Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

A energia da vida nas leis do ser vivente (revisado)

30.11.17, Rodrih
 Post criado em 17/06/2011, às 14:16h, revisado em 23/11/2017, às 23h.    Ao longo de minha caminhada solitária que tenho percorrido, tive tempo para refletir minhas falhas de conduta, mas também pude perceber quão rica é minha essência e quão belos são os meus valores. Quando me casei em meados de 2006 vislumbrava uma vida conjugal perfeita, mas as coisas deram (...)

Passado

24.07.16, Rodrih
  Dizem que o passado está gravado, mas não está. É fumaça, presa num lugar fechado, girando, mudando de forma o tempo todo. Torturada pelo passar dos anos não realizados, mas mesmo que nossa percepção mude, uma coisa permanece constante: o passado nunca pode ser completamente apagado, ele perdura, como odor de madeira queimada. O (...)

Depois de 8 anos

17.04.16, Rodrih
É fato que nada melhor do que o tempo para apagar dores e mágoas, traumas e pesadelos. Ficamos mais tempo ruminando arrependimentos do que renovando sentimentos, simplesmente porque nos tornamos nosso pior inimigo. Nos denunciamos, julgamos e nos sentenciamos - muitas vezes à morte ou à prisão perpétua. Quando isso acontece na ruptura de (...)

Ano sabático: Voz de Prisão

11.03.16, Rodrih
Eu sou o autor, o ator e o espectador de mim. Vivemos em constante evolução, a pressa vem dos ponteiros do relógio, que se apressa pelas folhinhas do calendário. Os dias passam, as horas voam e o tempo nos envelhece nas marcas de nossa pele, as manchas são mais insistentes e em nossa barriga a pele se dobra mais do que se dobrava há anos atrás. Isso nos fadiga e até nos acomoda de tanto nos vermos assim, que já não nos incomoda tanto mais. Linhas de expressão no rosto, a pele (...)