Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Por que sofro tanto?

18.06.11, Rodrih

 

Sofrimento é qualquer experiência aversiva (não necessariamente indesejada) e sua emoção negativa correspondente. Ele é geralmente associado com dor e infelicidade, mas qualquer condição pode gerar sofrimento se ele for subjetivamente aversivo. Antônimos incluem felicidade ou prazer. Em uma frase como "sofrendo de uma doença" a ênfase está mais em ter a doença e menos no desprazer que ela causa.

 

Termos relacionados são tristeza, pesar e dor. Alguns vêem a raiva como um tipo de sofrimento. Tédio, é um sofrimento causado pela falta de experimentar ou fazer coisas interessantes (física ou intelectualmente), quando se está sem ânimo de fazer qualquer coisa, vontade de não fazer nada. Sofre-se por tudo, o tempo todo e por qualquer motivo. Ainda que se sinta o amor, a felicidade e o contentamento, há um ímpeto maior que atrái o ser para sentir-se sofrível e assim passar a vivenciar o sofrimento. 

 

Ninguém está livre do sofrimento, sofre aquele que ama e vê-se não correspondido ou mesmo que seja correspondido e ao mesmo tempo não poder contar com essa correspondência. Sofre quem o faz sofrer. Sofrem os amigos, os parentes e todo o meio à volta deste e daquele. O sofrimento é um fenômeno de auto-preservação que se ativa com a auto-destruição.  Aquele que sofre morre aos poucos e quem o faz sofrer também. Não há sobreviventes quando o sofrimento preenche os espaços da dúvida, da incerteza, da aflição, da angústia, do medo, da mágoa e de todo sentimento de inferioridade.

 

O sofrimento não acontece por quem o quer, não vem a pedidos, mas o sofrimento só ocorre a quem precisa sofrer, como se sofrer causasse um prazer intrínseco de uma alma sofrida, acostumada com a solidão, a perda, a dor e todo tipo de penúria. Sofrer não traz redenção, não torna você melhor, não salva a alma, não purifica o pecado. A aflição sim, mas o sofrimento só destrói a carne, arruína as construções, desaba pontes e torna fraco o corpo. 

 

O homem que leva um tiro, o menino que cai no chão, uma mulher que se afunda em pensamentos vagos, um ancião que é perseguido pelo passado geram sofrimento que desguarnecem a alma. Viver o misto de alegria e dúvida, da fusão da paz e da insegurança, da mesclagem da vontade de amar e simultaneamente do medo de sofrer são circunstâncias que fazem  a pessoa padecer de sofrimento.

 

Sofre quem ri, sofre quem chora. Sofre quem dorme, quem acorda sofre também. Quem ama sabe que o sofrimento será de igual intensidade e quem odeia sofrerá em dobro pelos dois. Sofrer o sono não dormido, a comida que não vira alimento, o beijo com medo de ser o último. Heis que o sofrimento é o começo, o meio e o fim se não consegue parar de sofrer tanto.

 

E é com sofrimento que encerro este texto.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.