Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

O resgate de si mesmo

09.06.10, Rodrih

 

 

É verdade!

 

Enquanto estive na mais profunda depressão, com meu espírito habitando o vale dos mortos, nada fazia sentido e toda minha capacidade intelectual estava estacionada, inanimada.

 

Há dois tipos de jazidos: Os que de fato morreram, desencarnaram e os zumbis, aqueles que não desencarnaram mas a alma está tão consumida de tristeza e desilusão, decepção e infelicidade que estão mortos-vivos.

 

Eu era mais um zumbi que não sentia o peso do tempo, do espaço nem dos sonhos, literalmente um morto-vivo.

 

O tempo passa com as horas de todos os relógios do mundo inteiro, com as notícias dos telejornais, com os acontecimentos que marcam o tempo, mas você continua isolado numa espécie de bolha sensorial de auto-preservação. Esse campo de força é intangível, entretanto é perceptível. Trata-se de uma energia de emergência, que é acionada pelo cérebro e espírito quando se está entre a vida e a não-vida. Sim, não-vida por não querer dizer que está-se morto, desencarnado. Quando o departamento de defesa contra a morte de fato, localizada em algum compartimento do cérebro, este aciona o espírito para uma força-tarefa de emergência extrema, estado de sítio, calamidade interna.

 

O cérebro é controlado por três tripulantes: o ID, o EGO e o SUPEREGO.

 

O ID é um cara jovem, cheio de criatividade, otimista, brincalhão e sonhador. Sua imaginação é fértil e até promíscua. Ainda assim o ID se torna um idiota quando entra em pânico, quando perde suas qualidades e criatividade. Responsável por ele tem o EGO.

 

O EGO é um cara normal, tranquilo, tem boa fé em tudo o que faz, é responsável e até possui um bom humor. Ele ficou incumbido de ficar de olho no ID, por via das dúvidas, só para que a nave chamada Cérebro não corresse riscos de colisão ou desligamento involuntário, isto é, o estado de morto-vivo. O EGO também gosta de estudar um pouco, mas prefere conversar, escutar as pessoas, observar e é ele quem cria as dúvidas, tem curiosidades e formaliza respostas inteligentes e interessantes. O EGO não é tão seguro de suas capacidades e também pode vir a ter medo, insegurança e perder a razão algumas vezes. O EGO, quando perde o controle, tem reações involuntárias e imprevisíveis, bem diferente do tripulante ID, que tem reações voluntárias e previsíveis justamente para chamar atenção de que pode vir a fazer algo real para que acreditem nele. O ID se torna realmente um IDiota.

 

Extremamente ranzinza, sistemático e metódico, o SUPEREGO fica numa sala isolada. Ninguém sabe o que ele faz dentro daquela sala, mas sempre que é chamado o cara sai zangado e sério. Nunca se viu o SUPEREGO dar um sorriso e piadas não funcionam com ele. Sabe-se pouco dele, mas o pouco que se descobriu o faz ser muito respeitado e temido. Dizem que ele é extremamente seletivo, vaidoso e estudioso. Um tipo de mestre do pensamento filosofal, um guru e exímio administrador, advogado e juiz também. É o cara! Ninguém mexe com ele e vice-versa. Silencioso e extremamente inteligente. Um gênio... e gênios realmente se isolam. Quando o ID perde a cabeça - o que não é novidade - o EGO toma a frente da situação, mas quando o EGO vê que o ID apertou uns botões do sistema cerebral os quais não deveriam ser acionados, então entra em desespero - um fraco do EGO - e quando ele bate da porta do SUPEREGO dizendo: "Fodeu, chefe!", o SUPEREGO, silenciosamente, se dirige até a sala de controles e avalia a situação. Checa a pressão pelos relógios marcadores, avalia a fiação neural pra ver a que pé está o estrago, desliga alguns comandos de percepção humana, ativa o comando "Desânimo, Sono e Tristeza" para ganhar tempo e senta-se na poltrona de Comandante para aguardar uma reação.

 

Então todo os passageiros emitem relatórios, cada um em sua localização. O Coração emite relatórios de hora em hora, o Estômago, o Fígado, os Pâncreas, o Intestino, a Bexiga, o Joelho, as Panturrilhas, os Genitais enfim, todos os passageiros da grande máquina humana emitem respostas para o SUPEREGO a fim de dizê-lo como estão reagindo com a intervenção do funcionamento cerebral.

 

Quando o SUPEREGO percebe sensorialmente que a máquina humana está a deriva e que alguns passageiros páram de enviar relatórios ou emitem num longo período de tempo, quando percebe que os faróis Olhos estão apagando mais do que acendendo e iluminando os caminhos, e o mecanismo de entrada de recurso combustível está apresentando problemas nas dobradiças e não mais abrindo-se para receber insumos, matérias-primas para o passageiro Estômago processar e transformar em energia, então o SUPEREGO pega o telefone vermelho e manda chamar urgentemente o Espírito Humano, que está sempre junto da máquina humana, mas a nível harmônico e em contato com o Espírito Santo de Deus sempre que pode ou consegue. Então o SUPEREGO diz ao Espírito Humano: " - Meu amigo, estamos morrendo." É nessa hora que o Espírito Humano corre até o Espírito Santo de Deus e independente se a máquina humana acredita ou não, ele pede intervenção urgente.

 

O Espírito Santo de Deus se move lentamente e age mais lentamente ainda tamanho poder que tem, pois se agisse na velocidade solicitada - devido ao extremo poder e força, peso e grandeza pulverizaria o Espírito Humano em micromilésimo de centésimo de segundo, o que seria uma perda irreparável. É como se você sentisse sede e pedisse água. Certamente que cerca de 180 a 250 ml de água saciarão sua sede, mas se ao invés disso você recebesse toda a água dos oceanos você seria esmagado de tal maneira que seu corpo se liquefaria. Então o Espírito Santo age na sua lentidão para não causar prejuízos.

 

Enquanto o Espírito Santo providencia intervenção revigora e preenche o Espírito Humano de força extra para poder administrar juntamente com o SUPEREGO pequenas, porém eficientes ações de manobra para retomar o controle da situação. O SUPEREGO logo se anima um pouco mais com a vitalidade extra do Espírito Humano e também renova sua energia recebendo insights e novas idéias de reativar a grande máquina humana para um funcionamento melhor e mais harmônico. Então a primeira coisa que faz é uma reunião com o ID e o EGO, que estão deprimidos e escondidos nos cantos da sala de controle.

 

São reuniões e mais reuniões até que o EGO também se fortalece, ajudando o ID a se reerguer.

 

Reerguido, o ID começa com sua criatividade e como treinamento interdisciplinar é posto para controlar a Sala de Sonhos e Desejos, então o ID cria cenas de sonhos que fazem com que o cérebro possa reviver um passado que gostaria de ter revivido ou o distrai com outras cenas. O Cérebro precisa ser distraído para parar de se auto-destruir. O ID também gera criativos pensamentos, novas idéias e até estimula a sensualidade, porque sabe que a sexualidade é um procedimento de auto-construção muito eficaz. Vez outra o cérebro não responde bem aos estímulos do ID e reage com impaciência, revolta, ações agressivas e atitudes hostis. Nada que o ID não consiga controlar com jeitinho e mais criatividade.

 

O EGO volta a administrar os controles da máquina cerebral, regula as dobradiças da Boca e concerta a placa de comando para que ela abra e mastigue os insumos antes de enviar a matéria-prima para o estômago processar e extrair energia para distribuir para os demais passageiros.

 

Então num determinando momento do trabalho em conjunto dos Três Tripulantes do Cérebro, o próprio cérebro pega no tranco e emite sinais que está acordando para a Vida, a nova Vida. O cérebro começa a ter percepções sobre o cotidiano, as notícias e o meio em si. O SUPEREGO então volta para sua sala e seus segredos, certamente vai telefonar pro Espírito Humano para repassar as informações atuais. O cérebro então começa a perceber coisas que antes não percebia e se sente atrasado e até meio incapaz, pois começa a sentir que o tempo passou um pouco depressa e que precisa fazer alguma coisa para não se tornar novamente um morto-vivo e parte para pensamentos, um pouco frustrados, de que necessita estudar, se especializar em alguma coisa ou até mesmo retomar negócios há muito parado, esquecido.

 

E pouco-a-pouco a máquina humana volta à vida!

 

 

Rodrigo Caldeira


Ensaio e reflexão, um pouco de metáforas para entender algumas coisas.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.