Caros homens misóginos, homens no sentido de gênero masculino e não no sentido de referência de maturidade, força intelectual e orgulho humano. A você homem que agride sua companheira psicologicamente, que comete assédio moral, que se acha o bam.bam.bam na relação: seus dias de machão estão contados!

Esse post é para as meninas, moças, mulheres, lobas e leoas que estão sofrendo na relação com seus companheiros sem noção, agressivos, imperdoáveis, estúpidos, grosseiros, nervosos, indelicados, ignorantes, decepcionantes, ingratos, insensíveis, mesquinhos, egoístas, vulgares etc.. Homens que foram um doce um dia, amorosos, sensíveis, amigos, deliciosos, envolventes, bons filhos e caras bem legais. Homens que fazem cara de coitados, que pedem desculpa, que perdoam, que mandam flores, que começam a tratá-las bem, que prometem que irão melhorar, que se dizem mal compreendidos, que contam histórias tristes etc..

Pois bem, vamos jogar limpo aqui e falar a real sem muita embromação e sem enfeitar para não assustar, nem deixar o clima estranho, então entendam uma coisa muito séria e extremamente importante, que poderá salvar sua vida e, principalmente, a dele também, porque ele, num dado momento poderá mudar o estilo de vida que tem e procurar ajuda psicológica, fazer tratamento e ter uma vida mais saudável. 

Ok, então vamos à verdade verdadeira: Mulheres, preparem suas vidas para sair fora de relacionamentos em que seus companheiros são tudo, menos companhia saudável e amável. Se preparem para saírem da relação e recomeçar uma nova vida sem ele comendo o cérebro de vocês, pois é isso que eles são, zumbis famintos e infectados pela maldade, pela insanidade e são vorazes quando o cardápio são vocês como prato principal. Mas não será para sexo, e sim para consumi-las a alegria de viver, destruir em vocês a boa autoestima, minar a segurança psicológica que vocês têm, envenenar a fé e distorcer suas realidades. Não existe relação amorosa nessa coisa que parece que há. Não, não há! Não se iludam, não se martirizem, não se dêem de graça para a desgraça que a sua vida sem graça está. Não se vendam, não se prostituam, não se diminuam e saiam da relação, qualquer que seja ela, namoro, noivado, casamento ou tico-tico no fubá. Saiam fora e reconstruam suas autoestimas, fiquem sozinhas um tempo, tempo suficiente para que vocês quando olharem ou pensarem nesses retrógrados machos desalmados, que vocês não sintam saudade, nem remorso e tampouco pena. Simplesmente sintam desprezo, pois será o mínimo que esses caras merecerão.

E por que estou tão revoltado assim? Não, não estou revoltado, mas estou alertando e dizendo a verdade para vocês! Esses caras não prestam e nunca prestarão, justamente porque eles aprenderam como se faz para ferir vocês. É como a galinha que bota o ovo e aprende a quebrá-lo com o bico, e depois beber a clara e a gema (exemplo dado em "E por falar em Misógino..." 10/12/2013). Essa galinha nunca mais nessa vida terá conserto, ela só terá um destino: ir para a panela! Assim é o misógino, ele quebrou a casca do ovo e bebeu a gema e a clara, ou seja, a casca do ovo é a proteção da relação, a clara é tudo o que alimenta essa relação, isto é, os sentimentos bons, o afeto, o respeito, a lealdade, a gentileza, o carinho, a segurança, a paz, o tesão, a sexualidade, a sensualidade, o desejo e o prazer. E a gema é o bem mais sagrado da relação, isto é, o amor, o valor e a confiança. Então acreditem, a relação acabou e tome uma atitude de proteção radical. E quando eu digo radical estou dizendo para ser impiedosa mesmo, fria e calculista, porque a partir do momento que você tomar essa decisão terá que estar ciente de que declarou guerra contra seu pior adversário, e ele, impulsionado pela piada que você se tornou fará um escândalo para assustá-la e amedrontá-la, ou se fará de vítima, de coitado. Fique firme, chame a polícia, os bombeiros, a segurança pública. Tire os cachorros de sua casa e ponha cachorros do seu vizinho para rondar os espaços enfraquecendo o acesso do misógino até você. E se ele resolver encarar os bichos, deixe ele se rasgar sozinho, porque um homem misógino é um tipo de doente que é capaz de se ferrar todo só para fazê-la sentir-se mal consigo mesma, se arrepender e se culpar. Deixe-o se lascar, apenas chame os bombeiros e o SAMU para carregá-lo depois. Mas não amoleça, não permita que a culpa lhe tome de refém, será esse o objetivo do misógino, fazê-la sentir-se com remorsos. 

Troque a fechadura e segure uma frigideira na mão.

Se por acaso você tiver condições de sair e se virar fora de sua casa, entenda que se você ficar por mais de 30 dias fora de casa ele poderá fazer um anúncio no jornal dizendo que você abandonou o lar. Nesse caso consulte um advogado antes.

Mas não se iluda! O misógino do seu companheiro nunca será aquele cara legal de novo. Poderá tentar ser, poderá até prometer que será, mas não será. Você também pare de se fazer de vítima ou de coitada, cria vergonha na cara e mude seu modo de pensar e de viver. Saiba que 50% exatos da culpa da relação chegar ao ponto que chegou é sua. E outros 50% exatos são dele, mas geralmente a mulher é a parte mais sensível da relação, principalmente com um parceiro misógino, então planeje sua saída e saia! Não olhe para trás, porque sua relação já está morta e enterrada, mas enquanto você fica nesse lenga-lenga de voltar, acreditar nas promessas, se iludir que ele melhorará, sua relação será somente um zumbi zanzando por aí sem futuro nem presente, vivendo só de passados.

Pense com a cabeça de cima e tome as decisões que você gostaria que sua filha tomasse, supondo que você a tivesse e que o parceiro dela fosse também o agressor psicológico, moral e espiritual da moça.

Espero ter ajudado.

Adicional do autor do blog em 26/06/2016:

O disposto a seguir se trata de um e-mail recebido recentemente de uma moça que se envolveu com um misógino e resolveu navegar pelas tormentas da compreensão, a fim de viver uma grande e dolorosa aventura, e seu nome foi excluído para manter sua privacidade:

boa tarde,
me chamo XXXXX e vivo com um misogino a 8 meses, no começo eu nao etendia o que estava acontecendo ele do nada mudava o temperamento, começava a gritar sem motivo, busquei na internet ajuda para entender o que estava acontecendo e ai consegui  entender o que estava acontecendo, li varias publicações com dicas de como agir.
hoje sei que o problema nao é comigo e sim com ele, hoje falo o que penso pra ele, nossa relação mudou muito.
comprei o livro homens que odiam suas mulheres e esta me ajudando muito, mas ainda algumas vezes fico confusa em como me comportar, sempre espero ele ficar mais calmo para dizer o que penso pra ele, acredito que estou fazendo certo.
conversei com a mae dele e ela o convenceu a buscar tratamento.
quero agradecer a publicação que fizeram para mim foi muito importante, e gostaria que fizessem mais publicações com mais orientações,tenho certeza que como eu existem muitas mulheres que estao passando pela mesma situação e nao sabem o que fazer.
grata,
XXXXX

Resposta:

XXXXXX, boa noite, obrigado por entrar em contato e manifestar sua experiência. Li todas as suas colocações e temo que esteja fazendo escolhas erradas ao nutrir e sustentar a esperança de "curar" um misógino. Conheço diversos casos de mulheres que só adiaram o óbvio, isto é, que não houve cura, e sim um tempo maior de convívio delicadamente amistosos. Oito meses é tão pouco tempo para que este se revelasse tão impaciente com você, geralmente é depois de um ano ou mais, e isso é um sinal que me chama a atenção ainda mais sobre sua boa intenção. Todas as mulheres querem que isso seja algo do passado, mas a natureza do homem misógino é clara e não deixa dúvidas. Mulheres que tentam resgatar o amor* desse tipo de homem, geralmente sofrerão por suas escolhas e deverão viver sempre ansiosas para não serem imprudentes com os seus - teria jeito pior de viver com alguém senão o de sempre ficar atenta com o que e quando dirá alguma coisa? - mas não posso convencê-la de algo, que já está sendo administrado por você, e com tanto amor - ainda que, para mim, seja em vão.

Misóginos são como as mulheres misândricas, isto é, aquelas que odeiam os homens, não há solução. Vemos aí as feministas, mas paciência, neste mundo há lugar para todos.

O problema do seu namorado está com a mãe. O misógino é assim por ter um passado mal resolvido com a mãe, e você será o reflexo da mãe que ele odeia, observe com o tempo - já que me parece estar decidida levar isso adiante e ver no que vai dar. Desejo que tenha sorte na sua empreitada, muito embora eu já posso prever um mar instável na relação de vocês dois.
 
Li o livro e o achei uma catequese de como manter a mulher passiva diante um homem cruel, quem conseguirá entender a um lobo estando na sua frente? 
Mas é isso, no ponto de vista literário para os estudos, o livro é interessante, mas no ponto de vista leigo, para mulheres que sofrem com misóginos, este livro é como segurar uma serpente, e o resultado já é o que sempre foi esperado: dor e sofrimento.

Desculpe a sinceridade, mas prefiro jogar limpo a ter que não ser verdadeiro.
Boa sorte e conte comigo se precisar.
Rodrigo Caldeira
 
Bate papo com Rodrigo Caldeira através de umavezildo@gmail.com (bobagens não serão respondidas)
Publicado por Rodrih às 01:31 | Link do post
Boa noite, estou perplexa com esse blogs...Ou melhor assustadissima com essas coisas horríveis, que jamais na minha vida pensei de encontrar.
Sou casada à 23 anos e à 23 anos sofro exatamente como foi mencionado aí. Incrível! É como se alguém estivesse falando da minha história...
Rita a 5 de Janeiro de 2017 às 01:30
Lendo esses comentàrios, cheguei a conclusão que vivo com um mesógino a 4 anos, meu marido é tudo isso que li nos comentarios, é grosso, arrogante, prepotente, e so porque é um homem inteligênte se acha melhor que todo mundo, tem 47anos é se comporta como um adolescente, tem aprontado direto com safadeza, agora anda trocando msg com uma garota de 19 anos, vejo no registro do celular, a msg mesma ele apaga, pergunto dele, morre negando, e fora outras situações de safadeza que ja descobri e ele sempre nega e inverte a situação e fala que eu devo ser a safada, faz com que eu seja a culpada da safadeza dele! temos uma loja onde trabalhamos juntos, qnd não vendo nada ele me chama de tudo que não presta, e qnd vendo sou um amor, me chama de porca qnd não limpo a casa, qnd não lavo roupa, me ofende muito! E depois vem me abraçar e faz de conta que nada aconteceu, ja pedir a separação estavél e ele nunca aceita a separação, vivo reprimida, nervosa! Ja me agrediu bebado e me agride sempre psicologicamente, as vezes acho ele um louco! Tem um compotamento de psicopata, sem contar que ja sou a 4 mulher dele, graças a Deus não tenho filhos com ele! No início me mostrou o mel, depois que fui morar com ele, me mostrou o fél.
Norinha a 5 de Janeiro de 2017 às 18:19
perfeita colocacao
janaina a 7 de Janeiro de 2017 às 04:43
Estou muito assustada, eu tenho sofrido muitos nos ultimos meses e já estava até falando para minha mae que era macumba da minha sogra pra explicar o porque ele esta com odio de mim o tempo todo, veja só, que choque eu estou porque moro com ele ha 9 anos e 10 meses, e só agora enxerguei isso!!!
Quanto mentira inventei para mim mesma, estou mais chocada comigo do que com ele, porque eu sempre vi, mas EU SEMPRE INVENTEI MIL DESCULPAS PARA MIM MESMA, meu Deus como vou sair dessa? Eu e ele estamos desempregados e morando na casa dos meus pais que sao idosos, nós dois temos mais de 40 anos de idade, e estou pirada com essa realidade.
Preciso sair disso mas nao sei nem por onde? Sei e concordo que ele será meu pior inimigo e aí vou colocar minha vida em risco porque ele nao tem ninguem na minha cidade, a familia dele é de outro estado....Jesus, Maria, José .....
Estou em choque.
Anonima a 25 de Janeiro de 2017 às 23:49
É, sua realidade é tensa. Mais tensa ainda por você passar 9 anos hibernando em sua percepção da realidade das coisas. Agora está aí num acordar pleno, porém um tanto tardio. Só que não! Você tem chance de se recuperar, ele também. Mas não de um para o outro. Faça o seguinte: Converse com ele a condição de você correr atrás de trabalho, um emprego razoável ou até bom para ELE. O acordo será dele se manter e se mudar para um lugar em que possa viver. Se quiser, faça esse acordo no papel, peça-o que assine e até reconheça firma. Ele verá que o assunto é sério mesmo. Depois vocês falarão sobre separação, primeiro verão esse trabalho. Tanto você como ele sairão em busca de um trabalho/emprego para ELE, já que a casa é de seus pais e ele está sobrando. Corra atrás de oportunidade de trabalho pra ele, assim ele poderá se manter. Quando conseguir um trabalho para ele, o acordo deverá ser honrado da parte dele. Ele saindo poderá te deixar livre para voltar a viver sua vida em paz. Certamente você ficará mais descansada, e até terá mais sorte para conseguir um trabalho. Faça cursos de coisas fáceis (cuidador de idosos, por exemplo, em que o salário é consideravelmente bom), na crise não há espaço para vaidades. Com o tempo sua vida se ajusta e se ele ficar bem demais na foto com o emprego que vocês dois batalharam, então poderá dar entrada com o divórcio e pedir pensão. Simples assim.
Rodrih a 29 de Janeiro de 2017 às 22:07
Estou muito confusa , tentando analisar minha relaçao com meu filho , o perfil deu igual ao narrado por vc em homem misuiginio , vive me oprimindo para pedir desculpa , perdao por qualquer coisa, ja internei em hospital psiquiatrico por culpa, e tudo que faço nao é suficiente para agrada_lo.por favor me ajude! Será que ele é uma pessoa doente e o que fazer? Faço terapia há mais de 5 anos e sempre volta a conflitos. Se puder me ajude ! As vezes penso em sumir deste mundo.
Esperança a 24 de Março de 2017 às 13:54
Esperança, bom dia, desculpe-me pela demora para responder. Essa sexta-feira foi punk pra mim e só agora lembrei de respondê-la. Enfim, já ouviu falar em EMDR? Procure em sua cidade o psicólogo especializado nessa área e faça, você e seu filho. Procure não falar muito ao seu filho, isto é, bater boca com ele. Quando estiver falando algo sério, fale mais baixo e olhe somente no olho esquerdo dele. Nunca peça desculpa a ele, por nada, mas diga eu sinto muito, caso precise rever algo que você tenha feito exageradamente. Não faça suas vontades, determine as obrigações dele. Não dê tudo, instaure a meritocracia na sua casa, se ele quiser algo terá que dar algo em troca, para receber um mérito e conseguir um benefício ou prêmio. Fale uma vez, se tiver que falar duas vezes corte um benefício. Se tiver que falar três vezes, corte dois benefícios. Não sinta pena, ele precisa entender que você é a mãe e ele é o filho e não vice-versa. Não sei a idade dele, mas se for criança ou adolescente, estabeleça regras por escrito e deixe fixada na geladeira. E fiscalize, até que se torne um costume para ele entender que não adianta burlar as atividades. E pergunte mais ao seu filho sobre coisas que ele gostaria de fazer se pudesse, mas não estique de mais a conversa. Ele precisa entender quem é que manda e quem obedece.  Por fim, procure sobre Constelações Familiares e EMDR. Boa sorte e qualquer coisa me retorne. Rodrigo Caldeira
Rodrih a 25 de Março de 2017 às 04:18
Eu vivo com um misógino à 14 anos.
É aceitar à morte aos poucos...
Só não sai, por motivos financeiros...
Mas vou vencer.
Aline a 20 de Abril de 2017 às 01:41
Aline, obrigado por enviar seu depoimento e sua angústia aqui, certamente irá servir de atenção para muitas outras mulheres desavisadas a ficarem mais atentas. Sugiro que você estude ou volte a estudar, só assim conseguirá sair desse martírio. Estudando, você conseguirá também melhorar sua autoestima e sentirá mais confiante de tentar dar pequenos passos. Conte com a gente para compartilhar suas vitórias, ou recaídas também, estaremos aqui para torcer e te ajudar. Boa sorte!
Rodrih a 20 de Abril de 2017 às 05:08
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele morra.. mas é pecado! ... Então me encho de auto estima e continuo minha vida.. até o dia que poderei me livrar dessa situação! Fiz um curso e estou aguardando meu estágio e ganhar minha carta de alforria! Minha liberdade! Sejamos fortes.. o bem sempre vence!
Pensadora Positiva a 14 de Março de 2018 às 01:12
Criar vergonha na cara e parar de se sentir culpada é a chave, pois após 3 anos de tentativas hoje dei um fim e espero que este fim permaneça pois não suporto nem olhar na cara do ser que tanto me manipulou. Obrigada pelas duras e sinceras palavras, falou tudooo
Mayara a 22 de Abril de 2017 às 21:26
Mayara, obrigado por compartilhar aqui sua experiência e olha, gata, segue adiante, lute por seus direitos (se tiver coisa pra ser reconhecida), estude, acredite. Melhore seu corpo se tiver que melhorar, foque em você e encontre alguém que valha a pena, mas não leve os traumas para a nova relação, senão vai dar errado. Boa sorte!
Rodrih a 23 de Abril de 2017 às 06:13
Olá...

Ha 2 anos .. casei com um homem que pensava ser o homem perfeito.. mais com o passar do tempo ... seus maus tratos , pissessividade , constantemente me deixava pra baixo... depois dessa primeira etapa ele começo me agredi fisicamente ... confesso que dia e vindas foram uma 5 x em 2 anos ...

Me ajudem .
Tatiane matias a 25 de Abril de 2017 às 05:20
Oi Tatiane, obrigado por dividir com a gente sua experiência nessa relação doentia e depreciativa que vive. Como podemos ajudar você? Sugiro que digite na lacuna da barra preta ao lado, em "pesquisar" a palavra misógino e leia tudo sobre este assunto, leia sobre os depoimentos, porque lá tem muita coisa que pode ir ajudando você demasiadamente. Se precisar de mais atenção grita aqui ou manda um e-mail. Boa sorte na sua busca!
Rodrih a 30 de Abril de 2017 às 00:06
Me identifiquei como um possível misógino.
Meu pai tem esses comportamentos com minha mãe.
Minha mãe nunca me deu atenção. Sempre me senti ignorado. Sempre que me dirigiu a palavra foi para dizer que eu era um inútil, incapaz, bobão, bundão, etc.

Nunca agredi ninguém, e não tenho namorada.

Eu sofro com isso. Minha vida é um lixo. Me trato com uma psiquiatra (mulher) mas vejo que ela também me olha como um coitado, um capacho, fracassado, assexuado. Parece que todas as mulheres me enxergam com desprezo, como um coitadinho, incapaz, da mesma forma que a minha mãe sempre me viu. Isso me dá muita raiva, ódio, frustração, e sentimentos que nem sei definir, mas que estou acostumado a engolir a seco.

Pessoas (conhecidos, familiares) falam que tenho que viver mais, encarar o mundo, sair de casa, namorar. Parece fácil pra eles, mas pra mim não é. E, considerando as circunstâncias, se eu encarar meus medos, tenho medo do que poderei me tornar.

Queria me curar dessa doença, ser amado por alguém que eu também pudesse amar. Eu não escolhi ser assim. Mas não sei se tem saída pra mim. Seu texto dá a entender que não há e que as mulheres devem ficar mesmo longe de caras como eu.
Mark a 10 de Maio de 2017 às 21:42
Mark, obrigado por discorrer seu depoimento pessoal e bastante íntimo. Agradeço por se abrir dessa maneira e buscar uma opinião nova. Não respondi antes, primeiro porque não estava muito afim de entrar nesse mérito, e hoje, aliás, agora, no sono que estou estaria menos ainda acordado para respondê-lo. Mas fiquei curioso com seu texto e sua autossabotagem, que até meu sono passou. Peguei uma caixa de cereal Kellogg's Star Wars Rogue One de chocolate, enquanto começava a ler seu texto em que você sente muita pena de si mesmo. Não sei se fiz bom negócio em abrir a caixa dessa edição que é limitada, mas paciência, amanhã vou lá no mercado ver se encontro outra caixa dessa e compro. Espero ter valido a pena rasgar a tampa da caixa aqui para falar com você. 

Olha, vou te contar um segredo: irmão, sai dessa, a vida não vai parar para você se abaixar e amarrar o cadarço do seu tênis, então não se iluda que o mundo irá atrasar o tempo por sua causa, porque não vai. Eu tive que aprender isso sozinho, já você está sabendo através de mim, que não estou te enganando nem te tratando como um coitado, até porque você não é, só está precisando de tomar algumas decisões na sua vida. E fôda-se se você vai errar, ou se você não será aceito de primeira. Cara, você tem que se arriscar. 


Pensa comigo, você era um espermatozóide... cara, você disputou no nado livre, olímpico, sinistro, iron-man, uma corrida porra-louca até o ovário. Você tem noção de quantos caras parecidos com você ficaram pra trás? Milhares! E foi você o cara que chegou até o óvulo. Só por essa você já deveria se sentir O CARA. E não foi só isso, você foi teimoso, chegou no óvulo e não bancou o otário e nem o coitado, NÃO, você meteu a cara e foi entrando, pô! Além de campeão ainda foi mala-sem-alça, foi entrando e pá, formou você. 


Só por isso já deveria deixar de sentir pena de si mesmo e desbravar a vida, até porque, na boa, volto a dizer, ninguém vai esperar você ficar bonitinho pra te dar toda a atenção que tá afim de receber, porque não vai não. Ou você se mexe e faz as coisas acontecerem pra você, ou vai ficar aí lamentando e sentindo pena de si mesmo, coisa que não será muito legal, pois se você tiver que fazer a vida valer a pena, terá que sair dessa sua zona de conforto miserável e começar a arriscar ser melhor do que gostaria de ser. 

Se o seu pai trata a sua mãe assim, pede pra ela ler o blog, principalmente o que fala de 50% de não sei o quê, mas tá aqui perto, eu acho. O tratamento de seu pai com sua mãe não é da sua conta, então eles que se resolvam pra lá, não queira bancar o herói da sua casa, fica na sua e cuida da sua vida que cê ganha mais. 


Essa coisa que sua vida é um lixo, olha, na boa, isso não me incomoda e não vai incomodar ninguém, então eu passei por isso também, falei altas coisas me auto-destruindo, e cara, sabe o que aconteceu? Nada! A vida não parou pra eu me atualizar, ninguém parou pra olhar pra mim, então eu dei um fôda-se, comecei a reagir e agir. Faça o mesmo. Se você vive batendo punheta, olha, isso é bom, realmente, mas fala a real pra uma garota - mas sem sentir pena de si mesmo, e diga: "Olha, gata, falei pra um otário dono de um blog coisas muito pessoais do quanto eu acho que minha vida não é boa. Daí esse otário disse que era problema meu, e ainda disse pra eu arriscar minhas escolhas. Então ele disse que ninguém vai se importar comigo se eu não me importar primeiro. Disse que eu devo escolher viver a vida e, na boa, estou escolhendo aprender como é que isso funciona. E preciso de você."

Então Mark, se ela vai dar pra você ou não, isso não é o mais importante. Lembre-se que mulher bonita (e se ela for gostosa então...) atrai mais mulher bonita pro seu lado. Então se ela não quiser dar pra você, quiser ser só sua amiga, leva ela pra passear onde tem outras garotas bonitas e legais, que você vai perceber que a vida funciona pela energia das coisas à nossa volta. Leia "conheceis a verdade" e se liga no conceito. Depois volte aqui pra dizer quantos foras recebeu pra gente dar risada junto. E se parar de sentir pena de si mesmo melhorou ou não. Se a vida ficou mais agitada ou não. Pode ser? Então se mexa meu'rmão.
Tá aqui, Mark o link do texto que recomendei: Conheceis a Verdade...
Rodrih a 5 de Junho de 2017 às 07:19
Tenho um filho recém-nascido e estou muito fragilizada com um namorado misógino que me maltrata todos os dias e noites. Estou desesperada pra resolver essa situação mas não consigo cuidar do meu filho sozinha nesse momento. Ele é agressivo verbalmente ou me ignora. Critica tudo o que eu tenho, falo, assisto. Quando tenho um problema e quero falar a respeito ele finge que não escuta e quando é criticado reage me xingando e dormindo na sala.
MS a 3 de Junho de 2017 às 04:17
Olá MS, obrigado por ler o blog e trazer sua experiência para cá. Espero que algumas dicas possa te ajudar a dar a volta por cima. 

Bom, você está praticamente em resguardo e isso lhe deixa sensível e mais vulnerável, muito embora tenha suportado tantos meses gerando uma nova vida, coisa que nenhum dos homens conseguiria suportar, e só por isso você já se torna mais forte do que o namorado que você deu o azar de ter. Mas seu filho tinha que nascer, estava determinado que deveria vir ao mundo, então ele veio, enfim...

Procure fazer o exercício do espelho com ele, isto é, se ele não fala, não fale, ou fale estritamente necessário. Se ele não te olha, não olhe pra ele, ou olhe só quando for falar o estritamente necessário. Se ele falar três palavras, fale três palavras. Se ele narrar o descobrimento do Brasil, apesar que o Brasil não foi descoberto e sim encontrado, você se sinta no direito de falar também. Se enquanto você estiver falando ele sair de perto ou sair perambulando pelos cômodos, então NÃO saia atrás dele falando, nem fale mais alto, e sim continue falando normalmente, como se a alma dele estivesse ali do seu lado... até diminua o volume da voz. Isso vai deixá-lo desconfortável, por ver que você não se mexeu, nem saiu do lugar, e continuou falando com ele como se ele estivesse do seu lado. Isso dá um nó na mente de ogro de qualquer homem, e se ao menor sinal de que ele irá latir, aliás, resmungar, então você simplesmente corta o que você estava dizendo e encerra o assunto. Se ele rosnar, aliás, insistir, apenas diga: "Quando você fala eu ouço e respeito a sua voz, quando eu estiver falando e não tiver respeito por mim, então é porque o assunto não interessa". Se ele plantar-se perto de você, mesmo com cara de zé-roela dizendo pra você falar senão ele não sairá de perto de você, então ponha na sua cabeça que nada aconteceu e comece tuuuudo de novo, com mais calma ainda, falando devagar e num tom de voz branda, e SEMPRE olhando no OLHO ESQUERDO dele. Se ele não der as caras, ótimo, continue com o exercício do espelho e cuide de você, do seu espaço, da sua vida. Se ele quiser dormir no sofá, melhor ainda, você terá a cama TODA pra você, arrume ela o mais confortável possível, e não esqueça de passar na sala para - discretamente, abrir a janela e depois vá até a cozinha e abra a janela de lá, só para ficar uma corrente de ar frio a noite toda passando pela sala para deixá-lo "esfriando a cabeça" enquanto dorme. Se estiver muito calor, faça o contrário, feche tudo e deixe-o sentir o clima abafado na sala. Não fique mais chateada com as atitudes de adolescente dele. Enquanto ele não estiver em casa e seu bebê não estiver precisando de você, se esforce para estudar alguma coisa, pois isso lhe fará ficar o cérebro ativo e ajudará na sua recuperação. 

No mais, boa sorte, faça os exercícios e pare de sentir pena de si mesma, tenho foco e seja disciplinada.


Abraços e precisando volte aqui!
Rodrih a 5 de Junho de 2017 às 06:18
VISTO POR
contador
Comentários
Nossa ! Muito meu momento! Adorei as dicas, muito ...
O ruim das amizades eternnas é continuarem eternas...
Achei massa seu texto! Vou até ler de novo depois....
Obg por esclarecer o limpo
obrigadaaaa! Felicidades para você também! É de co...
Saudade de você mocinha do nordeste, terra das mai...
Oiii Rodrih das águas mais limpas de Brasília! Tud...
ENTENDI TUDOOOOOO!!!! Rô, muitíssimo obrigada pela...
Funciona  isso ai
Olá já li essa resposta umas três vezes e poderia ...
oi. vja soh eu sou cristao e a pastora faz todos o...
EU ERA UM IDIOTA UTILEU ACHAVA Q TAVA LUTANDO CONT...
Estou assustada como não conhecemos a pessoa com q...
Oi Flaviana, obrigado por comentar e trazer uma ex...
ola rodrigo, me chamo Flaviana. li o seu blog e go...
obrigado por emanar energia suficiente para minha ...
Oi gente! Obrigada pelas dicas. Eu não penso em vo...
Drika, Drika, que situação! Estou conversando com ...
Rodrigo, voltei. Aqui é a Drika, aquela que bagunç...
Sim! Vida nova numa nova vida! Mas sem se autossab...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
SAPO Blogs