Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Cansei de ser só boneca... sou mulher.

30.03.17, Rodrih
Resultado de imagem para barbie humana
 
 
Por e-mail em 28/03/2017 - Excluindo todas as referências do remetente, a pedidos.

Bom dia!
 
Li algumas publicações no seu site e me identifiquei com algumas delas. Conheci meu marido em 2009, com 20 anos de idade, ele com 30. Morava no interior, ele em São Paulo. No começo foi uma paixão avassaladora, aquelas que te deixam sem condições de "racionalizar". No início era lindo, presentes, gentilezas, elogios. Ele sempre dizia essa frase: Você é uma jóia que precisa ser lapidada! E eu, comprei o discurso e tentei me tornar minha melhor versão. Ele sempre foi crítico, principalmente com o meu corpo. Dizia que eu deveria melhorar minha forma física, reduzir gordura, ser mais "seca". Com o tempo, me mudei pra São Paulo e isso foi se tornando cada vez mais intenso. Me cobrava um corpo magro, um cuidado diário com alimentação e exercício físico. Fora as vezes que não conseguia ir na academia e isso se tornava um martírio. Com o tempo de namoro, moramos juntos, casamos. Passei por muitas coisas, adoecimento do meu pai, da minha sobrinha, fiquei mal, comecei a ter crises de ansiedade. Só para constar: Trabalha na área da saúde, especificamente: Saúde mental. A cada vez que deixava de fazer o que ele considerava saudável, era mais brigas, mais discussões. Me dizia que engordei, que não sou determinada, que iria ficar como minhas irmãs: Gordas! A cada ofensa, minha autoestima se afundava mais. Comecei a fazer tratamento para ansiedade, tomar medicação e isso contribuiu para um ganho de peso. Fui dos 60kg ( que era meu peso máximo até hoje), para 68kg, (meu peso atual). Voltei pra terapia há meses e a cada dia percebo mais o quanto ele é paranóico com isso. Me trata mal, diz que estou "grande", com a "circunferência abdominal grande", que preciso ter senso de urgência e emagrecer! Voltei a malhar, fazer dieta, mas TODOS os dias ele pergunta como cheguei a esse ponto, como me descuidei tanto. Chega a ser grosso, hostil, me trata com frieza. É bizarro! Sempre soube que isso era algo importante pra ele, mas está de um jeito patológico. Trabalho fora, cuido da casa, cozinho, faço mercado, outras coisas de rotina e SOZINHA! Ele mal tira o copo do lugar e é super desorganizado. Sinto que nada do que sou ou faço é o suficiente. Me critica todos os dias por estar fora de forma.  Estou repensando minha vida, não aguento mais ser tratada como objeto. Imagina conviver com um homem que sabe mais do seu percentual de gordura que você?! Que critica seu corpo o tempo todo?! Sou saudável, mantenho uma boa alimentação, digo que sou até regrada, sempre me preocupei com a minha forma física. Sou atraente, mas sinto que ele suga todas as minhas qualidades e foca apenas no meu peso. Me trata como se não tivesse respeito e empatia. Gostaria que analisasse o meu desabafo! Talvez eu esteja exagerando, não sei. Mas nao acho "natural" um homem de 38 anos de idade valorizar apenas o meu corpo e sufocar o resto. Assim me sinto: Sufocada, ansiosa e sem esperanças! Obrigada!
NOME RETIRADO A PEDIDOS Por favor, não divulgue o meu nome! Grata! 
 
Em 30/03/2017 - 09:03h - Respondendo ao e-mail:
 
Oi NOME RETIRADO, bom dia. Sobre sua questão, bom, ele é misógino, isso é fato. Vejo aí uma situação de conivência entre vocês: Uma é que você se permitiu a isso sem ponderar seus limites nem cultivar a cumplicidade. O seu agradar constante parte de uma carência sua em algum momento da infância ou pré-adolescência, em que você se sentiu excluída. Então na ocasião de ver nesse cidadão a oportunidade de inclusão, você simplesmente deleta ou ignora sua persona, isto é, seu psique, sua personalidade e deixa-se aflorar da necessidade do outro, que nutria sua necessidade de reconhecimento. Só que esqueceu-se de cultivar sua importância como pessoa, alguém pensante, conselheira, interessante pelo o que raciocina, sua malícia (tanto pessoal/social como sexual/íntima), e viveu a vida no embalo do espelho e da fita métrica. Todo homem é movido pelo tesão, NOME RETIRADO, não tem essa de o amor move o homem, não.. o que move é se ela é bonita e gostosa. Uma amiga, de quem sou mentor e estou a reinventando há meses, isto é, "desmontei" a moça de todos os seus conceitos e valores deturpados e enganosos, inclusive o sexual, e estou remontando com conceitos e valores reais, fundamentados numa lógica coerente para que ela possa superar suas dificuldades de aceitação. Uma mulher que tem dificuldade de auto-aceitação é brinquedo de todo homem. Então essa amiga, que tem dificuldade de entender o propósito do que explico me fez a seguinte pergunta: Homens têm sentimento ou só tesão? Então eu respondi: Olha, se a mulher for bonita e gostosa, homens têm sentimento e tesão. Se a mulher for gostosa, homens tem tesão. Se a mulher for só bonita, homens tem apenas sentimento ou tolerância, porque de certa forma a apenas bonita dá um certo status. O papel dele é confuso para ele, porque ele gosta da sua barriguinha, da bundinha e os peitos nos seus devidos lugares, e esqueceu de ver seu conteúdo, sua bondade, seu carinho, seus valores, sua fé e sua inteligência. Ter inchado por causa do remédio é natural, se incha, desincha, isso é normal. Mas se você não se posiciona com malícia vai acontecer que nunca terá opinião para ele. O que você precisa fazer é se justificar menos ou se justificar com malícia, isto é, num limite que vocês têm entre si, já que se deu a ele sob esse propósito e mudar racicalmente seria um enfrentamento, deve olhar mais no OLHO ESQUERDO dele, sempre, e falar o estritamente necessário. Passe a procurar algo que ele não consiga manter esteticamente e comece a cobrar melhorias de lanternagem, ou seja, dê a ele o mesmo peso da cobrança que ele faz. Se não tiver muito o que cobrar, cobre depilações, no orifício anal também, só para que ele se atente que você também gosta e necessita ter um príncipe 24h por dia. Isso o fará desacelerar, porque entre depilar o furico e abrir mão de algumas cobranças, mil vezes ele preferirá abrir mão. E... sinceramente, se de tudo isso não bastar para se posicionar, procure sair fora dessa relação, pois você está dentro da jaula do leão - com ele dentro.

4 comentários

Comentar post