Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Amor X Paixão (respondido)

03.10.16, Rodrih
Caro Rodrigo, antes de tudo peço que poste esta carta, porque em comentários ela não coube. conheci seu blog em 2009 ainda qdo você vomitava mágoas e tristezas de uma relação de casamento sofrida. Era tanta dor e tanto rancor que me sentia mal de tentar compreender seu psicológico. Enviei algumas mensagens mas você nunca (...)

Todos conectados a seu tempo

13.07.16, Rodrih
No quarto mês de meu Ano Sabático me sinto em harmonia pessoal para explorar meu ego e afirmar que estou sozinho de fato e de direito. Levo uma vida solitária desde a separação, que culminou em divórcio em dezembro de 2008, quando me vi encenando uma presepada bem articulada de uma acusação infame e de muito mal gosto. Me rendeu oito anos de um sentimento de culpa, cultivando traumas sociofóbicos num ostracismo interminável. Esse acontecimento mudou todo o curso de minha vida, (...)

o eQuilíbrio da viDa

26.05.16, Rodrih
Por: OSHO O Tantra tem uma atitude sobre o sexo. A razão? A sociedade reprimiu o sexo. Tantra chega como um remédio para ajudá-lo a recuperar o equilíbrio. Vocês inclinaram-se demasiado para a esquerda; o Tantra chega e auxilia-vos a inclinarem-se para a direita. E para recuperar o equilíbrio, às vezes vocês têm que tender demais para a direita, só assim o equilíbrio é restaurado. Vocês nunca viram um equilibrista na corda? Aquele que anda sobre a corda esticada? Se ele (...)

Depois de 8 anos

17.04.16, Rodrih
É fato que nada melhor do que o tempo para apagar dores e mágoas, traumas e pesadelos. Ficamos mais tempo ruminando arrependimentos do que renovando sentimentos, simplesmente porque nos tornamos nosso pior inimigo. Nos denunciamos, julgamos e nos sentenciamos - muitas vezes à morte ou à prisão perpétua. Quando isso acontece na ruptura de (...)

Viver sem culpa, renascer

26.03.16, Rodrih
Post de 17.04.2010 (5:05h) Revisto e atualizado.   Todos nós precisamos de alguém que precise da gente, mas quando chega um momento em que, infelizmente, nos tornamos dispensáveis, quer por termos perdido o "valor", o status, a beleza, a credulidade, a simpatia ou seja, o interesse em geral (frisa-se: "interesse"), então somos lançados na vala dos (...)

O medo atrai.

12.11.15, Rodrih
Tenho percebido em meus diálogos com as pessoas, em especial com as mulheres – com quem tenho mais facilidade de comunicação, a força que o medo que sentem. Medo de ficarem sozinhas, medo de serem traídas, medo de dependerem dos companheiros, medo de serem assaltadas, medo de todo tipo. Tem pessoa que vive pelo medo. Considera-se que o medo é algo bom até certo ponto, pois nos deixam alertas e nos previne de nos metermos em situações de risco físico, moral ou de vida. (...)

Você é hormonal, então sente vazio por quê?

10.11.15, Rodrih
Uma das coisas que mais ouço nos meus diálogos com amigas e alguns amigos é a lamentação de que sentem um vazio quando têm sexo, que não com quem namora, mas com um amigo, colega ou ficante, vulgo P.A*. (pau amigo). É incrível como as pessoas conseguem se iludir com aquilo que só lhes faz mal. Então eu digo o que vou dizer aqui, um conceito do porquê é importante que não se pare de sentir prazer, buscar e sentir esse sentimento tão curativo, senão homeopático. Então vou (...)

Enquanto o amor não vem

29.09.15, Rodrih
Oi Rodrigo, bom dia!?? Sou Tábata de Alencar, estou a morar em Gaia - Portugal e meus pais são brasileiros. Sou portuguesa mas aprendi a falar mais o português brasileiro do que de portugal. Estou com 26 anos e a desenvolver a profissão de nutricionista. Estou a navegar assiduamente pelo teu sítio e sempre quis saber sobre uma coisa, mas tu nunca te pronunciaste a respeito directamente. Se tu puderes reflectir sobre o que se pode estar a fazer enquanto não se encontra a pessoa (...)

Flores na janela, vasos ao chão

09.08.15, Rodrih
  Este post que farei agora é um daqueles raros momentos que nós homens temos coragem de fazer, porque é algo estritamente íntimo, muito embora possa vir a ser libertador refletir sobre cada ato vivido. Flores na janela, vasos ao chão é uma autobiografia amorosa na qual pretendo lembrar das flores que enfeitaram a janela da minha vida, como também dos vasos que caíram ao chão, cujas flores tive que vê-las morrer sem nada poder fazer para salvá-las. Também agradecer por cada (...)

Andando em Círculos

30.07.15, Rodrih
Tenho percebido que vivemos a vida de maneira tal, como se estivéssemos no meio das dunas de um deserto. Sem bússola, sem ventos, sem um referencial, uma direção que nos norteie para onde devemos seguir. Andando em círculos, vivendo o vivido nos instantes que se repetem de forma diferente. Falando as mesmas coisas, reclamando dos mesmos problemas, nos calando para as mesmas pessoas, apaixonando pelo mesmo tipo de sentimento autodestrutivo, ouvindo as mesmas músicas, com os mesmos (...)