Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Mulheres à venda.

07.12.19, Rodrih

Resultado de imagem para sugar daddy"

Há muitos anos acompanho sites de relacionamentos de toda espécie. Há sites e apps de namoro, casamento, encontros sexuais, orgias, traições conjugais, uns que não identifiquei o sentido de existirem, mas todos com a mesma bandeira de fazer novas amizades. Nos sites de traição conjugal se vê de tudo, desde mulheres sofridas precisando de uma válvula de escape àquelas que amam seus maridos, mas sentem necessidade de traí-los. Tanto uma, quanto outra são hipócritas e totalmente sem caráter, igualmente aos homens que levam consigo o mesmo conceito. Nos sites de encontros sexuais se vê toda espécie de ser humano, da escória excluída pela sociedade à ninfetas ninfomaníacas ou mesmo das que querem trepar virtualmente. E dessas mulheres se vê beldades, mas que nunca se encontram com ninguém, porém expõem mais do que seus corpos na webcam, como também seus rostos, fotos em família e toda intimidade possível. São pessoas perdidas, vazias, sem pudor nem compaixão consigo mesmas. Sites de orgias não consegui ficar por mais que alguns minutos, porque parece que você dá um mergulho nu num aquário cheio de piranhas (peixes), só esperando ser trucidado pelas bocas famintas... é nojento. Há os sites bem comerciais, em que homens são colocados no carrinho de compras, mas o site diz que se trata de adoção do sujeito pela mulher, digamos, independente. Na verdade, esse tipo de mulher que frequenta sites assim, só estão "adotando" caras que abusarão delas por um tempo, depois as deixarão. Os sites de casamento mistura tudo ao mesmo tempo, em que muitos casais se oferecem para suas orgias particulares, muitas mulheres buscam trair seus maridos e vice-versa, além das prostitutas que vendem seus serviços a quem nada consegue atrair nesses lugares. Os sites de namoro, amizade e encontros não fogem à regra, acrescentando a participação de travestis, transsexuais, homossexuais e toda espécie de opção sexual alternativa. Mas de uns anos para cá tenho notado uma nova categoria de relação online, que são as "Sugar Baby ou Sweet Girls", fortemente patrocinadas pela Rede Globo em suas novelas nefastas e alienantes, que promove a ideia de mulher ser mimada com bens materiais por homens com condições para isso. Ao estilo Christian Grey e Anastasia Steele em 50 tons de cinza, em que se vê belas moças se oferecendo para relacionamentos com "Sugar Daddy", num claro conceito de prostituição romantizada. Essas moças são, nada mais, do que garotas de programa iniciante, disfarçadas de meninas de família, mas não passam de prostitutas de luxo, que têm preguiça de trabalhar, de estudar, de correr atrás de seus projetos de vida, se vendendo para qualquer estranho que as banque em seus deliquentes mimos e ganhos. Se já não são acompanhantes profissionais assumidas, estão estagiando para isso sendo Sweet Girls. No fim das contas, os sites contendo milhares de mulheres e homens disponíveis para relacionamentos de toda espécie, principalmente aos relacionamentos sérios, pode-se afirmar que 2% diz a verdade na busca de ter alguém na vida, a fim de amar e fazer uma bela história a dois. Também dá para afirmar que cerca de 3% diz a verdade na busca de ter alguém na vida, mas está de olho na segurança financeira que terá. Se percebe essa qualidade de gente nas perguntas iniciais como "O que você faz da vida?" ou "Qual a sua profissão?", também em perguntas descoladas como "Você mora onde?" ou "O apartamento é alugado?", enfim, são perguntas inocentes que surgem no meio do diálogo, mas que tem um bom e velho interesse socioeconômico por trás disso. O resto é oba-oba, pornochanchada, feira livre e toda porcaria que possa existir. Todas as mulheres passam pelo mesmo ciclo de desgraça pessoal, enquanto novas escolhem demais, quando se decidem são iludidas, engravidam e se tornam mães solteiras, algumas voltam para os sites para seguir no rodízio da churrascaria, outras aprendem a lição e seguem suas vidas mais comedidas, até porque são mães solteiras, cujas responsabilidades sobrecaem em seus ombros, sem perdão. Enquanto na entressafra da idade cometem o mesmo erro nas escolhas e, se já não são mães, se tornam e caem na mesma vala das demais. Enquanto maduras estão desiludidas, jogaram o tempo de juventude e jovialidade no lixo com relações fúteis, não construíram nada e começam a aceitar qualquer proposta de caras que também não conseguiram se firmar ao longo de suas vidas. Nesse momento é que essa mulheres se tornam reféns de homens sádicos, misóginos e controladores. E enquanto quase idosas se vêem totalmente desiludidas, frustradas e viciadas em drogas para dormir, porque perceberam que a vida não tem segunda oportunidade, e as oportunidades que tiveram foram desperdiçadas. Na categoria das que preenchem os 2% das que buscam, de fato, alguém para se relacionar, possivelmente 80% mantém seus perfis ativos ou camuflados nos sites de relacionamentos, na expectativa de encontrar algo melhor ou mais vantajoso para se relacionar e trocar de parceiro. Lembrando que do lado masculino também acontece a mesma coisa. Então, por fim, se relacionar com mulher que se cadastra em sites de qualquer tipo de relacionamento será sempre um desafio, em que pesará o caráter e o real comprometimento com a parte que chega em sua vida. Enquanto isso, as estagiárias à garotas de programa seguem consumindo homens velhos, exercendo fielmente suas novas profissões como prostitutas assumidas. Estas são como a galinha que bota o ovo e depois quebra a casca para se alimentar da gema e da clara, ou seja, não tem futuro, nem se pode fazer projetos de vida com elas, não prestam para mais nada, senão serem compradas e usadas até enjoar.

2 comentários

Comentar post