixou clara sua posição e conceituação sobre "idiotas úteis" do ocidente, e nem deixando isso escrito os brasileiros esquerdopatas param para refletir e se posicionar de maneira diferente. Então aí entra outra questão, isto é, a ausência do bom caráter, a valorização do assistencialismo público, a preguiça moral e a letargia funcional, a vitimização social e o coitadismo pessoal. Ninguém do Brasil sabe o que é viver em ditadura, mas não precisa se preocupar, basta ir até a Venezuela e se instalar em algum lugar para experimentar o que é estar sob o poder de um só. Para os mais ousados existe a possibilidade de ira à Coréia do Norte e se instalar num quadrado para viver a experiência que lá oferece. Ao regressar ao Brasil (se conseguir sair desses lugares ainda vivo), entenderá que nunca houve ditadura, e vai entender que o comunismo está matando este país gradativamente. Então eu fico sem conseguir encontrar explicação para a mentalidade das pessoas com quem me relacionei por anos, e se manifestam com a ideologia da Esquerda, mesmo vendo o país se afundando numa lama de corrupção, devassidão moral, insegurança total, degradação da educação, da saúde, da cultura em todas as esferas. Há quem diga que tem interesses particulares como a garantia de seu emprego fácil, bem pago, desde que o PT assumiu o controle do país. Há quem se entitula feminista, mesmo sabendo que é uma organização inescrupulosa e imoral. Há quem se decepcione comigo, porque penso e defendo a retomada do país para o crescimento sem corrupção, a educação escolar definitivamente para educar, a valorização da família, a punição impiedosa contra criminosos dentre outros valores em prol de um país melhor, com custo de vida menor. Essas pessoas me causam vergonha e me confundem por causa de eu ter gostado tanto delas, por ter acreditado em suas capacidades intelectuais e por ter me sentido um cara sortudo de tê-las em minha vida. Mas, olha só que frustrante! Há mais esquerdopatas em minhas relações, do que pessoas que pensam como eu penso, acreditam e olham para a realidade do país, e não só para seus próprios umbigos. Sou sapiossexual, pessoas inteligentes me atraem, não só a beleza física, e deparar com essas mentes egoístas me entristece sobremaneira. Então, para justificar o título deste post, estou repensando fazer um upgrade em minhas relações, fazer como os esquerdopatas fazem: radicalizar - com a diferença de não usar do vitimismo para interpelar por uma discussão de autopiedade, porque ninguém é santo, nem o santo em si. Para estreitar relações reflito que terei que me atentar em três fatores básicos: Como é a visão moral, ética, social, econômica e política. Nesse primeiro fator já elimino de manter relações ao perceber que a mente é esquerdopata. Esse tipo de gente não me interessa e quero distância considerável. Como é a visão espiritual, familiar e pessoal. Nesse ponto já percebo se a pessoa é confiável, se tem princípios semelhantes ou próximos dos meus. E como a pessoa reage nos bate-papos. Assim saberei se estou lidando com pessoas de mente expandida, acessível, divertida e flexível. Eu já mantenho poucas amizades, como se não bastasse sou surpreendido com esquerdopatas dentre essas poucas pessoas que me aproximo. Isso é desgastante, não vale a pena nutrir amizade por tantos anos e deparar com essa queda de máscaras depois de tanto tempo. É sofrível, machuca e tornam os dias em tons de cinza. Depois dessas eleições não sei como olharei para essas pessoas novamente com o mesmo respeito e a mesma admiração. Se a Esquerda fosse boa, as escolas seriam para ensinar e aprender com moralidade. Não haveria tantos adolescentes se prostituindo na internet, o público homossexual não cresceria absurdamente nesses últimos anos, a insegurança, a saúde abandonada e o desemprego não seriam a referência desse país tão imenso. O que se vê é tudo o que não se deseja querer para seu filho viver, mesmo assim essa gente só enxerga o próprio umbigo. 

 

Publicado por Rodrih às 19:56 | Link do post

foto rachada.png

Quando a cumplicidade acaba você não tem muito o que fazer na relação que está com a pessoa querida. Quando você percebe que não há mais cumplicidade, significa que isso já aconteceu há mais tempo e você só está se dando conta agora. Quando sua relação desmorona, é porque ela já estava ruindo há semanas e você não percebeu porque estava com medo de enxergar a verdade dos fatos, que se percebe bem no comportamento de enfrentamento da outra parte nas pequenas coisas que você comenta. Pare de se iludir alimentando-se das migalhas de um sentimento barato e pequeno, porque nem o sexo sobrevive à essa traição. Quando a outra parte chega a tocar no assunto de que a relação não está legal, acredite, essa pessoa agiu em silêncio por muito mais tempo, o quanto você poderá imaginar. Já matutava, enquanto você sorria sinceramente, ainda que um sorriso sofrido ou cansado, porque a atuação da outra pessoa emana uma energia pesada, que suga a sua e deposita em você o pior dela. Tudo isso sem você saber de nada, só consumindo o veneno energético dado silenciosamente para você inalar, engolir, digerir. Quando a cumplicidade acaba, o desejo se abala, o coração se fecha, a cabeça raciocina e o corpo fica letárgico. São sinais para você perceber que algo está errado ou caminhando para um fim irreversível. Quando a cumplicidade acaba, a outra parte é seu opositor em tudo, e não há nada o que você fale ou defenda que vá convencer de que sua opinião está certa, porque essas pessoas são letais em seus julgamentos e em suas mentes não cabe mais a parceria nem o querer compreender você. Sua razão nada vale, suas experiências de vida, sua opinião, sua capacidade intelectual, sua inteligência e sua maturidade. Nada disso tem peso e disso nada se aproveita, porque a outra parte já destruiu a gôndola de cristal que protegia vocês. Quando a cumplicidade acaba, a relação já acabou há um certo tempo, resta apenas o desejo de atribuir culpas e fazer apontamentos. A hipocrisia está naquela parte que se diz ser calma e não estar proferindo palavras cruéis, nem que está sendo agressiva ou nervosa, que fala baixo e não esboça revolta, não agride nem ofende. É lógico, isso já é de se esperar, porque essa pessoa teve tempo para refletir com calma, agir sorrateiramente, enquanto você a acolhia em seus braços, em seu beijos e em seu colo. Então é normal que, quando você se dá conta da cilada armada, sua reação não seja diferente, que sua resposta seja repulsiva, que a raiva transpareça, que a voz se altere e que a alma se incendeie, se revolte. Você pode, pois não teve tempo para refletir, não pôde pensar sorrateira e silenciosamente, recebeu o baque da situação e ainda tem que bancar a parte isenta de sentimentos e reações para manter o nível. Não, você pode sim explodir, pode sim falar alto, pode sim xingar e vomitar toda sua raiva. Você pode, porque você não é a parte desonesta, capciosa que espreita nas sombras das colunas da casa te observando em sua covardia. Quando a cumplicidade acaba, vai junto a parceria, a amizade, o bem querer e todos os seus projetos, vão as surpresas que não aconteceram e os pensamentos de futuro. Não há outra alternativa, pois essa parte já traiu sua confiança, não merece sua consideração e tampouco seus sentimentos. Age por conta própria, não se aconselha mais com você, ignora sua importância e pouco se importa com suas palavras. Quando você se exaltar com indignação, a outra parte dirá calmamente que fez isso pensando em te poupar, evitando outros aborrecimentos, no seu cinismo destrutivo como se você fosse a parte maluca, que estivesse agindo com devaneio. Não se iluda, quando a cumplicidade acaba, você já está refém da hipocrisia, da dissimulação e da falta de vergonha na cara da outra parte. Se posicione, mostre sua capacidade de percepção, mas não seja covarde se humilhando ou fingindo que não está te atingindo, se afaste, se determine parar ali mesmo e não venda sua alma para quem não a merece ter para zelar por ela, pois já não zelou uma vez, já não zelou outras vezes, não zelará agora principalmente. Quando a cumplicidade acaba, com ela se vão os momentos alegres, as experiências feitas, as opiniões construídas e toda a matemática de vocês. A paixão é souvenir, a consideração é pinduricalho, nada mais tem valor, então se honre, derrube o pilar central da tenda e deixe a lona vir ao chão. Deixe que o tempo limpe, purifique, equalize, amenize e organize o depois. Confie no tempo, se permita nele e não olhe para trás. Não fique esperando as condolências da outra parte, não alimente com sua energia quem não merece sua atenção. Encoraje-se e saia, derrube a ponte que ficar para trás e siga em frente, porque melhor do que estar com alguém que tráia em pensamentos, é andar só em seus silêncios de cada dia. Quando a cumplicidade acaba, acaba consigo tudo o que foi bom, e ficam somente as lembranças, que nunca mais voltarão a acontecer. 

Publicado por Rodrih às 00:17 | Link do post

Os idiotas úteis seriam os primeiros a gritarem que a forma como o comunismo foi colocado em pratica não era aquele comunismo “florido e perfumado” que foi pregado pelos líderes comunistas. Frustrados, os “idiotas úteis” veriam a armadilha em que caíram. Daí a necessidade de serem os primeiros a serem assassinados pelo novo regime.

No jargão político, idiota útil é um termo pejorativo usado para descrever simpatizantes do comunismo soviético em países ocidentais.

E se você nunca ouviu falar do termo “idiota útil”, fique sabendo que era essa a opinião que Vladimir Lenin nutria pelos ocidentais que viam com bons olhos o avanço da Revolução de 1917. Inventado na União Soviética, esse termo descrevia pessoas que davam apoio a tiranos como Lenin e Stalin, enquanto estes levavam a cabo atrocidades atrás de atrocidades. Embora as pessoas em questão ingenuamente pensavam serem aliadas dos soviéticos ou de outras ideologias progressistas, elas eram realmente desprezadas pelos soviéticos e estavam sendo cinicamente usadas.

Lenin e os comunistas soviéticos olhavam para estas pessoas com grande desprezo, porém eles percebiam a utilidade dos “idiotas úteis” na disseminação da propaganda comunista nos países do ocidente. Jornalistas ocidentais, artistas, viajantes e intelectuais davam a sua bênção (muitas vezes com fervor “religioso”) aos crimes cometidos por tiranos comunistas, justificando para si mesmos e depois para os seus conterrâneos, as atrocidades ocorridas nos países onde o comunismo foi implantado. Tudo isso para tentar convencer o grande público de seus países quanto as benesses e a viabilidade da sua utopias. Nesse contexto, um “idiota útil” poderia então ser definido como alguém muito ingênuo, mas que se julga muito inteligente. Na percepção de um “idiota útil”, o mesmo seria um indivíduo com uma inteligencia acima da média da população em geral e que consegue enxergar coisas que o resto do povo, não dotado da mesma inteligencia que ele, não consegue perceber por conta própria e que por isso precisariam dele e da sua “inteligencia privilegiada” para conseguirem perceber “os fatos como eles realmente são”. Eles são “idiotas” porque operam com informação parcial, mas assumem que têm informação suficiente para saber como todas as outras pessoas existentes no mundo deveriam viver as suas vidas. No fim das contas, essa suposta “inteligência” é superada por uma ingenuidade ainda maior e, de tão ingênuos, são facilmente persuadidos por bajulação de pessoas no poder e estão sempre preparados para cumprir as determinações dos seus lideres partidários. Um idiota útil, de forma consciente ou inconsciente, permite-se ser enganado. Um idiota útil é idiota por opção!

Nos dias atuais, de uma forma mais contextualizada, o termo “idiota útil” também se refere a indivíduos que militam em movimentos sociais onde articuladores comunistas se infiltraram e passaram a pautar as ações deles tendo por base o marxismo cultural inspirado pela Escola de Frankfurt e por Gramsci, distorcendo os objetivos originais e as prioridades de tais grupos. Normalmente (mas não exclusivamente) esses grupos são estudantes e professores universitários, ativistas homossexuais, feministas, ambientalistas radicais, líderes dos movimentos negro/índio/cigano/muçulmano, entre outros. São grupos que desvirtuaram suas lutas e causas em prol de uma nova agenda esquerdista ou “progressista” que, supostamente, serviria para lutar pelo direito das “minorias”, mas que atua priorizando os interesses de partidos e/ou movimentos comunistas. Assim sendo, o termo também se aplica a todos(as) que se engajam politicamente sem usar critérios analíticos, seguindo cegamente uma crença ou ideologia, que não condiz com aquilo que ele acredita estar lutando e do qual o mesmo e os seus pares não serão os reais beneficiários, mas sim aqueles que se apropriaram dos seus respectivos movimentos sociais em favor de uma causa politica alheia, e por vezes antagônica, aos interesses iniciais dos “idiotas úteis”. Cabe dizer que, para evitar os riscos e as injustiças decorrentes das generalizações, uma parcela considerável desses “idiotas úteis” são pessoas que se alinharam com um movimento acreditando honestamente estarem trabalhando por um “mundo melhor”. Invariavelmente, quando descobrem que foram enganados, costuma ser tarde demais. Logo depois, os mesmos, serão descartados…

Depois de a sua missão estar terminada (total subversão da ordem social e a tomada total de uma nação pelo comunismo), eles deixam de ser úteis e normalmente fazem parte do primeiro grupo a ser fisicamente eliminado (em bom português, assassinados) pelas mesmas entidades para quem eles trabalharam. Isso ocorre porque os idiotas úteis seriam os primeiros a gritarem que a forma como o comunismo foi colocado em pratica não era aquele comunismo “florido e perfumado” que foi pregado pelos líderes comunistas. Frustrados, os IDIOTAS ÚTEIS veriam a armadilha em que caíram e por isso seriam os primeiros a se rebelarem contra o novo regime e por isso, seguindo a lógica revolucionária, deveriam ser eliminados para evitar uma contrarrevolução.

Na visão de Lenin, estes idiotas só são úteis enquanto estão sendo usados pelos mandatários socialistas. Sem mais utilidade, os idiotas úteis foram dizimados em todas as revoluções comunistas.

1_DOSqDfbubIFeeTzjKTGkjg.jpeg

 “Usaremos o “idiota útil” na linha de frente. Incitaremos o ódio de classes. Destruiremos sua base moral, a família e a espiritualidade. Comerão as migalhas que caírem de nossas mesas. O Estado será Deus“. Vladimir Lenin

 

Se o próprio Lênin dizia que os histéricos que aderem aos princípios básicos do socialismo e viram militantes seriam os idiotas úteis que propagariam idéias esquerdistas para corromper a sociedade antes da revolução, e se o próprio chefe Lênin dizia que eles estão sendo usados pela esquerda por serem ingênuos, por que os mesmos continuam servindo de burros de carga dos socialistas?

Albert Einstein disse uma frase histórica e que ilustra bem essa situação: “Só existem duas coisas infinitas: o Universo e a Burrice. Pensando bem, ainda tenho dúvidas quanto ao Universo”.

O ex-agente da KGB e dissidente soviético Yuri Alexandrovich Bezmenov explica como os marxistas usam informantes para manter listas de pessoas que serão executadas quando chegar a revolução, inclusive os esquerdistas idealistas idiotas úteis.

 

Muito me constrange assumir que durante um período da minha vitima eu fui um “idiota útil”. Vitima de professores doutrinadores, absorvi pensamentos comunistas e acreditava que o comunismo era a solução para todos os males do mundo. Mas graças a Deus já superei tais pensamentos, e sabem como? Com muita leitura. Mas não me refiro ao que meus professores indicavam, mas sim aquelas leituras que eles condenavam, ditas subversivas e burguesas. Tentaram a todo custo me manter longe delas. Bastou o livro “As Seis Lições” de Ludwing von Misse para ruir toda a estrutura já bastante fragilizada do discurso marxista que ainda existia em mim.

Você acredita em Materialismo histórico, dialética materialista, fetiche da mercadoria, alienação pelo trabalho, mais valia entre outras teorias encontradas no discurso marxista? Tudo bem, mas tente ler também escritores não-marxistas. Tente ampliar a sua visão, quem sabe você não aprende coisas novas…

 lenin 1.png

lenin 2.png

lenin 3.png

Referências:

https://medium.com/@despertardaconscincia/marxismo-cultural-o-que-%C3%A9-um-idiota-%C3%BAtil-f33b9e6d1054

Talvez você queira ver isto: http://bit.ly/onde-estão-os-padres e isto http://bit.ly/politica-x-amizades 

Em tempo: Tenho trilhado como escritor blogueiro por 10 anos, muitas pessoas se corresponderam comigo e tantas outras se aliaram a mim numa amizade sólida e leal, dado orgulho de ter em mim uma pessoa pensante, um formador de opiniões, um cara intelectual, inteligente e observador. Tive momentos honrosos e elogios constantes, tudo por promover o pensar coerente, o ponto fora da curva, a visão que poucos percebem e a capacidade de me comunicar falando a mesma língua. Muitas pessoas me procuraram para solucionar seus problemas pessoais, e algumas se afastaram porque queriam expor seus problemas, mas não queriam entendê-los e assim consertá-los, pois dava muito trabalho e exporem-se de suas mazelas era menos ruim do que se expor para mim no aprendizado de como absorver um pensamento novo, se reinventarem. Já outras se aproximaram e viraram pessoas amigas, com grande afinidade de pensamento. Depois de 10 anos nesse patamar de considerações nas amizades sinceras e verdadeiras me deparei com algo inacreditável no momento em que meu país passa por uma devastação moral, cultural, social, econômica e espiritual, quando algumas dessas amizades me declaram uma decepção por defender, apoiar e divulgar o pensamento correto de libertação, cura e conserto desse país. Meu pensamento é de Direita, em favor da família, da igreja, do progresso, do hombridade, da cultura construtiva, enfim, de tudo o que essas pessoas me julgam, hoje, uma decepção. Então caiu em minhas mãos o que eu precisava para fortalecer minha certeza de que estou certo em meu intelecto, na minha formação de opiniões e na minha condição de ser pensante, não manipulável nem descartável. E isso você verá na minuciosa explicação sobre o que, como e para que servem as pessoas que hoje defendem as causas do "Paz e Amor" comunista, entenderá como funciona o pensamento socialista e saberá o destino dessas pessoas iludidas com a ideia revolucionária, que tanto defendem. Lamento por se permitirem a fazer parte de uma das certezas de Albert Einsten, mas a vida é feita de escolhas, e os desdobramentos de escolhas mal feitas são frutos do conhecimento limitado. 

Publicado por Rodrih às 11:17 | Link do post

3 padres.png

Brasília-DF 15/09/2018

Carta aberta ao Pe. Marcelo Rossi, Pe. Fábio de Melo, Pe. Zezinho, Pe. Reginaldo Manzotti e à Cúria Romana.

Meu nome é Rodrigo Caldeira, tenho 47 anos, sou residente de Brasília-DF, também sou Católico Apostólico Romano, e minha família também, com o modelo de ter minha mãe frequentadora das santas missas diárias.

Primeiramente, nunca pensei que viria a escrever uma carta desse tipo para vocês, personalidades que sempre admirei e por vezes acompanhei. Poderia fazer um vídeo como muitos, mas me expresso melhor no que escrevo, do que no que falo, portanto, Senhores, me desculpem, desde já, a sinceridade.

Chegou-me o vídeo do Pe. Marcelo Rossi se justificando sobre o boato de ser sua voz a respeito de uma oratória falando sobre a situação do país, da importância do voto coerente e sobre a necessidade de não entregar o país aos políticos já conhecidos da nação (e certamente da justiça). Disse, em tom de humildade, que estava diante da "Santa Mãe", rezando e tal.

Pois bem, V. Revma Pe. Marcelo Rossi, se não me engano vejo o senhor nas Missas de domingo na Rede Globo (acho que é o único momento em que a Globo se presta a algo útil de toda sua programação de fim-de-semana). Se não estou enganado, toda sua humildade de despertar dó de hoje, não era tanto aquela dos programas da Hebe Camargo, Augusto Liberato dentre outros, em que o estrelato lhe rendeu popularidade. Certamente viria a depressão, porque estar na mídia é bom demais... E agora o senhor diz "não se envolver com política", sabendo que sua popularidade poderia significar muito para muitos fiéis católicos e não católicos. Mas há uma Rede Globo no caminho, que faz com que se anule diante o que está acontecendo no país. O mesmo serve para o Pe. Fábio de Melo, Pe. Reginaldo Manzotti, Pe. Zezinho dentre outros. Onde estão vocês, que com todo peso da fama que têm não se manifestam para visitar Jair Bolsonaro?! Por onde vocês perambulam, que não se manifestaram junto da gente, católicos, que estamos em oração e vigília pela recuperação e saúde do futuro Presidente do Brasil? O que está segurando os senhores? Quem os seguram?

Saibam que é vergonhoso ter celebridades católicas que não se pronunciam, não se manifestam, não se posicionam e muito menos participam desse movimento intenso de luta pela mudança significativa desse país tão judiado e sofrido. Estão com medo de levar facada de algum meliante de esquerda? Pois se não estão, parece! E se não estão, se pronunciem, quebrem seus orgulhos, suas vaidades, se posicionem juntamente com a gente, e arrebanhem as ovelhas para eleger o único que está dando o sangue para mudar essa realidade promíscua. Sejam mais do que celebridades, sejam homens, nos honrem na fé, pois Cristo não se juntava com os desordeiros, justamente porque Ele não suportava os ímpios. Onde está a Igreja Católica que não se posiciona? Nem menciono a CNBB, porque sabemos o que andaram aprontando com a esquerda, merecem todo desprezo católico possível. Mas vocês?! Vocês podem e devem se posicionar, precisamos de referência de liderança reconhecida na mídia, e tanto "o soldado que vai pra guerra, mas tem medo de morrer é um covarde", assim é o Pastor de Ovelhas que tem medo das Raposas. Fica a dica.

Compartilhem, para que essa Carta Aberta chegue até as pessoas certas às quais essas palavras se destinam.

Obrigado e desculpe-me o desabafo.

Publicado por Rodrih às 00:21 | Link do post

Para comparar a voz da Gabriela Gunčíková com a do vocalista original da banda Nazareth Dan McCafferty. Qualquer semelhança é mera coincidência! 

Gabriela Gunčíková


Dan McCafferty - Nazareth (Oficial 1976)

 

 

Publicado por Rodrih às 02:31 | Link do post
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Funciona  isso ai
Olá já li essa resposta umas três vezes e poderia ...
oi. vja soh eu sou cristao e a pastora faz todos o...
EU ERA UM IDIOTA UTILEU ACHAVA Q TAVA LUTANDO CONT...
Estou assustada como não conhecemos a pessoa com q...
Oi Flaviana, obrigado por comentar e trazer uma ex...
ola rodrigo, me chamo Flaviana. li o seu blog e go...
obrigado por emanar energia suficiente para minha ...
Oi gente! Obrigada pelas dicas. Eu não penso em vo...
Drika, Drika, que situação! Estou conversando com ...
Rodrigo, voltei. Aqui é a Drika, aquela que bagunç...
Sim! Vida nova numa nova vida! Mas sem se autossab...
ERA O QUE EU PRECISAVA. ALGUMAS COISAS JÁ ESTAVA C...
Rodrigo Caldeira obrigada pelo texto incrível e es...
Vanessa Xavier, eu quem agradeço seu carinhoso com...
"Divindade, limpe em mim as memórias que estão cau...
Gostei cara! tirou a ideia de budismo . tencnca é ...
Oi Eliana, sou muito grato por tê-la no blog e pri...
Natanaela, obrigado por compartilhar aqui sua expe...
Prezado Rodrigo,Que texto maravilhoso e esplanador...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
SAPO Blogs