Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

Deve ter algo além.

A vida deve ter algo além do que se vive.

05.03.24, RodrihMC

O Dia | Além da Vida

Estava deitado e acordei de repente olhando pro teto do meu quarto, com este pensamento: "Deve ter algo além disso...". Sim, foi o insight que tive há pouco e trago aqui. Deve ter algo além disso nessa vida. Não faz sentido não ter. O universo é todo exato, tudo nele tem uma razão de ser, tudo é calculado por uma inteligência misteriosa. Não faria sentido nós virmos ao mundo dotados de inteligência, se não tivesse nada além disso, estaria fora do contexto lógico e matemático do universo. Se não for algo terreno, deve ser espiritual, mas seria ignorância aceitar que nossa vida existe por mero acaso, isso jogaria na lata de lixo todo tipo de evolução, seja de espécies, seja de inteligência ou física. Esses pensamentos me levam a crer que tem algo depois deste que estamos vivendo. São 5.300 espécies de mamíferos no mundo, 68.000 espécies de crustáceos, 34.200 espécies de peixes, 8.400 espécies de anfíbios, mais de 800.000 espécies de insetos, e mais de 70.000 espécies de bactérias, nós, humanos, somos os únicos a possuir inteligência racional, simplesmente pra nada?! Não, não, isso não faz sentido algum. O universo não ia vacilar nisso, deixar apenas uma espécie ter intelecto pensante, deve haver algo além disso, e viver no planeta terra deve ser a primeira fase de uma sequência de outras evolutivas, já que quando falamos em evolução nos limitamos à evolução física, de costumes e intelectual, porém seria plausível pensar na evolução extra-corpórea, energética e espiritual. Nossas experiências, boas, ruins e péssimas, nos fazem evoluir de aluma maneira. Pessoas que vêem ao mundo perfeitas, outras imperfeitas, outras perfeitas que ficam imperfeitas, outras imperfeitas, que ficam melhores, deve ter um sentido para tudo isso, senão de que vale viver uma vida pensante, se a inteligência que temos estiver aprisionada na aceitação de um limite racional? Se não posso acreditar que deve haver algo além disso, estarei fadado a ser menos interessante do que uma bactéria ou qualquer espécie com inteligência limitada e não racional. Sim, deve haver algo para depois do que vivemos, o corpo deteriora, ninguém escapa disso, mas é aí que deve vir a próxima fase da evolução de cada um de nós, que deve ser melhor e mais incrível do que imaginamos. Porque é uma questão de lógica. Digamos que iremos considerar o darwinismo, com a teoria da evolução das espécies. Se evoluímos a ponto de nos tornarmos mais inteligentes e racionais, do que todas as outras espécies, significa que viemos de uma escala inferior de inteligência e chegamos nessa mais interessante, em que podemos sentir tudo e entender o que sentimos (na maioria das vezes). Então, por ser um pensamento universal a evolução, certamente o padecimento e o perecimento do corpo físico não interromperia essa evolução, isto é, devemos experimentar mais inteligência racional, em corpos extrafísicos ou outro tipo de textura corpórea. Se para o mundo, nosso corpo está adaptado para sua gravidade, que é a força que atrai a massa para o seu núcleo, então ao nos separarmos desse corpo, nossa inteligência, que está formada pela consciência, cultura, valores e raciocínio, não depende do corpo físico para acontecer ou acontece dessa maneira, com referência ao corpo físico material que temos. Porém, se essa linha de pensamento estiver coerente, assim que morremos, nossa inteligência deverá seguir o corpo extrafísico, ou espiritual. E por mais que muitos céticos digam que a religião nos faz mal, seria a maior imbecilidade dizer que essa afirmação estaria correta, porque desde os primórdios da humanidade, o ser humano sempre buscou reconhecer a existência de alguém extrafísico, com poderes além-humanos. Então a religião não é algo que surgiu recentemente, ela vem da evolução desse reconhecimento de algo além do físico, do corpo, dessa vida terrena. Não é nem questão de fé, é de se desapegar da ignorância e pensar pela coerência dos fatos. Então esse foi o insight que tive e, sinceramente, me confortaria saber que podemos ter uma continuação de experiência evolutiva racional e de consciência além do corpo físico atual, apesar que não deixa de ser desconfortável imaginar isso.