Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

No ápice do TDAH, ajudem seus filhos e filhas!

20.08.16, Rodrigo Caldeira
Revisado em 20/08/2016, às 13h. Post original de 11/06/2011, às 13h.  Eu já falei aqui sobre um transtorno que atrasa ou extingue a vida sócio-financeira e cultural de uma pessoa portadora de TDAH - Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade em 24 de Julho de 2009, praticamente a 1 ano, para alertar pais e mães do perigo que estraga os sonhos, projetos e toda a vida social de uma (...)

Sentimentos Perdidos

28.07.15, Rodrigo Caldeira
Toda mulher se engana quanto ao espécime homem. E isso nunca chegará a um consenso, uma unanimidade. O homem diferencia amor de sexo, com a mesma facilidade que distingue coisas distintas. Não estou tentando justificar infidelidades masculinas, mas é importante que seja dito que ainda que haja, para o ser homem ele detem o mesmo entendimento de sentimentos, sem fazer correr riscos à mulher amada. Note bem, eu disse amada, e não à mulher com quem ele está "preso", "amarrado". Se (...)

A visita da três inconvenientes

01.05.10, Rodrigo Caldeira
  Há 3 dias recebi a visita de três velhas colegas de estrada. Não gosto delas, mas não sei porque fico sem reação ou mesmo sem atitude quando elas vêm até a mim. Elas me incomodam, mas não consigo mandá-las embora, mesmo porque elas são indecentes e muito folgadas, não respeitam ninguém, o que dirá então um cara como eu estou atualmente? Não, elas não se importam de me incomodar e muito menos se estou achando bom ou ruim. Simplesmente elas aparecem sem marcar hora, (...)

Quem virá para preencher?

27.04.10, Rodrigo Caldeira
      Quando temos uma relação rompida, quer por vontade, quer contra nossa vontade, e depois que atravessamos nosso deserto ou quando ainda estamos atravessando esse extenso deserto, uma viagem solitária pelo luto da perda de um amor nos deparamos com uma pergunta silenciosa que custamos querer ouvi-la e até de reproduzi-la em voz alta: "Quem virá para preencher?".   Certamente não é a (...)

Não que eu queira

19.04.10, Rodrigo Caldeira
  Eu já disse para mim mesmo Eu já deixei claro que não quero mais Eu faço tudo direitinho para que não aconteça Eu me sinto desgastado e fragilizado quando isso se repete E já não sei o que fazer   E isso estraga meu ânimo Destrói minha auto-estima (que já não está lá essas coisas) Arregaça o meu dia, minha pouca alegria de viver   Será que por culpa do meu cérebro? Como será (...)