Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

Ninguém reinventa ninguém, aprendi.

30.12.21, Rodrigo Caldeira

Sem título-1.jpg

Durante 12 anos acreditei que pessoas pudessem ser reinventadas. Parei minha vida para que a vida de outras pessoas pudessem ir para a frente. Deixei de ganhar para ver pessoas ganharem no meu lugar, viverem coisas que nunca vivi, sentirem e ter experiências que nunca tive. Desde quando casei, todas as diversões, shows, festas, eu cedia meu lugar para que esse prazer fosse usufruído por outra pessoa. À esposa; sua irmã, à amiga; outra amiga ou alguém próximo. Me privei de prazeres, de alegrias, de experiências novas, de amizades novas e, principalmente, de conhecer alguém que pudesse me completar e me preencher a vida, tudo para não deixar coisas e pessoas sem ter o gosto da experiência. Me privei de conhecer novos sabores, novos ambientes, novas pessoas, novos lugares, novas cidades, novos investimentos, novos confortos, tudo para nada. Absolutamente nada. Poderia estar muito emputecido com isso tudo, mas vou pegar essa experiência muito ruim e transformá-la em algo maior ainda, grandioso, poderoso, incrível e edificante. Ninguém muda ninguém, não há teoria, não há conceito, mentor, mestre Yogi, não há religião, doutrina, horóscopo, pedras místicas, chás alucinógenos, entidades espirituais, nada, nada faz alguém mudar para melhor, senão ela mesma, por ela mesma. O que vi foram pessoas fingindo mudar para ter coisas, bônus, um lugar ao sol, ou na sombra, confortos, adulações ou companhias, só para manter a farsa de que estariam realmente mudando para melhor, aprendendo a ser alguém novo. Mudaram seus hábitos alimentares, romperam seus vícios, suavizaram suas feições, disfarçaram suas índoles, tudo para manter uma aparência aceitável e conseguirem aprovações. Mas ninguém muda ninguém, reinvenção não existe, é tudo ilusão. Muda para melhor quem quer mudar para melhor, quem realmente tem uma índole de boa gente, quem tem valores e dignidade na alma. Muda quem quer mudar, sem vícios, sem cara fechada, sem frescuras, sem mimimi. Muda quem sabe dar valor aos menores atos de quem estende a mão, de quem se priva para ceder espaço em sua vida, de quem se manifesta com atitudes simples e acolhedoras. O resto é balela, é conversa fiada, nada existe, nada é real, tudo ilusão, e o ilusionista é quem a gente pensa que está reinventando. Há sim recursos conceituais, há sim vínculos que acontecem por meios materiais, sim, a energia acontece, a energia realmente faz acontecer, mas não vale a pena usá-la em coisas e pessoas, cuja mentalidade é limitada e desprovida de gratidão. Há sim, leituras que dizem para onde deve-se seguir o caminho, há sim leituras que mostam a verdade da pessoa. Mas qual verdade mostra de fato? Há sim, cores que se manifestam e mostram a natureza ou a essência de alguém, mas cores mudam o tempo todo. Nossa, sinto tanta raiva de mim, por perder tanto tempo com gente medíocre, com coisas que não me renderam nada, só me geraram despesas! Ninguém muda ninguém, só cada um de nós é que nos mudamos se quisermos. Ninguém reinventa ninguém. Eu abro mão de doze anos de conhecimento, de conceitos, de experiências, de anotações, de validações, erros e acertos. Não quero mais isso pra mim, não quero mais me preocupar de ajudar pessoas que não merecem meu esforço, não vou mais me sacrificar por pessoas rasas. Não é mais da minha conta. Vou viver minha vida, cuidar de minha saúde, encontrar alguém que valha a pena viver minhas alegrias, e esquecer todas as pessoas que só me ancararam no mesmo lugar. Há males que vêm pra bem, e o último mal que eu sofro é também a última chance que alguém poderia ter com minha energia, minha fé e minha dedicação. Cada um que responda por si e se agarre na sorte de suas escolhas. Agora estou livre para amar, livre para sorrir, livre para viver minha liberdade, livre para ser eu mesmo sem precisar dormir em sofá, enquanto se dormem na cama confortável. Livre para viver minhas experiências, sem precisar me limitar para permitir a outras pessoas por experiências merecidas pra mim. Vou viver e todas as pessoas do meu passado serão sepultadas uma a uma no cemitério do esquecimento. A pior coisa que se faz com um homem é desprezar sua experiência de vida, seus valores e seu esforço em promover o melhor conforto, o melhor ensinamento e o melhor sentimento nas coisas feitas por ele. Aprendi pagando em 12 anos algo que me custará muito caro, mas nos anos adiante não terei mais esses obstáculos empacando minha vida. Minha carta de alforria chegou, agora sou eu por mim mesmo, quero o melhor que o universo pode me dar, quero o melhor em tudo, e pessoas rasas quero distância. Está dito.

Quando me apaixonar..

29.12.21, Rodrigo Caldeira

Neste ano de 2022 completarei praticamente 12 anos que não tenho um relacionamento sério, daquele que meu coração tenha explodido por dentro, e as correntes com o cadeado não deixaram ele se despedaçar de tanta alegria. O ano começa e sinceramente não tenho expectativas para o amor em mim. Amantes, no sentido de ter vários amores delicados, tive aos montes, incontáveis, com as mais belas moças-mulheres, de modo que não posso - e nem teria o direito de falar mal de qualquer uma delas. Dei amor até onde consegui. Algumas chegaram bem perto de estourar o cadeado, outras nem encontraram o caminho para o meu coração, mas todas foram especiais, só agradeço e peço a Deus que abençoe cada uma, que as guiem e dê a elas o verdadeiro amor que tanto buscam. Mas quando eu me apaixonar, acredito que será melhor de como foi em 2010, que meu coração se inflou tanto, que mal cabia no peito. Será melhor porque estarei consciente de cada sentimento, desejoso de cada momento. Estarei pleno do que busco e quero, seguro e atento em dar abundância, mas também em receber. Nada de dar e não receber em pé de igualdade. Desde 2011 passei a viver pensando em quando me apaixonar de novo, sonhando com este dia, procurando nos lugares mais improváveis por alguém que me reacendesse o coração, me permitisse sentir de novo algo tão gostoso e tão bonito. Quando me apaixonar não vou conseguir me conter, vou falar mais do que já falo, sorrir mais, virão planos novos na minha mente, e vou querer realizar todos eles. Vou querer antecipar minha alegria, mergulhar no oceano das ideias e nadar nas ondas da paixão. Quando me apaixonar vou querer cuidar, proteger, dar de mim, fazê-la crescer. Eu saberei que estarei apaixonado quando nada mais me importar tanto. Quando me apaixonar vou me declarar, ser fácil e dado, às vezes bobo também. Ninguém é feliz mentindo seu sentimento a quem se está apaixonando. Quando eu me apaixonar não conseguirei disfarçar e tudo o que já importou um dia, nem tanto importará. É... quando me apaixonar renascerei das cinzas que me fiz ser, como fênix mostrarei o poder do poder que tenho, e a amada me reconhecerá instantaneamente. É a paixão a responsável por tudo, desde o nascimento de uma relação viva, até o nascimento do amor terno anos, décadas depois. Nada sobrevive sem a paixão. Espero que quando me apaixonar, ela, seja quem for, reconheça e não duvide, pode até estranhar, mas não se demore em se lançar sobre mim a sua paixão, porque não tem nada mais gostoso e mais bonito, mais poderoso e mais edificante do que se apaixonar junto com quem tem a sensibilidade de compactuar da mesma paixão.