RELACÕES AMOROSAS TUMULTUADAS: SERÁ QUE VOCÊ CONVIVE COM UM MISÓGINO? 

 

casal-brigando-300x218O termo grego "misógino" é utilizado pelos psicólogos para designar a pessoa que odeia mulheres: miso = odiar e gyne = mulher. Isso, teoricamente falando, porque, na vida real, nem sempre é fácil reconhecer um misógino. Antigamente a palavra que dava o significado de "incomodar" ou "angustiar" era interpretada como "odiar". Tal como "I love you" tanto pode significar "Eu amo você", como "Eu gosto de você" ou "I miss you", que pode ser "Eu preciso de você", como "Eu sinto saudade de você". Não necessariamente o termo "pessoa que odeia mulher" deva ser levado ao pé da letra, mas pode ser entendido como "pessoa que sente angústia com o convívio com a mulher".
 
À primeira vista, ele é muito educado, gentil; e, em geral, considerado um gentleman. Tem muita facilidade em conquistar a mulher por quem está interessado, pois age de maneira extremamente amorosa, o que o torna quase irresistível.
 
Sua atitude demonstra um apaixonamento e uma dedicação tão intensos que, com o decorrer do tempo, fica cada vez mais difícil para a mulher estabelecer limites seguros e ser capaz de atribuir-lhe quaisquer responsabilidades na eventual geração de conflitos ou turbulências no relacionamento.
 
Na verdade, estabelece-se um contrato tácito (sem palavras, mas compreendido por ambos), no qual o homem vai, imperceptivelmente avançando nos limites, a fim de tomar pé de até onde pode ir com seu estilo manipulador e altamente controlador. A mulher, por sua vez, a fim de "preservar" a relação", tenta ser boa todo o tempo e evita confrontá-lo. Com isso, evidentemente, o relacionamento fica assimétrico e ela, naturalmente, fragiliza-se cada vez mais.
 
Esse controle do misógino vai avançando de tal maneira que chega a alcançar as áreas financeira e íntima, prejudicando a sexualidade do casal. Ainda que a mulher faça tudo para evitar desentendimentos, ele acaba sempre convencendo-a de que ela sempre está errada. Com o tempo, ela passa a medir cada palavra que pronuncia, uma vez que, confusa e cada vez mais perplexa, teme que tudo “desmorone” de uma hora para outra. À essa altura, ela já está irreconhecível e a sua auto-estima se encontra totalmente minada. Torna-se difícil tomar qualquer atitude, uma vez que o homem utiliza argumentos que lhe soam tão lógicos para o bem da relação, que ela passa a chafurdar-se num mar de lodo emocional.
 
A única coisa que ele deseja é sentir que ela lhe dê mostras de seu amor incondicional por ele, através de muita compreensão e do atendimento de suas mínimas necessidades, sem demonstrar qualquer tipo de aborrecimento. Algumas vezes, ele estoura e, em seguida se arrepende, voltando a ser o homem maravilhoso do princípio...até que novo estouro aconteça. Vale ressaltar que, a despeito dessa descrição avassaladora da atitude de um misógino, ele está totalmente inconsciente dela e sequer tem noção da dor que sua atitude produz no outro. Seu comportamento é, na verdade, um subproduto de sua história de vida na família de origem, que lhe causou um sofrimento psicológico, o qual não pôde ser evitado. Geralmente, ele é oriundo de um relacionamento conturbado entre seus pais, com o qual aprendeu que oprimir a mulher é a única maneira de controlá-la.
 
Como adulto, ele “atualiza” a vivência sofrida no passado, buscando desesperadamente ser amado, ainda que de uma maneira totalmente deturpada. Pode ter acontecido que este homem passou por mais de uma relação amorosa na qual ele foi alvo de situações humilhantes e constrangedoras, vindas de suas ex-amadas. Essas situações do passado podem salientar ainda mais o problema.
 
Já em relação à mulher que tende a relacionar-se com um misógino; o mais provável é que ela tenha sido infantilizada pela sua família pregressa e, por essa razão, tenta encontrar no parceiro, suporte, apoio e amor, como forma de compensação. Assim sendo, embora pareça que o misógino seja o carrasco e a mulher seja a vítima, a verdade é que existe um conluio entre eles. De uma forma doentia, precisam um do outro.

A solução para esse problema é um dos dois sair do círculo vicioso e começar a agir de uma maneira nova. Geralmente, quando isso acontece, existem três possibilidades:

1. A mulher mantém-se submissa, para conservar consigo o seu homem.
2. Ela prefere separar-se dele.
3. Ela decide investir numa nova relação com o mesmo homem.

As que optam pela última opção terão que elaborar a reconstrução de sua auto-estima, estabelecer limites claros, ser firmes perante o parceiro e assumir o seu lugar dentro da relação. Para isso, com toda probabilidade, elas necessitarão de ajuda terapêutica.
 
O resultado dessa atitude provocará uma solução do problema que provavelmente será: ou o seu misógino desistirá de ser o algoz para ficar a seu lado, ou desistirá da relação. De qualquer forma, ela terá conquistado o resgate de sua auto-estima.
 
Adicional do autor do blog:
 
Após muitos anos acompanhando o sofrimento de mulheres com seus misóginos entendi que o livro Homens que odeiam mulheres & Mulheres que os amam é um livro de nível informativo para profissionais da área de saúde mental, porém, para leigos, este livro é um perigo, pois pode ser interpretado erroneamente e expor a mulher à uma ilusão incorrigível, com um futuro intensamente dominado pelo medo. (26/06/2016)
 

Antônio Tadeu Ayres
Baseado no livro: “Homens que odeiam mulheres & mulheres que os amam “, de Susan Forward e Joan

Bate papo com Rodrigo Caldeira através de rodrigocaldeira.blog@gmail.com (bobagens não serão respondidas)
 

 

Publicado por Rodrih às 16:47 | Link do post
Estado de Espírito:
Comentário apagado.
Anônimo(a) a 7 de Janeiro de 2014 às 22:56
Olá cara amiga. Antes de mais nada já adianto para você que cortar os pulsos não vai resolver seu problema, aliás, só vai piorar porque além de fazer uma lambança com seu sangue, você vai sentir dores, náuseas e dará motivos para ele olhar para você com aquela cara de: "eu sabia que você não era normal". Então, querida, não dê esse gostinho para ele. Obviamente, também não queira matá-lo, até porque essa coisa de morte nunca acaba bem. O melhor é deixar essa ideia fúnebre para lá e esfriar a cabeça.

Pois bem, você disse que está sem trabalhar e não pode deixar as crianças aos cuidados de outra pessoa. Ok. Então vamos expandir a mente. Você sabe comparar como uma galinha enxerga a vida e como uma águia enxerga também? A galinha se acostumou a ciscar no chão, então ela acredita que o mundo dela se limita no espaço que ela mais se concentra, ou seja, no chão e numa distância que a permite ver insetos para comer. Já a águia vê tudo lá de cima. Mas como assim? Bom, a águia voa alto e essa condição a fez aprimorar seus sentidos de caça. Como o cachorro precisa do faro, a águia precisou deixar as vistas dela mais apuradas, e lá da puta que pariu do alto dos céus ela consegue enxergar o coelho ou o macaco lá embaixo no chão ou nas árvores. Mas além de enxergar bem, ela tem o privilégio de enxergar mais, ou seja, lá de cima ela pode ver sobre os morros, os campos, os rios e por aí vai. Já a galinha fica lá embaixo e só consegue enxergar, no máximo, uns 5 metros à frente de seus olhos, além do chão abaixo de seus pés.
Trazendo essa reflexão, você está enxergando o problema com uma visão limitada, mas não tiro sua razão quando se trata de frustração. O seu marido está lhe agredindo com assédio moral, e isso é muito grave. Mesmo sendo marido, ele também te assedia sexualmente, isto é, ainda depois de quebrar o pau ele quer te pegar para nãnãnã. Isso mostra que ele está totalmente perturbado e ao mesmo tempo muito confortável com a situação de ser o macho alfa da relação. Bom, o que fazer? Como ampliar a visão?
Primeiro passo é parar de responder. Você sabia que o silêncio fala mais alto do que os gritos? Experimenta! Quando ele baixar de nível fique em silêncio. Você não estará concordando com ele, mas estará mostrando para ele que ele não passa de um vaso de plantas para você, é insignificante. Homem nenhum aguenta isso, tome nota. Outra coisa, quando for olhar pra ele, não olhe pra boca nem pra testa, mas olhe diretamente para o olho esquerdo. Esqueça o olho direito, só mire no esquerdo e não fale nada. Se tiver que responder alguma coisa diga séria olhando p/ o olho esquerdo. Isso vai tirar ele do centro de poder e o confundirá. Vamos enxergar mais longe, acesse o mercado livre e se informe sobre personalização de canecas, camisas, pratos, azulejos etc. Você poderá adquirir o maquinário, que é pequeno e prático, para desenvolver habilidades nesse trabalho e oferecer serviços de montagem de cestas personalizadas para clientes. Não espere ele pagar seu curso, isso é o que ele quer, você perderá seu tempo, acredite. Mas se você se especializar nessa ideia que eu estou lhe dando, certamente você ocupará a mente, distrairá suas crianças e terá sua renda pessoal. E por nada nesse planeta mostre para ele que você está tendo rendimentos, não receba dinheiro na frente dele e não manipule a grana para ele ver, porque ele boicotará a manutenção em casa e forçará você gastar seu dinheiro. Não obstante, envie um e-mail pedindo socorro para a Embaixada ou Consulado do Brasil, explique sua situação e peça orientações ou mesmo proteção. Não sei se o marido é estrangeiro, mas algo pode ser que dê certo ao pedir socorro para uma entidade que represente o Brasil aí onde você está.
Não esqueça de cuidar de sua aparência, é importante se manter bonita e gostosa até porque um cara perturbado como esse seu marido poderá se sentir mais "calmo" e com mais tesão por você, e isso também é uma maneira de você ganhar tempo até ter mais domínio da situação e dar o seu cheque-mate.
Espero ter podido ajudar você a ver que em meio ao caos sempre há uma maneira diferente de ver soluções ou mecanismos positivos. Se quiser compartilhar os resultados aqui no blog, eu e muitos leitores ficaremos muito atentos e torcendo para que você tenha boas notícias! Força!
Rodrih a 8 de Janeiro de 2014 às 01:16
A pessoa que escreveu esse texto certamente não entende muito de relacionamentos.
Gabriel a 3 de Março de 2014 às 05:22
Acho bacana você dizer isso "Gabriel", pois é sempre bom ter pessoas que nos esclareçam como entender melhor alguns assuntos. Se você tiver algo para acrescentar será muito bem vindo, certamente terá, pois para dizer com tanta segurança como você disse tem muita bagagem para compartilhar com todos nós. Vamos lá, desencana, relaxa e nos mostre o caminho! Estamos aguardando...
Rodrih a 4 de Março de 2014 às 16:31
Acho que sou um misógino ,,,me sinto tão mal..me ajudem como posso me curar. Disso amo minha namorada e ela terminou por conta de tanta coisas que fiz para ela..
Raimundo a 20 de Abril de 2014 às 18:38
Caro Raimundo, bom dia. Obrigado por ler o texto do meu blog e refletir seus atos. A gratidão é mais por você refletir, um ato de humildade de um homem que ama.

Agora, você perdeu o amor de sua vida e está triste. Porém, se ela realmente gostar de você e se você está realmente arrependido (como mostra aqui), há uma chance de vocês terem um final feliz.

O que aconteceu foi só mágoa por maus tratos de sua parte e um comportamento letárgico da parte dela.

O que fazer? Mostre à ela esse texto, quiçá esse blog. Mostre também a minha resposta e o que digo. Pode ser que ela acredite que você realmente esteja buscando ajuda, como está fazendo.

Sentem-se para um diálogo verdadeiro, diga à ela que seus limites, e ela deverá dizer os limites dela. Depois peça-a para que diga as qualidades que ela tem e quando ela terminar de pontuar você diga se essas qualidades dela servem para você em 100%. Em seguida diga suas qualidades e peça-a para ela dizer se servem para ela em 100%.

Peça-a para dizer todos os defeitos que ela acha que tem, sem esconder nada. E diga, ao final, se você é capaz de aceitar 100% dos defeitos que ela pontuou. Depois diga seus defeitos todos e peça-a que diga a você se ela é capaz de aceitar 100% de seus podres.

Certamente, você não aceitará 100% das tranqueiras dela e nem ela aceitará 100% das suas tranqueiras, isto é, seus defeitos.

Então poderem no que você vai tirar de letra e superar os defeitos dela, e ela diga quais ela consegue superar em você a mesma coisa.

Aquilo que ela não suportar em você como defeito, sabendo que o que ela já disse que procurará aceitar, você então se compromete a melhorar em sua vida e na vida dela.

Da mesma forma ela deverá melhorar na vida dela e na sua vida aquilo que você não suporta como defeito dela.

Estando combinados, peça perdão à ela abaixando sua cabeça e espere que ela te perdoe pondo a mão sobre sua cabeça. Se ela tiver lendo essa minha resposta, então ela também deverá abaixar a cabeça e lhe pedir perdão, seja lá pelo o que for e quando for perdoá-la ponha a mão sobre a cabeça dela perdoando-a.

Feito isso, levantem-se e dêem um abraço forte e honesto um no outro, não importa o tempo que demorar. Se rolar beijinho, que seja curto ou como quiserem.

Se comprometam de se encontrarem novamente daqui há três dias. Esse distanciamento é para saber se vocês realmente se perdoaram e se um sente falta do outro.

Se sentirem falta mutuamente, então marquem um jantar e saiam para começarem um namoro. Se apresente pra ela: "Oi, eu sou fulano e eu me apaixonei por você." E deixe que a parte dela ela saberá fazer e como se apresentar.

E comecem um novo namoro de verdade. Dialoguem sempre que estiverem se encontrando (mulher adora conversar e ser ouvida), olhem um no outro no olho esquerdo quando forem conversar. Dê flores para sua amada, pelo menos uma vez por mês, preferencialmente flores roubadas do jardim de algum lugar e não precisa ser muitas flores, apenas o suficiente para dizer que você lembrou dela. Quando fizer amor lembre-se de agradecê-la no fim do pega-pega pelo carinho maravilhoso dela por você.

Isso tudo se tornará um hábito e vocês serão realmente felizes e maduros no amor.

Boa sorte e Deus abençoe vocês dois.

Rodrigo Caldeira
Rodrih a 24 de Abril de 2014 às 16:42
Correção:

Onde se lê "poderem" em: ...Então poderem no que você vai tirar de letra e superar os defeitos dela, e ela diga quais ela consegue superar em você a mesma coisa... considerem:

Então PONDERE no que você vai tirar de letra e superar os defeitos dela, e ela diga quais ela consegue superar em você a mesma coisa.
Rodrih a 24 de Abril de 2014 às 16:46
Ia posta um comentário mas até disanimei PORQUE NÃO COLOCAM OS COMENTÁRIOS MAIS RECENTES NO TOPO EM PRIMEIRO LUGAR PARA SEREM LIDOS LOGO, ENQUANTO ESTAM QUENTES
Rodrigo sp r9 a 30 de Maio de 2014 às 13:19
Ótima pergunta, Rodrigo SP, eu também estranhei a mesma coisa. Vou remeter uma pergunta ao suporte e saber que bagunça é essa que eles fizeram aqui. Valeu por participar e por favor, comente, pois são os comentários que enriquecem nossas opiniões. Abçs!
Rodrih a 31 de Maio de 2014 às 05:18
Esse texto caiu como uma bomba. Meu namorado, eu nao posso discordar ou iniciar uma discussão que ele ja me insulta e some dias e sempre eu que vou atras dele pedindo desculpa e ele sempre me convence que ele sumiu pq eu falei uma palavrinha q ele nao gostou.  É muito dificil, ta acabando comigo, quero sair desse namoro de 5 anos só que tenho esperanças q ele possa mudar e procurar ajuda.
Ligia a 2 de Junho de 2014 às 04:14
Lígia, bem vinda ao meu blog e obrigado por compartilhar com a gente sua angústia. Muito embora gostaria que todos estivessem mais felizes, no entanto, humanos que somos, temos o direito de também sofrer. Mas alguns sofrimentos não são exatamente aqueles que vêm do nada. Eles são produzidos, isto é, nós nos auto sabotamos. Veja você, por exemplo, se auto sabota o tempo todo, você o motiva a sempre ser um menino zangado (coitadinho) e atrevido também. Sua postura maternal e, vez outra, filial faz de você uma mulher sem uma identidade. Afinal, ou você chama o cara na junta e dá o recado, ou você senta no colo dele e aceita as palmadas na bunda. Outra coisa, é saber se você está bonita e gostosa como sempre esteve ou está mais bonita e gostosa como nunca esteve. Reveja como você estava e como está. Reveja se você quer ser a mãezinha dele ou a filhinha. E se o cara sair, pôxa, a relação já está extinta e só você que não se deu conta disso. E por que? Porque vocês dois estão muito acomodados com isso tudo. Um é o "sofá velho" do outro, que por mais cheio de buracos e todo lascado que esteja, vocês não abrem mão do "ninho" que suas bundas formaram nos assentos espumados. Uma relação acomodada, sem novidade, sem expectativa pra nada. Um casal sem alegria, que nem sabe discutir uma relação sem fazer cena - tanto ele bancando o menininho emburrado (tadinho), quanto você bancando a Julieta apaixonada pelo Romeu rebelde. Lígia, querida, pede um tempo para esse cidadão, vai sair com as amigas, vai beijar na boca, se dá a oportunidade de conhecer um mundo novo e dê a mesma chance para ele também. Muitas vezes, depois de vocês conhecerem esse mundo diferente lá fora, pode acontecer de os dois verem um no outro o grande amor da vida. Mas pode ser que não. Tanto de um jeito como de outro será libertador, porque são expressões que precisam ser reinventadas, recoloridas e redesenhadas. E sabe como você vai conseguir fazer isso? Bom, se pergunte se esse tipo de situação é a qual você sonhou para viver aquela vida feliz com alguém. Tenho certeza que esse cara vai melhorar rapidinho assim que você propor um tempo para ambos viverem um novo oxigênio. Esse tipo de machinho valente que banca o bravinho só faz isso porque sabe que você banca a Rapunzel, no alto da torre, frágil, incapaz de escapar você mesma por sua própria vontade. 
Pense nisso moça! Viva e deixe viver! Mergulhe naquilo que te dá vontade, porque a vida não espera por você!
Seja feliz, Lígia e se o bravinho resolver ser feliz com você, bem. Se não, se ame mais e se divirta consigo!
bjos e boas decisões
Rodrih a 3 de Junho de 2014 às 02:51
Ola...hj descobri o que meu ex namorado realmente é..me identifiquei com tudo que todos falaram... ele e um doce, mas eu falar qualquer coisa que desagrada pra ele mudar..ja peguei ele com outra, perdoei e ele fala que não estava fazendo nada..ja peguei varias mentiras,mensagens,ele ja me agrediu;me ameaça e diz que sempre vai estar do meu lado...estou desesperada pq apesar disso tudo fico apegada aos momentos bons que são raros...não sei mais o que fazer...preciso me libertar dele
Sueni a 21 de Julho de 2014 às 13:42
Sueni, boa tarde, obrigado por participar deste blog e compartilhar com a gente suas angústias e experiências.


Sabe o que você está fazendo consigo mesma? Observe como certos donos de cachorros tratam seus cães... eles dão um tapa ou grito no bicho, que encolhe o rabo entre as pernas e, poucos minutos depois pegam uma migalha e jogam para o pet. E o que o cachorro faz? Ele abana o rabo e fica todo feliz porque o dono deu MIGALHA DE ATENÇÃO.

É assim que você está vivendo com ele, ou seja, quando você diz "...estou desesperada pq apesar disso tudo fico apegada aos momentos bons que são raros..." [sic], você está dizendo que o "seu dono" te maltrata, mas você não foge de perto dele porque ele estará sempre ao seu lado para dar migalhas de atenção pra você. Claramente explícito em: "...ele ja me agrediu;me ameaça e diz que sempre vai estar do meu lado...".

Ou seja, minha querida, ser cachorra na cama é uma coisa, um fetiche, dá até tesão. Mas ser cadela para um homem que não respeita nem te preza requer uma ação urgente de mudança de vida, de sua vida!

Como se libertar dele? Bom, você tem duas maneiras de fazer isso: Uma é se amando mais, tendo consciência de que a tendência desse misógino em sua vida é eliminar o resto de sua autoestima, ou chuta o pau da barraca e aplica a lei Maria da Penha nesse machista. 

Se optar pela primeira opção, espera o momento em que ele estiver saído para demorar um pouco (digamos que ele foi se encontrar com alguma outra mulher ou mesmo saiu para ir "ali" (aquele "ali" que você já sabe que vai demorar pra voltar), então arruma the flash suas coisas, cata tudo, soca nas caixas de papelão, mala, sacola de supermercados etc, deixa um bilhete sobre a mesa escrito: Cansei! Fui! Perdeu playboy! e chama um táxi e vaza para DOIS lugares: Um é uma casa de amiga (ou da família) e larga suas coisas lá, e outro lugar: vai para um hotel ou pousada para você não ser encontrada, poder chorar suas mágoas no travesseiro e dormir em paz (desligue o celular!!!). Ele ficará doido, entenderá que perdeu, ficará sem dormir remoendo e tentando entender como ele permitiu perder o controle de mandar em você, e no dia seguinte também, e no outro dia a mesma coisa. Depois de três a cinco dias vá para a casa de algum familiar e peça proteção. Preferencialmente pegue o chip do celular, anote os números das pessoas que você gosta e jogue o chip fora, quebre-o antes de descartá-lo. Não amoleça. Porque ele (como todos os homens) são bem artistas, quando querem convencer que estão sofrendo e se arrependeram. Não caia nessa, é roubada! 
Rodrih a 24 de Julho de 2014 às 19:45
Ola...


Estou lendo a respeito pois creio ter saido de uma relacao assim... Sofro ainda ...nao sei como me permiti...mas o importante foi minha descisao...sair da relacao... td que disse eu vivi... agredida 3 vezes ...perdoei mas como vc mesmo disse a cada palavra tinha medo de tudo... obrigada por ter me feito entender um pouco mais desse tema... se puder me mandar algo mais... enquanto meu amor nao me encontra...quero passar longe deste tipo de homem..... 
Andrea Ribeiro a 28 de Julho de 2014 às 02:49
Andrea Ribeiro, bem vinda a meu universo de vontades e obrigado por trazer aqui seu depoimento, ao mesmo tempo que também busca aqui um pouco de alento. Percebeu que eu te dei as boas vindas ao "meu mundo de vontades"? Pois'é, eu criei esse mundo onde eu também me refugio, mesmo sem encontrar a pessoa que será meu mundo. Crie, Andrea, crie o seu mundo de vontades. Que vontades ainda restaram em você? Quais sentimentos, além do sentimento de humilhação e decepção você ainda pode vir a ter? A resposta dependerá do que você busca, de quais são as suas vontades. Mas o que você oferece em troca? Qual o preço está se dispondo em pagar? Sim, Andrea, TUDO tem seu preço, mesmo se fosse de graça já teria sido dado seu preço. Não sei quanto tempo você está separada, mas o importante é que você se dê um tempo para (e também) se perdoar. Se perdoe por ter posto a paixão dependente e pacata à frente do amor-próprio. E entenda que quanto mais você falar do ex, mais presa você ficará nele. Liberte-se, então você se apaixonará e poderá arriscar amar de novo. Mas não sem antes pagar o preço. Está fora de forma? Está fora dos estudos há muito tempo? Tem vícios de alguma natureza? Eaê? Está disposta a pagar o preço para se libertar desse passado angustiante? Pense nisso. E sempre que quiser voltar aqui, venha, traga suas palavras, há muitas mulheres que precisam saber mais sobre sua "alforria", como fez, o que foi preciso para sua decisão ser tomada? Boa reflexão e boas novas decisões! Abraços, Rodrigo Caldeira
Rodrih a 28 de Julho de 2014 às 04:49
Obrigada Rodrigo....


Estou exatamente como disse...
me perdoando, aprendendo, me permitindo....voltando a aprender a viver..
.2 anos e 7 meses...Será passado...só tirarei as coisas boas as más deletar é minha meta


Tks
Andrea Ribeiro a 28 de Julho de 2014 às 13:31
É por aí mesmo, Andrea, não esqueça de cuidar de si, de sua aparência física, porque isso conta muito na sua "volta por cima". E para preencher seus vazios procure um hobby, daquele que você se sente tão bem que faz não perceber o tempo passar. Se não tem hobby ou se tem vários, mas todos são daquele tipo que você não pira se não curti-los, então encontre um que te tire do sério se você não fazê-lo, e faça-o muitas vezes. Não esqueça de fazer boas amizades, e evitar ficar falando do passado, porque quanto mais você fala, menos o passado ficará no passado e será resgatado sempre para o presente. Então desapega! Boa sorte e seja muito feliz!
Rodrih a 2 de Agosto de 2014 às 19:01
 Atravez deste artigo consegui encontrar resposta para o inferno que estou vivendo .Estou casada a 13 anos com um homem assim   ,ele me tortura psicologicamente ,e agressivo ,completamente desiquilibrado .                                 Mas ele sempre consegue reverter a historia e consegue me fazer sentir culpada e que passo por  isso por nw ser uma boa esposa !                Moro em outro pais longe da minha familia ,sendo assim me sinto mais apegada a ele.Ate tentei fazer uma terapia pq estava com depressao ,mas no pais aonde vivo saude mental e frescura ,e eles nw dao muita importancia ,apenas te dopa.Eu pedi para ele sair de casa essa semana ,pq ele esta tendo crise  e esta insuportavel .Estava tudo muito confuso ainda dentro de mim ,apesar do sofrimento eu pensava que era amor e que tinha que suportar,ele esta cada vez pior !Obrigada pelo artigo ,irei pesquisar mais sobre essa doenca ,e saber como posso fazer  para sair de vez dessa prisao .
Roberta a 12 de Setembro de 2014 às 18:47
Roberta, boa tarde.
Obrigado por participar e deixar seu comentário. Quando puder volte para nos dizer como está sua vida.
Uma coisa que eu poderia dizer para você, Roberta, seria para parar de sentir pena de si mesma e começar a ter atitudes em prol do amor por você mesma. Mas como assim? Bom, veja só, se o seu marido já não demonstra amor e carinho por você mesma, o mínimo de amor que alguém tem que sentir por você deverá ser você mesma. Mas, considerando que nem você sente amor próprio, então o que restará da Roberta sem o amor de ninguém? Sentir pena de si mesma não é sentir amor, é sentir dó. E tem um ditado que os mineiros (MG) dizem muito, que é assim: "Quem tem pena do coitado fica no lugar dele", ou seja, você já está como coitada e ainda sente pena de si mesma, o que acontecerá em seguida? Você ficará sempre na condição de coitada, da pessoa a quem se deve sentir pena, muita dó. É isso que você merece? É isso que você quer? Pôxa vida! Então se mexa e mostre pelo menos para si mesma que de coitada você não tem nada, porque você nasceu para ser vitoriosa, para amar e ser amada, para mudar o mundo à sua volta. Você não está noutro país à toa. Há uma missão que você precisa aprender para evoluir seu psique e seu espírito, talvez há pessoas aí que você precisa auxiliar no caminho da felicidade, sei lá, que seja com uma palavra amiga, que seja com um prato de comida, não sei, isso é você quem terá que perceber e realizar. Você já identificou o problema, agora é identificar opções que melhorem a situação ou salve a sua autoestima. Está gorda ou descabelada? Seu sorriso está amarelo ou lhe falta dente? Fica sentada vendo tv ou o tempo todo no celular? Identifique o que você pode estar vacilando e simbora levantar a cabeça, e arrumar as coisas! Só reclamar não adianta, tem que começar a reagir!
Espero ter notícias suas novamente, fica com Deus!
Rodrigo Caldeira
Rodrih a 13 de Setembro de 2014 às 16:56
poxa, foi bom encontrar este blog!

Vejam só... um ex-aluno meu (mais velho que eu) me reencontrou pelo facebook, depois de 10 anos, e marcou um primeiro encontro para batermos papo.
Depois disso ele passou a praticamente me assediar, (embora sem grosserias).

Entretanto, como eu não o conhecia suficientemente para o que ele queria (sexo), eu simplesmente disse "ainda não".
A partir daí ele começou a me chamar de careta, bobinha, chata... enfim, ele mostrou que não estava nem um pouco a fim de aceitar meus sentimentos, e não me considerava.
Me pressionava terrivelmente a ponto de não ter outro assunto. Não estava nem aí se eu tinha que trabalhar - para ele eu deveria sair naquele momento para ir a um motel com ele.

Nos reencontramos em local público e ele tentava todas as investidas possíveis para me levar imediatamente a um motel.

Ele ficou visivelmente irritado por eu não aceitar transar com ele, então passou a me enviar fotos nu, a usar vocabulário pornográfico, mudou radicalmente em alguns dias. Passou a ser bem grosso comigo. Era como se eu devesse fazer o que ele queria, senão eu não valia nada.

Eu caí fora.

Minha dúvida é: ele pode ser considerado misógino? Ele não me respeitava em nada (em alguns dias!), me criticou apenas por eu não querer transar com ele, não considerava se eu podia ou não sair com ele naquele momento (como se eu não trabalhasse)....

eu estou achando que sim, já que ele não tinha nenhum respeito por mim como pessoa.
margarete a 24 de Outubro de 2014 às 23:04
Image
Margarete, obrigado por participar conosco nessas reflexões e por compartilhar conosco sua experiência.


Antes de dirigir a palavra a você em sua conjectura, preciso dizer que MISÓGINOS de plantão andaram comentando aqui no blog seus ódios e frustrações às mulheres que compartilharam suas dores e seus amores conosco. Felizmente lembrei de configurar o sistema dos <comentários> para serem todos moderados por mim, criador do blog, sendo assim, esses larápios machistas e doentes, que odeiam mulheres como o Eu opino. (IP: 187.57.99.50) a 27 de Outubro 2014, 09:09:56 e o hombre, si un hombre (IP: 187.57.99.50) a 27 de Outubro  2014, 09:02:03  tiveram seus comentários ofensivos censurados e excluídos. Se fossem homens de verdade teriam, ao menos, se identificado e sido minimamente educados em suas palavras agressivas, nocivas e envenenadas. Certamente sofrem por serem assim, perturbados, mas não será no meu blog que semearão suas culturas machistas, hipócritas e imundas contra as mulheres - todas elas.

Bom, quanto a esse sujeito que você se referiu, ele tem tendência a ser um misógino sim, mas... aí é que está a sutileza da diferença, isto é, esse tal amigo é, na verdade, um machista frustrado e cheio de problemas sexuais mal resolvidos, basicamente como os que tentaram ofender as mulheres aqui nos comentários. Esse tipo de homem é frustrante, é chato, é incapaz e altamente perigoso para a sociedade. Muito provavelmente teve uma infância perturbada (todos eles), problemas com a mãe e/ou irmãs, talvez nunca foram correspondidos em seus sentimentos porque nunca tiveram a capacidade de conquistar pela própria inteligência e caráter. 

Esse sujeito que você reviu é um desses perdedores que vivem se masturbando na internet via webcam, adoram vídeos pornôs e de violência explícita, provavelmente têm curiosidades pedofílicas e nunca conseguirão se relacionar com uma mulher como homens interessantes e sociáveis. 

Você fez bem em se afastar e fica a lição de que esses sinais que você recebeu  desse cara foram para que você já percebesse sua índole e pusesse um ponto final antes mesmo dele ter começado a ousar para o seu lado.



Boa sorte na próxima vez e volte sempre para compartilhar suas experiências.


Obrigado.
Rodrih a 3 de Novembro de 2014 às 03:15
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Oi Bruno, eaê brow, situação complicada essa hein....
Dúvida muito pertinente :)
Eai irmão,Acontece comigo em meu trabalho, tenho n...
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele mo...
No final, eu também não entendi o que você quis di...
No final embaralhou tudo, ficou tonto.
Priscilla Vicente, obrigado por compartilhar sua f...
Rodrigo vivi 10 anos de tortura com um misógino,ma...
Obrigado por comentar e interagir! É mágico quando...
Muita coisa faz sentido né, muita coisa não perceb...
O-bri-ga-do por comentar e fico feliz por ter gost...
Obrigado gatinha pelo comentário, por ler constant...
Caro Fulanão, obrigado por ler e apreciar o post s...
Olá Anônimo, boa noite, obrigado por comentar, mas...
Ops, dedo nervoso clicou em aprovar e pluft, foi-s...
Ligação foi interrompida por outra que pessoalment...
Texto muito interessante, e acredito que muitas co...
obrigado pelas dicas, vou começar agora em 2017 eu...
Rodrigo, precisei comentar aqui pra agradecer pelo...
Pois eu desejo a você, Rodrigo das Águas mais limp...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Mensagens
Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
24
25
26
29
30
31
SAPO Blogs