Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Fé Midiconsumista

14.04.17, Rodrih
Vivemos tempos de cansaço da Fé tradicional, invadidos pelas crenças universais, pelos filmes com imagens incríveis e surreais em que aponta-se para a visualização a olho nu (ou com óculos 3D) de um mundo imaginário fantástico de fadas, duendes, dragões, magias, espíritos e toda fantasia antes impossível de ver, só de imaginar. Não estamos na era de Peixes nem de Aquário, mas na era do imaginário coletivo, em que a fé se respalda nas maravilhas criadas pelo próprio (...)

Um projeto de vida para muitas Vidas.

14.03.16, Rodrih
Num dado momento aqui no blog falei sobre um projeto em que pessoas tenham a oportunidade de ajudar pessoas, até procurei para por o link aqui, mas não encontrei de pronto. Pois bem, depois de muito procurar investidores para esse projeto - que acredito muito em seu potencial humanista e ter deparado com capitalistas oportunistas o tempo todo, venho fazer uso do meu blog para tentar elencar esse investimento e realizar a execução desse projeto, que iniciei sua mentoria em 2008 e (...)

Enquanto o amor não vem

29.09.15, Rodrih
Oi Rodrigo, bom dia!?? Sou Tábata de Alencar, estou a morar em Gaia - Portugal e meus pais são brasileiros. Sou portuguesa mas aprendi a falar mais o português brasileiro do que de portugal. Estou com 26 anos e a desenvolver a profissão de nutricionista. Estou a navegar assiduamente pelo teu sítio e sempre quis saber sobre uma coisa, mas tu nunca te pronunciaste a respeito directamente. Se tu puderes reflectir sobre o que se pode estar a fazer enquanto não se encontra a pessoa (...)

a FÉ que muitos não compreendem

22.07.13, Rodrih
Fico imaginando se eu existisse há dois mil e vinte anos atrás. E estivesse lá por perto quando Cristo foi brutalmente assassinado, sendo, antes, açoitado, humilhado, retalhado e crucificado. Será que eu estaria entre os que gritaram para soltá-lo ou entre os que gritaram para soltar Barrabás? Não sei, fico me perguntando isso. Será que eu estaria fechando um negócio e de repente olhasse para o lado e visse um homem banhado em sangue carregando uma tora pesadíssima, na qual ele (...)