Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Cuidado com o famoso "Feliz POR VOCÊ"...

01.10.16, Rodrih

Resultado de imagem para inveja

Conversando com uma amiga com quem tenho trocado muitas ideias a respeito da malícia da vida, com conselhos e ensinamentos que estão mudando sua vida e seu comportamento, graças a uma remodelagem de valores com conceitos atualizados e verdadeiros tive, em seu feedback, a satisfação de ouvir as várias histórias em que ela narra com alegria o sucesso de cada orientação. Num desses diálogos ela me disse que a Fulana, amiga dela, ao saber do quanto ela está melhor e se sentindo bem, ainda mais com o novo namorado, cujo relacionamento vai muito bem - depois dessa reinvenção, escutou a tal amiga dizer: "-Amiga, fico feliz por você!". Retruquei e chamei-a a atenção para essa maneira de expressar inveja camuflada de felicidade. Mencionei que se ela trocasse essa felicidade por oxigênio, ela estaria correndo risco de vida, porque: "-Amiga, respiro o oxigênio por você!", que se fosse uma realidade, seria a prova máxima da inveja, que nem deixá-la respirar a Fulana usaria seu oxigênio. Então está errada a expressão: "-Fico feliz por você". Entretanto se ela usasse corretamente seu manifesto de alegria pela notícia de que a amiga está bem e de namorado novo: "-Fico feliz com você", ôpa, aí sim, ela estaria compartilhando da felicidade e alegria com a amiga. Da mesma maneira quando você oferece algo já focando para que a pessoa responda que não. A título de curiosidade temos expressões como: "-Você não quer sorvete não?", "-Oi, você não quer ir comigo?", "-Quer entrar não?". Isso é péssimo para quem ouve, porque fica sugestivo pensar que o convite foi só uma educação, mera formalidade. Diferentemente se a expressão fosse: "-Você quer sorvete?", "Vamos comigo?" ou "Entra!", percebe? Precisamos evitar de usar o não, pois nem sempre ele nos protege.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.