Por: Frei Betto

 

Revestir uma pessoa de fama precoce é correr o risco de destruí-la. Nem para os adultos é fácil lidar com perdas. Todos nós construímos uma auto-imagem, adornada por funções, posses, talentos e relações familiares e sociais. Basta um desses aspectos ficar arranhado para irromper a insegurança.

Por isso o desemprego, que aumenta com as políticas neoliberais, é tão humilhante. Perdem-se a identidade social, a qualidade de vida, a segurança quanto à sobrevivência da família. Já reparou quando lhe apresentam a uma pessoa? Não é suficiente saber-lhe o nome. Há curiosidade em conhecer o que ela faz, em que trabalha. (Diz a piada que, em São Paulo, pergunta-se em que a pessoa trabalha, para saber quanto ganha. Em Minas, qual o sobrenome, para saber se é de boa família. E, no Rio, o melhor é não perguntar nada, para não dar confusão.)

A falta de emprego é como o chão que se abre sob os pés. Entra-se em depressão. Porque emprego significa salário que, por sua vez, representa a possibilidade de aluguel, alimentação, saúde, educação etc.

Há pais que nutrem nos filhos falsos ideais: destacar-se como modelo numa passarela, tornar-se desportista de projeção, alcançar a fama como atriz ou ator. O sonho congela-se em ambição e a criança passa a dar-se uma importância ilusória. Ainda que alcance dois minutos de fama, como dizia Andy Warhowl, os tempos de vazio na platéia são infinitamente maiores que os momentos de aplausos.

O adolescente mergulha no estresse de corresponder à expectativa. Tem de provar a si e aos outros que é capaz, o melhor ou a mais charmosa e inteligente. Passa então a viver não em função dos valores que possui, mas do olhar do outro. Convencido de que é o supremo - e incapaz de enfrentar o desmoronamento de seu castelo de areia -, ele recorre ao sonho químico, à viagem onírica, ao embalo das drogas.

A família, perplexa, se pergunta: como foi possível? Logo ele, tão inteligente! Foi possível porque a família confundiu brilhantismo com segurança. Considerou-o um adulto precoce. Exigiu vôo de quem ainda não tinha asas crescidas. Deixou de dar-lhe atenção, colo, carinho. Os diálogos em casa passaram à instância da mera funcionalidade: mesada, compras, viagens, problemas escolares, pequenas exigências da administração do cotidiano.

A construção da personalidade é um jogo de relações e comparações, arte mimética de abraçar como modelo aquele que merece a nossa admiração. Hoje, as figuras paradigmáticas não se destacam pelo altruísmo dos ícones religiosos (Jesus, Maria, José, Francisco de Assis etc.) ou de personalidades como Gandhi, Luther King, Che Guevara e Teresa de Calcutá. A estética do consumo rejeita a ética dos valores.

Famílias e escolas deveriam educar seus alunos para lidar com perdas. Afinal, morrem não só pessoas, mas também sonhos, projetos, possibilidades. A mídia deveria dar destaque a pessoas altruístas. Contudo, como esperar que se enfatize a solidariedade num mundo regido pela competitividade? Como falar de modéstia em tempos de exibicionismo? Como valorizar a partilha se tudo gira em torno da lógica da acumulação?

As drogas não se transformaram na peste do século só por culpa do narcotráfico. Elas são uma quimérica tábua de salvação nessa sociedade que relativiza todos os valores e carnavaliza até a tragédia humana. Não se culpe, indagando onde você errou, como professor ou pai. Pergunte-se pelos valores da sociedade em que vive. E o que faz para mudá-los.

Publicado por Rodrih às 22:44 | Link do post
Estado de Espírito:

O Brasil é realmente um país de "tapa-buracos"! Ao invés de fazer uma pista com material de qualidade, faz-se com materiais ruins para terem que iniciar os programas de "tapa-buracos". Ora, se já é sabido que serão feitas essas operações, que só pioram a qualidade do asfalto e danificam os veículos, por que não fazem a coisa bem feita logo?

Assim reclamo da postura imperativa de proibição de compra de combustíveis avulsos. Será que está faltando inteligência para a segurança pública ou será que falta bom senso mesmo? Por causa da ação de meliantes incendiários de índios, carros e ônibus, ações isoladas e de minoria, nós que temos outras utilidades com o combustível avulso ficamos no prejuízo absoluto.
Hoje fui comprar, com dois galões plásticos de 5L cada, gasolina e álcool (avulsos), mas me deparei com um frentista me dizendo que não pode mais fornecer combustíveis avulsos, porque está proibido. Oras bolas, então vou ter que trazer a roçadeira e a podadeira à gasolina e óleo 2 tempos para abastecer 500ml no posto de combustíveis? Vou ter que preparar o detergente caseiro no próprio posto? Vou ter que ficar com um trator Tobata, do tamanho de um cortador de gramas de 2HP na fila do posto para abastecê-lo com 3L de gasolina? Mas como fazer isso se as rodas são de arado??? Vou arar o piso do posto também? E se o carro acabar a gasolina, sei lá, por azar mesmo, vou deixar o veículo lá na pista e guinchá-lo até um posto para abastecer?
Por favor, me digam que isso é uma brincadeira de muito mal gosto do Governo ou de algum desocupado engravatado, que não tem noção nenhuma sobre controle, porque se for verdade essa proibição entramos na era ditatorial de um governo falido e desesperado.
Vamos ter filas de caseiros com roçadeiras nos postos?
Bandido, meliante e toda corja de vagabundo incendiário não precisa só de combustível para botar fogo, será que a Secretaria de Segurança Pública acha que eles são tão limitados? Acorda Brasil!
Publicado por Rodrih às 13:32 | Link do post
Estado de Espírito:
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Oi Bruno, eaê brow, situação complicada essa hein....
Dúvida muito pertinente :)
Eai irmão,Acontece comigo em meu trabalho, tenho n...
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele mo...
No final, eu também não entendi o que você quis di...
No final embaralhou tudo, ficou tonto.
Priscilla Vicente, obrigado por compartilhar sua f...
Rodrigo vivi 10 anos de tortura com um misógino,ma...
Obrigado por comentar e interagir! É mágico quando...
Muita coisa faz sentido né, muita coisa não perceb...
O-bri-ga-do por comentar e fico feliz por ter gost...
Obrigado gatinha pelo comentário, por ler constant...
Caro Fulanão, obrigado por ler e apreciar o post s...
Olá Anônimo, boa noite, obrigado por comentar, mas...
Ops, dedo nervoso clicou em aprovar e pluft, foi-s...
Ligação foi interrompida por outra que pessoalment...
Texto muito interessante, e acredito que muitas co...
obrigado pelas dicas, vou começar agora em 2017 eu...
Rodrigo, precisei comentar aqui pra agradecer pelo...
Pois eu desejo a você, Rodrigo das Águas mais limp...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Mensagens
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
subscrever feeds
SAPO Blogs