Novamente recebi o vídeo da moça que corre nua numa avenida, na qual o boato maldoso diz que ela fugia do marido traído. Enviei de volta a quem me enviou comentando sobre o episódio, alertando do quão é corrosivo um boato e pedindo para que conscientizasse a pessoa que compartilhou sobre o problema que isso dá. Geralmente a pessoa se constrange e se sente até culpada, mas não tem essa culpa toda, na verdade, todos nós estamos sucetíveis a compartilhar algo que parece ser engraçado, quando na verdade estamos sendo vítimas de uma manipulação perversa, como no caso de uma notícia falsa. Estamos assistindo a vítimas da exposição se matarem por não suportarem o "linxamento moral", que vai de encontro à passagem de Cristo, quando ele disse que atirasse a primeira pedra aquele que nunca errou. Então não julgo quem me passou, pelo contrário, agradeço a oportunidade de poder abrir seus olhos e tornar uma pessoa mais atenta. Gostaria de fazer um apelo a todas as pessoas que recebem vídeos de exposição sexual de pessoas comuns, principalmente mulheres, que não compartilhem, excluam de seus arquivos pessoais e avisem a pessoa da decisão que você tomou. Passe o link desse artigo que fiz no blog, para que a pessoa entenda o motivo que levou você a excluir o arquivo e não compartilhar. Não se preocupe, pois a amizade não irá acabar e nem os besteiróis entre vocês. Vídeos sexuais continuarão chegando, mas tem uma diferença nisso. Há aquelas pessoas que fazem o vídeo e têm consciência de sua viralização, mas há aquelas que têm suas privacidades roubadas. É só um momento de consciência que será pré-estabelecido. Faço isso com vídeos violentos que recebo, como os sangrentos, assassinatos e tudo que me agride psicologica e espiritualmente. Vídeos de estupros repasso para canais de televisão e para a polícia civil de minha cidade, dizendo que recebi o vídeo e que repassei para canais de TV, no que solicito que fique arquivado na instituição policial os rostos dos envolvidos. Vamos fazer a nossa parte e compartilhar às pessoas a consciência da privacidade e do respeito ao próximo. 

br101 1.png

br101 3.png

br101 2.png

Publicado por Rodrih às 14:48 | Link do post

Resultado de imagem para imagem sexo camuflada

Imagem retirada da internet

Acabei de ver uma série de fotos e vídeos de um casal da polícia, em que ao invés de me sentir tentado ante à beleza estonteante da moça, fiquei, na verdade, constrangido pelo casal. Não é bem tomar as dores dos outros, mas é me sentir parte de um meio de malfeitores, invasores do alheio, da vida alheia, da vida íntima de alguém que não me convém. Enquanto via a intimidade do casal, uma parte de mim se preocupava com a invasão de privacidade, da exposição ingrata, da exploração da imagem não permitida. Resolvi não repassar, como todo homem (e mulher, quiçá) faz automaticamente, como se compartilhar fosse uma piada, uma oportunidade de um tesão roubado, um linchamento virtual. Já não é a primeira vez que não compartilho e não repasso imagens íntimas roubadas, expostas por um bandido nos grupos. Sim, bandido porque o significado de bandido é aquele que rouba, ou falando com mais proeficiência, bandido é, segundo o Dicionário Informal: Aquele indivíduo que participa, só e/ou acompanhado, em incursões duvidosas promovendo unicamente em benefício próprio a angariação de recursos financeiros e materiais oriundos de terceiros. Além de tudo isto promove balbúrdias. E segundo o Dicionário Aurélio, bandido significa pessoa que vive de roubos ou outras atividades ilícitas. Pessoa desonesta ou tem mau caráter. Então com base nesse conceito, aquele que promove, repassa ou compartilha a vida íntima de alguém sem sua permissão é, por si só, bandido. Aquele que rouba imagens e divulga também é bandido. Eu não sou bandido e por mais que signifique pouco, tais imagens morreram comigo, e claro que seguirão adiante através de repasse e compartilhamentos de novos bandidos, por mais gente boa que sejam e por mais que a intenção seja de causar a interação de amigos, não deixam de ser bandidos. Todos nós temos nossa vida sexual e íntima, e fazemos dela o que bem quisermos, pois a privacidade nos pertence sem que ninguém tenha a ver com ela. Compartilhar, repassar ou mostrar a outras pessoas cenas íntimas e privativas de alguém sem sua permissão causa o linchamento moral em massa, como se somente aquela pessoa exposta fosse responsável pelos pecados do mundo. Hipócritas são as pessoas que julgam e divulgam esse material. Não se atém ao fato de que o simples ato de repassar tais imagens poderá levar as pessoas expostas não somente ao ridículo, mas à profunda depressão na degradação humana. Se tais pessoas chegarem a sucumbir à uma condição sub-humana psicológica ou mesmo tirar a própria vida, são responsáveis todos aqueles que viram e repassaram as imagens, e a justiça da vida deverá prevalecer sobre cada bandido envolvido nesse canibalismo social. Eu lamento pelo casal ter perdido o bom senso de manter no celular as imagens sem se aterem ao risco deste ser extraviado, mas lamento profundamente e ainda mais pelos idealizadores bandidos que se apoderaram dessas imagens e compartilharam como troféus de suas vidas de baratas. Esses que compartilham imagens em prejuízo de outrem mereceriam o que de pior a vida poderia proporcionar ou, na medida do possível, serem pegos, julgados, multados e presos, além de receberem castigos diários para refletirem sobre seus atos ilícitos. Enfim, não compartilhei, não compartilharei e lamento pelos colegas que estão no grupo e que se propuserem a passar adiante tais imagens - o que não deixarão de ser bandidos também.

 

Publicado por Rodrih às 01:20 | Link do post

Postado em 03.03.2012, atualizado.

Resultado de imagem para barquinho de papel

Em eclesiástico, na Bíblia, se diz sobre o poder da amizade: "5. Uma boa palavra multiplica os amigos e apazigua os inimigos; a linguagem elegante do homem virtuoso é uma opulência. 6. Dá-te bem com muitos, mas escolhe para conselheiro um entre mil. 7. Se adquirires um amigo, adquire-o na provação, não confies nele tão depressa. 8. Pois há amigos em certas horas que deixarão de o ser no dia da aflição. 9. Há amigo que se torna inimigo, e há amigo que desvendará ódios, querelas e disputas; 10. há amigo que só o é para a mesa, e que deixará de o ser no dia da desgraça. 11. Se teu amigo for constante, ele te será como um igual, e agirá livremente com os de tua casa. 12. Se se rebaixa em tua presença e se retrai diante de ti, terás aí, na união dos corações, uma excelente amizade. 13. Separa-te daqueles que são teus inimigos, e fica de sobreaviso diante de teus amigos. 14. Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro. 15. Nada é comparável a um amigo fiel, o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade de sua fé. 16. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo.17. Quem teme ao Senhor terá também uma excelente amizade, pois seu amigo lhe será semelhante." E o que se pode tirar disso? Tudo, enfim. Estamos sempre fazendo novas amizades, e desfazendo das velhas, mas por que tudo isso acontece? Bom, há dois tipos de amizade: a que surge de uma necessidade e a que surge de um interesse. Quando a amizade surge da necessidade, ela acontece espontânea e naturalmente, sem floreios, sem ensaios, simplesmente é. Esse tipo de amizade dispensa manutenção, porque ela subsiste no tempo e uma parte se submete grata e cordialmente à outra, com o propósito de absorver sua graça, sua energia, e corresponder com gratidão e bem estar. A amizade que acontece de um interesse é aquela que se busca sanar um problema ou precisa-se de respostas rápidas para suas questões. Ela tem um poder maior de persuasão e a energia de seu envolvimento acontece mais intensamente. Ela atropela a amizade vinda de uma necessidade, porque ela não necessita, simplemente ela quer. É uma amizade sedutora, vem com o pacote completo de malícia e vaidade, é mais atraente e realiza mais ações. Entretanto, é uma amizade fulgaz, etérica e a qualquer momento deixa de existir, basta que se encontre outra pessoa ou outro ser vivo que roube o interesse. Não há nada de errado nisso, é normal, está no humano de cada um, muito embora incomode um pouco a quem se acomoda com esse cenário. A amizade que surge por necessidade também está fadada a morrer, justamente porque sua origem veio de uma necessidade, de um momento em que o valor da troca era importante. Há uma diferença em ser necessário (necessidade) e ser interessante (interesse). O primeiro se põe em favor do potencial de conhecimento do outro, portanto se torna simples e receptivo, tudo se torna sabedoria, e a amizade se solidifica nesses termos. A outra já não necessita aprender, apenas tem o interesse de possuir. Ambas podem durar anos, e de repente desaparecer, sucumbirem do nada, e não há nada de errado nisso também. A amizade da necessidade, por ser mais branda, pode ressurgir reivindicando sua atenção e a tem, sempre tem, porque a concessão acontece pela gratuidade e o término desta acontecerá por parte da parte respeitada. Jamais será contestada pela parte que necessita, simplesmente se limitará no espaço delimitado e permitido. A amizade do interesse tem uma ruptura mais espontânea, tácita, ou seja, que está subentendida, implícita. É descartável e isso não incomoda tanto. No Whatsapp se percebe a diferença da amizade nascida da necessidade, daquela nascida do interesse. A que provem da necessidade é paciente, correspondente e presente por naturalidade. Se o manifesto vem da parte respeitada, a parte que respeita absorve com gratidão pela atenção recebida. Quando o manifesto surge da parte que respeita, isto é, necessita, a atenção acontece em sua gratuidade na postura de quem detem o respeito maior. Já a amizade que provém do interesse é displicente, não-correspondente, se manifesta quando lhe convém buscar algo. É mais sedutora, porém menos amorosa. Tem mais cor, mas não tem cheiro nem sabor. Chama mais a atenção e não pensa duas vezes para descartar. E quando isso acontece causa uma espécie de alívio, de dever cumprido ou mesmo de um alívio por não ser mais obrigado a responder ou corresponder. E não há nada de errado nisso. Ambas amizades um dia morrerá, algumas poderão sobreviver, mas terão seus momentos de hibernação. Já no Facebook, as amizades lá contidas são, em sua maioria, de interesse, porque há a necessidade de manter uma aparência, um status, um conceito. Não se bane uma amizade no Facebook sem antes pensar nas probabilidades positivas e negativas do desligamento, justamente por causa do interesse em tê-la nas mediações. É uma amizade consumista, cujo pensamento se faz sobre "não me serve no momento para nada, mas pode ser útil a qualquer instante" e fica lá em standby, adormecida. A outra parte faz o mesmo e nenhuma das partes se posiciona nem se liberta. Amizades morrem, e outras nascem. É um processo natural de todos nós, principalmente porque estamos sempre nos atualizando, absorvendo ideias novas, conceitos inovadores e confortáveis. Todas as relações que acontecem surgem de algum dos dois tipos de amizade. Quando surge pela necessidade, a relação tende a ser duradoura, às vezes eterna. Quando surge pelo interesse, a relação está fadada a um fim rápido e sem aviso prévio. E naõ há nada de errado nisso. As amizades se alimentam de momentos, e por mais que as partes tenham vivido momentos eletrizantes juntas, com direito a fotos, encontros, viagens, comemorações, festejos e juras eternas, de repente se evaporam deixando nas fotos, nos vídeos ou nos textos escritos seus momentos registrados na lembrança, sem o sentimento de perda, mas de uma fase bem aproveitada, bem vivida com aquela pessoa, que também segue seu caminho, como barquinhos de papel que você constrói e solta sobre a água. A brisa mínima o fará se distanciar de você e num dado momento a forma de barquinho se desmanchará voltando a ser uma folha de papel aberta, e logo depois fragmentos de celulose espalhados na água. O que torna a ruptura um desgaste é quando uma das partes reivindica a mesma atenção que tinha, quando era novidade, sem compreender que a validade venceu e que a amizade passou para o nível de conhecimento do outro, sem necessariamente ser referida como algo presente ou mais importante, e não há nada de errado em estar nesse nível. Não se consegue restaurar o papel molhado, que num dado momento foi um barquinho de papel. Por isso a citação bíblica dá ênfase à amizade fiel, porque ela está cada vez mais rara diante a demanda de hoje em dia, que, nos tempos bíblicos, a informação não era relevante e o acesso às pessoas estranhas praticamente não existia. Hoje um estranho pode ser convidado a entrar em sua casa, por mais vezes que um amigo de longas datas. O que se deve fazer quando perceber que a amizade venceu? Simplesmente a liberte de você e viva a sua vida, porque novas amizades surgirão para tornar seus dias mais interessantes. 

"Amizades são como Estrelas: nascem e morrem de repente, e outras simplesmente param de brilhar por um tempo." (Rodrigo Caldeira - Blogueiro)

Publicado por Rodrih às 12:22 | Link do post
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Rodrigo, amei o texto ta explicado de forma muito ...
Quem melhor que a própria vítima de um misógino pa...
É só compartilhar conosco e a resposta virá com ce...
Seu post é muito coerente e verdadeiro demais. Viv...
Ah tb queria expor meu caso.. será que me responde...
Oi Bruno, eaê brow, situação complicada essa hein....
Dúvida muito pertinente :)
Eai irmão,Acontece comigo em meu trabalho, tenho n...
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele mo...
No final, eu também não entendi o que você quis di...
No final embaralhou tudo, ficou tonto.
Priscilla Vicente, obrigado por compartilhar sua f...
Rodrigo vivi 10 anos de tortura com um misógino,ma...
Obrigado por comentar e interagir! É mágico quando...
Muita coisa faz sentido né, muita coisa não perceb...
O-bri-ga-do por comentar e fico feliz por ter gost...
Obrigado gatinha pelo comentário, por ler constant...
Caro Fulanão, obrigado por ler e apreciar o post s...
Olá Anônimo, boa noite, obrigado por comentar, mas...
Ops, dedo nervoso clicou em aprovar e pluft, foi-s...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Mensagens
Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
SAPO Blogs