download.jpg

Tenho recebido muitos e-mails, pelos quais agradeço a todas as mulheres que quebraram o gelo e o silêncio em si mesmas, se encorajando na confiança de expor suas experiências desastrosas nas relações com seus companheiros, cujos homens acreditaram ser eternamente maravilhosos. Só que não (SQN)! Todas, sem exceção, dizem que se encantaram o o homem maravilhoso que conheceram, o príncipe encantado, o garanhão alado que desceu do Olimpo para exaltá-las com a benção de Afrodite... tá, ninguém falou assim, mas, quero dizer, me refiro a esse lance do Olimpo - que ficou meio gay, eu sei, enfim, você entendeu. Então, onde foi que eu parei mesmo.... ah sim, tá, continuando, essas mulheres, todas, ou seja, 100% delas disseram acreditar na dádiva que ganharam como parceiros de suas vidas, só que é importante lembrar aquela frase que define a beleza, e diz assim: "Não existe o belo nem o feio, somos nós que vestimos de beleza o que julgamos belo", em outras palavras, as qualidades de um homem não está exatamente no capricho de suas chegadas, nas apresentações emocionantes. Isso é ilusão, é perfumaria, conversa pra boi dormir. Quanto mais espetacular for a chegada de um homem, menos encantos para a vida ele dará à mulher de sua conquista, o que vale a frase: "Quem casa com pão morre de fome", pois'é, então não se iludam com o começo de nada, apenas curtam e aproveitem. Costumo dizer que você tem três meses para dar no pé, chutar o pau da barraca, desmontar acampamento, picar a mula, sair fora ou ver o cara pelas costas. São três meses armada para detonar a relação, usar sua cota de "apelou, perdeu" sem medo de realmente estar perdendo o cidadão. São 90 dias seguidos em que você verá se realmente o cara aguenta firme e forte. Se ele (ou você) terá a sorte da companhia um do outro. Para essa ocasião temos a frase: "Se pensa que algo te pertence, deixe escapar. Se voltar é porque sempre foi teu, mas se não voltar, é porque nunca o foi". E se não foi, não é que tenha sido livramento, como muitos preguiçosos no amor costumam se justificar já se autossabotando nisso, mas é que você passará a ter uma vida mais liberta, porém, dada à experiência de acerto e erro com este último passará a aplicar novas estratégicas nesse período livre que se apresenta no futuro de sua vida. Ninguém fica sozinho, ou só se torna solitário por toda a vida, porque as coisas se encaixam à medida que você aprende com as pessoas que passam por sua vida. São as experiências que você acumula é que deixam seu "cartão de visitas pessoal" mais interessante e atraente. Quanto melhor reinventada você se torna, maior é a oportunidade de você atrair novas oportunidades para sua vida. Simples assim. Bom, daí que todos os e-mails vêm carregados de muito sentimento, muita decepção, dores, tristezas, angústias, baixa autoestima quase beirando a desistência, fraqueza emocional e uma depressão que parece não ser possível de voltar a ser o que era antes, ou pelo menos quando se estavam solteiras e mais atraentes, diferente da realidade atual em que se vêem gordas, flácidas, sem cores, sem brilhos, sem alegrias, sem vontade de dar a volta por cima, se reinventarem. Olha, preciso jogar limpo com vocês, e vou fazer isso sem cobrar nada. Hoje é até engraçado, porque se tem aquelas pessoas que parecem ser boazinhas, que descobrem uma fórmula para sanar um sofrimento seu, falam pra caramba, mostram textos gigantescos, vídeos de "antes" e "depois", dizendo serem seus amigos, se preocuparem com você e lá no final, lá embaixo, você vê um botão escrito: "Eu quero". Então você faz um cadastro e aparece uma conta para você pagar. Daí aparece o cara dizendo que por essa dica maravilhosa poderia cobrar muitos dinheiros, mas como sua humilde consideração pelos que sofrem cobrará apenas um dinheiro ou dois. Você até paga pela porcaria da joça que poderá te ajudar, e quando você recebe aquele PDF enorme, cheio de embromações percebe que comprou um lixo. Comigo aconteceu isso com um tal de Fábio Souza, num programa de reconstrução capilar, um lixo, uma dieta sem noção, com um monte de vídeos de "relatos" sobre a cura de calvície ou falhas de cabelos. Li 1km de texto, ouvindo aquela voz chata e irritante de um cara humilde, que parecia gostar de mim, mas no final me levou 97 reais. Então já fica a dica, não comprem, é só enrolação para você comprar outro produto importado com vitaminas revolucionárias e tal. Tudo conversa mole. Mas aqui no meu blog não tem disso. Aqui "eu mato a cobra e mostro o pau", sem enrolação, apesar que saio de vez em quando do foco da reflexão, mas.. bom, bora lá, vou continuar. Como estava dizendo, preciso jogar limpo com vocês: Todo esse sofrimento, tristeza, chateação e toda angústia que se sente, acreditem, 50%, ou seja, metade disso, ou metade desse peso é merecido e você patrocinou isso durante a relação. Não adianta, pode dizer o que você quiser, mas uma relação é construída de duas metades, que resultam em 100%. Então a metade de 100 é 50. Você não é 60, 70, 80, 90 e muito menos 100% inocente, vítima da relação não ter dado certo, do cara ter te tratado mal, de ser traída, de ser humilhada, de ser sabotada e outros ados e adas por aí. Você tem participação direta em 50% no fracasso da relação, e ele teve 50% restantes dessa porcaria toda acontecer. É como uma empresa, um relacionamento junto da outra pessoa tem seu capital social, tem sua cota de participação e neste caso, cada um entra com 50% de investimento. Se ele estiver com 60% na relação, significa que você deu 10% de sua parte e ele aproveitou a deixa. Mas ele não terá tido 60% de culpa da relação ter ficado ruim, porque você terá seus 40% + os 10% que cedeu à outra parte. A contabilidade baterá nisso sempre. Se ele tiver invadido sua vida em 95%, então ele terá acabado com a cota total dele, ou seja, 100% da cota participativa dele, e ainda feito um empréstimo ou mesmo ter feito uma consignação com seus 45%, Então você terá sempre o cálculo de 45% de autossabotagem (parte sua que deu a ele) + 5% que você tem consigo mesma e ainda não deu de todo pra ele consumir. O total será novamente 50%, restando 50% negativos dele, e verá novamente 100% resultante no final. Tudo conta, o que pode não ser valor pra você, acredite que será para ele, porque, geralmente, o homem é do contra. É o bicho infeliz de oposição. Se você não se importa que ele tenha ficado fofinho e até barrigudo, pode acreditar que ele se importará, e muito, que você tenha relaxado no quesito boa forma e peso leve. Se para você o futebol dele não incomoda, pode acreditar que para ele sua conversa afiada ao telefone o emputece demais. Então pare de se iludir de que o outro tem que nos aceitar do jeito que se é, porque isso é uma grande inverdade. Um busca no outro o que não tem em si, do contrário, não buscariam nada em você. Façam um teste, saiam da zona de conforto que vivem atualmente e foquem em cuidar do corpo, da beleza, da vaidade e da sua sensualidade. Foque nisso e vai tirando fotos de antes e depois de vocês mesmas para acompanhar e se sentirem vitoriosas. Fiquem mais bonitas, mais cheirosas, mais bem arrumadas, mais gostosas e participem de grupos de amizades online, quer seja para namoro ou só azaração. Não se envolvam com os comedores de plantão desses sites, a menos que você esteja certa que encontrou o cara ideal pra sua vida. Observem na procura que acontecerá por seu perfil, analise cada sujeito que te elogiar e suas abordagens, sejam as donas da verdade e entendam que homem para transar com vocês será apenas estalar os dedos, mas não é essa a ideia, e sim treinarem o empoderamento pessoal, aprimorarem a beleza física, sensual e tornarem a malícia como escudo de proteção de xavecos baratos. Até os ex-companheiros vão perceber suas existências no planeta. Mas não os deixem retomar a vida com vocês, permitam que também se reinventem e que promessas, vozes melosas, abordagens envolventes não são o suficiente para convencê-las de que estejam interessantes para novo investimento. Geralmente um misógino solitário não vale o investimento nem o perdão, muito menos a esperança. Então, tenham mais consciência de que 50% da culpa de não ter dado certo é de sua inteira responsabilidade, e quando tiverem numa nova relação cuidem melhor do percentual de suas partes para não perecerem, novamente, no vacilo de perder os 50% das ações de suas partes. Boa sorte e ótimos investimentos.

Rodrigo Caldeira

Publicado por Rodrih às 23:11 | Link do post

No quarto mês de meu Ano Sabático me sinto em harmonia pessoal para explorar meu ego e afirmar que estou sozinho de fato e de direito. Levo uma vida solitária desde a separação, que culminou em divórcio em dezembro de 2008, quando me vi encenando uma presepada bem articulada de uma acusação infame e de muito mal gosto. Me rendeu oito anos de um sentimento de culpa, cultivando traumas sociofóbicos num ostracismo interminável. Esse acontecimento mudou todo o curso de minha vida, me fez perder os melhores momentos de minha fase juvenil-adulta, em que se eu realmente tivesse culpa, a culpa que me foi imputada, jamais perderia tanto tempo refletindo os pormenores de cada dia de um casamento hostil, ensaiado por pessoas que hoje já lembro sem qualquer esboço de sentimentos e com profundo desprezo. Hoje, oito anos depois, estou convencido que fui vítima de um sistema doentio e psicótico para o qual não estava preparado, não tinha malícia e tampouco cultura para conviver com pessoas complicadas, de sistemas familiares totalmente diferentes do que fui criado. Hoje sei quem sou e o valor que eu tenho. Assim é a transgeracionalidade, que compreende o que acontece em ou que diz respeito a várias gerações¹, na repetição de padrões de eventos semelhantes dos antepassados, em que o indivíduo atual é acometido de reagir de igual maneira no estado de limerência, vividos por seus ancestrais. Uma trama em que estamos todos conectados a nosso tempo, até que possamos quebrar essa corrente repetitiva e prejudicial. Há poucos dias conversava indignado com minha mãe sobre o porquê de eu ter me casado, que hoje, na minha malícia de vida, no meu conceito de homem dificilmente teria me apaixonado por tais mulheres que devastaram minha vida. Se tivesse que pôr Deus no meio diria que o Criador foi misericordioso com essas duas em não me conhecer hoje, pois seus planos de me usar como degraus de ascenção social não iria acontecer, seria um fiasco. Não que eu trate assim as mulheres que conheço em geral, mas me sinto maduro e malicioso o suficiente para identificar o risco e antever-me dele o quanto antes. Esse risco não se dá pelo caráter em si somente, até porque naquele tempo eu não tive a prudência de me afastar ante dissimulações tão perceptíveis - hoje. A liberdade de expor um pouco minha vida assim tem o objetivo de materializar o entendimento conseguido a duras penas, por longos anos. Para aquela situação oportuna para tais ex, fui a peça elementar de seus fortalecimentos pessoais com benefícios incomuns. A carga de sofrimento e dor que rasgou minha alma foi, ao mesmo tempo de premiá-las, uma transmutação do indivíduo inocente e imprudente em mim para o homem que sou agora. A malícia pulsa em meu sangue, e isso me faz compreender coisas que há muito não conseguia enxergar. A mortificação de meus conceitos de amor e sonhos estraçalhados em minha alma, que me queimou no fogo do inferno por longos anos me fundiu num novo ser que admiro ter me tornado. O amor não é para os fortes, senão para os loucos. A paixão é para os fortes. Na loucura compreendi o valor do sentimento, o peso do perdão e o custo da justiça - tudo vem e virá a seu tempo, não há porque ter pressa e a conexão que temos dá o seu tempo de justiça. Depois desses pensamentos em que compartilhei com minha mãe, tive um insight sobre o que venho fazendo da minha vida, já que dei de bandeja oito extensos e preciosos anos dela para refletir, analisar, compreender e concluir as conexões dessas tragédias nas quais fui o único prejudicado. Enquanto minha memória não era destruída lentamente pela depressão e pelo Rivotril fui escrevendo todas as cenas que me senti violado, roubado, violentado e enganado nessas relações que vivi imprudentemente. Não passou um dia que eu não tenha refletido meus relacionamentos, prova disso é este blog. Então, dirigindo, conversando com meus botões fui pego de assalto de reflexões intensas. Na vida somos bombardeados por motivos para fazer tantas coisas, mas são os momentos que farão a nossa vida ter sentido. Meus motivos gritam para mim. Será que posso aprender inglês, francês e até japonês, por que não? Posso aprender a cantar, dançar e até tocar violão. Por que não? Posso saltar de páraquedas, voar de asa delta, mergulhar ou mesmo voltar a ganhar dinheiro, por que não? Posso fazer trilhas, escalar encostas, viajar o mundo ou mesmo competir por medalha, e por que não? Oito anos para perceber isso só agora, porque o trabalho psicopático foi muito bem feito. Perdi mais do que amigos, reputação, credibilidade. Perdi tempo, porque me perdi no tempo de minhas memórias e que jamais será recuperado. Então por que estou sem me pôr no limite de minha capacidade de transformação? Eu posso mais, eu sou mais. Em oito anos transformei mais de trinta pessoas lapidando-as de suas formas brutas em jóias resultantes de pessoas mais felizes, mais conscientes dos valores da vida, pessoas de sucesso, casamentos restaurados, filhos em ventres desacreditados pelos próprios maridos. Se eu tive poder para fazer isso tudo em oito anos de ostracismo, o que não poderei fazer pelos anos restantes de minha vida? Todos estamos conectados. Talvez eu precisasse ser estraçalhado por vis personagens para que eu pudesse renascer na consciência que tenho hoje. Se é dito que depois que morremos somente nossa consciência transcende à eternidade minha evolução deve ter começado ainda em vida. Todas as pessoas que pude ajudar de alguma maneira estavam conectadas à minha história e aguardavam o meu tempo de maturação para que também fossem resgatadas, orientadas e reinventadas. Hoje não vejo outra resposta diferente desta. Se eu não tivesse sofrido os horrores dos sentimentos doídos em meu coração, muito provavelmente não conseguiria ter discenimento para indicar o melhor conceito para problemas irresolutos. A conexão que me ligou às personagens de minha desgraça é a mesma que me leva à glória de meus valores e à libertação de meus temores. Você está conectado a mim por ler este texto e de alguma forma o seu eu intrapessoal poderá encontrar respostas a partir de uma palavra, uma frase ou parágrafo que leu aqui. No final, todos nós somos necessários uns nas vidas dos outros, porque o grande segredo da vida é que estejamos conscientes de nossas atitudes, porque o corpo perece, mas a memória é eterna. Faça o bem às pessoas conectadas a você, não somente para que seu corpo, que é matéria e como tal faz parte conexa aos elementos químicos deste planeta, então viva o hoje em harmonia, não só para que seus descendentes vivam a vida sem serem vítimas da transgeracionalidade, mas para que sua consciência viage pela eternidade em paz.

1."transgeracional", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/transgeracional [consultado em 12-07-2016].
Publicado por Rodrih às 03:11 | Link do post
 Ele me persegue! 
Boa noite, Rô! Td bom??? Gostei mto do seu post! Achei mto prático e direto!!! Bom convivi com um misógino há 1 ano e quase 3 meses. Terminei naum faz nem 1 mês e a pessoa continua insistindo mandando msgs, ligando e desta vez estou decidida naum volto atrás!!! Percebi q a pessoa parece q quer me prejudicar, naum gosta de me ver bem, em paz!!! Sempre mentiu pra mim, me traía, no começo era td lindo e maravilhoso! Me sentia única, mas depois de um tempo percebi q naum era td isso, sei q relacionamentos naum são fáceis ainda mais hj em dia, mas naum era normal pq com 3 meses de namoro ( se podemos chamar assim ) começou a mentir, manipular situações, ou seja, arrumava brigas desnessarias pra sumir e dps aparecia dizendo q me amava e tal e como gostava acaba voltando!!! Sempre falava de outras mulheres affff....comecei a me encher e resolvi botar um ponto final nisso td e naum me arrependo!!! Me arrependeria se continuasse com ele!!! Isso pq já naum é mais um garotinho já tem 36 anos né affffff!!!! Mas enfim cada um tem o q merece e vi q naum merecia isso, acho q nenhuma mulher ( mulheres de vdd falo ) querem isso!!! Mas qual o final de um misógino? E como faço pra me livrar ou ele me deixar em paz pra sempre???? Obrigada e boa sorte!!!!
Cris a 16 de Junho de 2016 às 02:05
Em resposta:
Oi Cris, obrigado por compartilhar com a gente sua experiência e, antes de mais nada gostei de ver que você se sentiu bem com o texto no post. Sua opinião é muito importante pra mim. Sobre o que você disse gostaria que você observasse algumas coisas interessantes, sobre como as coisas aconteceram. O homem misógino, em cem por cento dessa espécie tem problemas afetivos com a mãe. Ou porque foram abandonados, ou porque viveram ignorados e as irmãs enchiam ele de cascudos. Talvez por a mãe ser rigorosa demais e por aí vai. Então você entra na vida do cara sem se interessar de saber como é a relação dele com a mãe, vai na onda de que o cara é top de linha. Nesse caso, você foi negligente consigo mesma, percebe? Já a omissão de si para si mesma acontece quando você faz vista grossa para a primeira e básica pisada de bola dele. Também há a coisa de permitir que ele consiga te acessar, ou seja, se está entrando no facebook, vá você em configurações e encerre a conta. Bem assim, curta e grossa. Não se preocupe, tudo ficará lá, mas por um tempo exclua a conta. Deixe que as pessoas, seus contatos percebam que você teve uma decisão radical. O misógino perceberá que você não está para conversa nem para brincadeira. Outro ponto é tire o chip e coloque outro. Para todos os efeitos com os seus contatos, você deixou o celular cair dentro da piscina. Sei lá que piscina, uma dessas daí, e ponto. Tenha outro chip e ligue para as pessoas adicionarem como seu. O misógino ficará atordoado, tonto, zonzo em ver que você não é mais aquela otária que ele conseguia acessar. Com isso você terá reduzido seu hall de contatos e saberá se tem vazamentos entre os seletos, caso o misógino consiga falar com você. Quando a gente quer, Cris, a gente faz! Não importa se terá que excluir-se do facebook ou deixar o chip do celular de lado por um tempo. O que importa é que o invasor perceba que ele não faz parte da sua vida. Outra coisa é o silêncio. Não responda nem email, nem mensagem, nem ligações, nem sinal de fumaça, nada! O silêncio é um barulho que incomoda e destrói o sem noção. Ocupe sua mente com coisas que realmente têm valor e importância. Se está paradona sem muito o que fazer, procure algo para fazer. Na internet tem muita coisa pra fazer, como cursos, especializações, e até meditação. Se desfaça de tudo o que possa aparecer no seu corpo, como roupas, acessórios, ou mesmo bicho de estimação que tenha vindo dele ou com ele ou através da opinião dele. Isso funcionará como recado direto e claro de que você está noutra há muito tempo. Pratique alguma ginástica e converse sobre sacanagens com alguém alto astral, isso lhe dará um ânimo diferente e a lascívia da coisa fará com que seus hormônios sejam produzidos em escala gradual como a oxitocina (paixão), serotonina (para dor), adrenalina (explosão), ácido láctico (reconstrução muscular), feromônio (atração sensual e sexual), dentre outros benéficos. E por que disso? Para que você viva a vida melhor, fique forte e saudável! Sentir tesão também é terapêutico. Então veja, você saiu do facebook, trocou de chip, tá se sentindo bem, linda e gostosa, e está silenciosa com tudo o que vier dele. Ah, mas Rodrigo, e o email? Oras, Cris, tem filtros que poderão ser úteis, como: "todo email iniciado por fulano de tal (o ex) deverá ser excluído da caixa de entrada e da lixeira". Pronto, menos um problema para você. Ok, Rodrigo, mas e no caso dele aparecer e me cercar para falar comigo, eu soco ele? Não - se bem que não seria má ideia, mas você olhará para o olho esquerdo dele e não dirá nada. Fixe os seus olhos no coitado o olho esquerdo dele. Não responda nada, não mexa a cabeça concordando ou negando, não esboce emoção, não olhe para os lados nem para baixo (principalmente para baixo) e congele seu olhar como uma mira a laser no olho esquerdo. Muda. Estátua. Assim que ele parar de falar, simplesmente você desvia-se dele e segue seu caminho, sem correr nem acelerar os passos e sempre atenta na localização em que ele estiver, monitore-o. Tá Rodrigo, e se ele vir atrás de mim? Então será a hora boa de você olhar no olho esquerdo dele e perguntar: "-Qual é o seu problema?" E ele irá dizer a ladaínha toda. Faça a mesma coisa que antes, fixe o olhar no olho esquerdo e blablabla. Pegou no seu braço? Tentou te acochar? Não tenha dúvida de mostrar o quão você não é mais a mesma pessoa e ligue para 190. Todo misógino é covarde, é tudo um bando de vira-latas que não vale o que o gato enterra. Só do fato de você excluir do facebook seu perfil, ele já ficará incomodado por ter sido ele o causador disso e o que será que as pessoas dirão sobre ele. Daí além do facebook, o celular está encerrado. Pronto, o cara já entende. Mas ligar para a polícia bem na frente dele demonstra que você não tem medo, que não é uma otária e que não deixará ele te amedrontar. Só de você dizer: "Oi, por gentileza, tem como me ajudar? Estou sendo seguida pelo ex e não sei mais o que fazer", só essas palavras fará o misógino ficar esperto. Se chegar uma viatura onde você estiver, pronto, ele entenderá o recado de uma vez por todas. As mulheres pecam pela falta de ação. Se for um misógino violento, então evite passar onde ele estiver para não ter que se expor e facilitar a abordagem dele. Ande sempre com algum homem ao lado, pode ser primo, pai, avô, irmão etc. Isso inibe, principalmente se a cara de quem te acompanha for de poucos amigos. E seja extremamente silenciosa, não responda nunca, não abra mensagens, não leia nada, não discuta nada, não fale dele pra mais ninguém, porque a energia disso será tão intensa que só você sairá fortalecida dessa relação. Depois que ele sumir, volte para o facebook, volte o chip original para o celular, e dispense a companhia do seu avô nas andanças pela cidade. E fique atenta com as pessoas que vierem falar dele, porque elas também falarão sobre você e sua reação, interesse etc para ele. Diga simplesmente: "Amiga, isso não é da minha conta". Se insistir, melhore a fala: "Olha, isso não é da sua conta, muito menos da minha, então peço que pare por aí com seu noticiário". Pronto, Cris, ele te deixará em paz pra sempre. É isso, mãos à obra!
 
 
Publicado por Rodrih às 02:01 | Link do post

Tenho percebido em meus diálogos com as pessoas, em especial com as mulheres – com quem tenho mais facilidade de comunicação, a força que o medo que sentem. Medo de ficarem sozinhas, medo de serem traídas, medo de dependerem dos companheiros, medo de serem assaltadas, medo de todo tipo. Tem pessoa que vive pelo medo. Considera-se que o medo é algo bom até certo ponto, pois nos deixam alertas e nos previne de nos metermos em situações de risco físico, moral ou de vida. Considera-se também que o medo de ficar sozinha é, para a mulher, um medo coerente, já que à medida que o tempo passa suas perspectivas de atração e união diminuem, a menos que ela tenha algo a oferecer como beleza física, boa psicologia e/ou bom nível cultural/social. Ainda assim, o medo atrai exatamente o objeto desse medo. O medo de assalto fará com que sua mente seja direcionada para estar em algum lugar de risco. O medo de se envolver com homem infiel fará com que sua mente “cochile” na hora de selecionar um parceiro bem no instante que ele mostrar sua outra face de aventureiro. Então alimentar o medo dentro de si fará com que muitas coisas ocorram para sua própria infelicidade, justamente porque seu cérebro não saberá diferenciar o que é bom ou o que é ruim para você, simplesmente responde à demanda que mais lhe causar reações mentais. Tal qual se explica quando Cristo diz: “A tua fé te salvou”, dado que seria possível a autocura diante uma forte demanda neural, mental, em que o cérebro por um processo delicado conseguiria reverter a enfermidade alcançando a cura no corpo do indivíduo. A demanda, dependendo de sua força, toma a exclusividade na ação cerebral e ela seria a responsável pelos resultados bons ou ruins na vida da pessoa. Então não é bem que o medo atrai por si só, mas é que, como se descarrega forte demanda neural ao pensar no medo de alguma coisa, o cérebro conduz a pessoa para os campos minados da vida. Mas como uma pessoa adivinharia que em tal lugar teria uma assalto ou um assaltante, de modo que ela que tem medo de ser assaltada seria a próxima vítima (de novo) do bandido? Simples. A considerar que nossa mente está interligada com as outras mentes e que nossa cabeça funcionaria como uma antena parabólica emitindo e recebendo radiocomunicação entre si, podemos considerar que seria a junção da “fome com a vontade de comer”, isto é, o bandido dá a demanda maior de querer uma vítima e a vítima dá a demanda maior ao cérebro de assalto. Note que não disse que a vítima dá a demanda de que “quer ser assaltada”, e sim de simplesmente “assalto”, quase seguindo a máxima de que “para um bom entendedor meia palavra basta”, o cérebro não se atem à frase, mas à palavra que demanda maior energia, neste caso o “assalto”, o “bandido”. E é o que acontece; ambos vão de encontro um ao outro, ligados pela necessidade da demanda de suas mentes. Ao sustentar o medo de se envolver com uma pessoa infiel, não dará outra, ambos serão apresentados um ao outro, ambos se apaixonarão e ambos terão motivos para seguirem com suas queixas, a parte traída reclamará e se dirá sem sorte, sofredora e bla bla bla, e a parte infiel reclamará que foi estimulada a ser infiel porque não encontrou na parte amada tudo o que buscava e queria. Pronto, tá feito o emaranhado. Então quando você pensar em ficar dizendo para os sete cantos do mundo e todo o tempo, que tem medo, e mais medo, lembre-se que estará simplesmente enviando a mensagem para o cérebro da demanda na qual ele tem que propiciar o acontecimento, ou seja, o medo de se engasgar tomando água, a demanda é engasgar, logo sua epiglote mudará de posição e a água que deveria descer para seu esôfago irá para seu pulmão. Medo de brochar fará com que na hora H você se lembre do medo de falhar e pluft, já era. Medo de cair de patins, demanda: cair, então já sabe o que acontecerá. Se no lugar de alimentar com muita energia o medo das coisas você tentasse substituir a energia da demanda e dissesse que adora andar de patins e se cair, o que tem?! Levanta e vai patinar de novo. A demanda é de ação, “patinar e patinar”, uma confortável sensação de disponibilidade para o hábito de patinar. No medo de assalto, pode dizer, o mundo lá fora é perigoso, por isso presto muita atenção nos lugares que estou andando. A demanda é de “atenção”, então mesmo que você não esteja atenta seu cérebro estará e de repente você se assustará e conseguir desviar-se do caminho que lhe levaria ao encontro de um bandido, pois a demanda dele seria de “vítima” e a sua de “atenção”, ambas não se atraem, pois para ser vítima você precisaria estar desatenta. E é assim que a vida funciona.

Publicado por Rodrih às 18:20 | Link do post

A Herança tanto pode ser genética, que é referente ao conceito biológico de herança de genes e doenças, também pode ser por herança informática, que é referente ao conceito de informática de orientação a objeto, há a herança no direito, que é referente à herança do ponto de vista jurídico. A herança é um bem, direito ou obrigação transmitidos por disposição testamentária ou por via de sucessão. E legado é tudo aquilo que se pode transmitir às gerações que se seguem. Essas duas palavras são muito interessantes para a reflexão que trago aqui. Herança e legado. Qual a herança você deixará a seus sucessores? E qual o legado deixará para os herdeiros? Sim, porque uma coisa é você deixar um tesouro e outra coisa é você deixar o manual de instruções para que esse patrimônio seja bem usado. Mas não estou me referindo a bens materiais, ainda que fosse, me refiro mais exatamente a valores, seus valores que falarão de você e dos seus feitos. Também não estou dizendo que deva ser algo gigantesco e notado por multidões, mas que seja grandioso e seguido por aqueles que acreditarem no seu modo de pensar e agir. Em 1998 eu construí um portal de estilo romano medindo quinze metros de altura e trinta metros de frente. Só o portão, todo em aço e ferro fundido media dez metros de altura por dois metros e meio de largura, sendo quatro peças dessas que abrem no sentido basculante - desses que usamos para abrir nossas portas de casas e escritórios. Eu pensava ter feito algo grandioso e perpétuo, mas estava enganado. O Coliseu, a Torre de Pisa, as Pirâmides, a Torre Eiffel, o Cristo Redentor e tantos monumentos enormes não fazem com que relembremos dos seus idealizadores e nem porque foram construídos. Há herança, porque é um bem, mas não há legado. Talvez o Cristo Redentor devesse olhar para cima e não para baixo, como se estivesse triste e não olhando para o povo do Rio de Janeiro, já que a Liberdade está olhando para frente, o horizonte, como não se deixasse abater por nada e seu olhar estivesse sempre fixado ao longe, no futuro. Para que a Torre Eiffel? Se há a Liberdade nos Estados Unidos e o Redendor no Brasil, na França poderia ter uma divindade humana, por que não? Pois'é, deixou-se a herança, mas e o legado? Acredito que nem Gustave Eiffel saberia ao certo responder qual legado deixou sua torre. Mas a partir de que momento devemos pensar em construir uma herança e promover nosso legado? Bom, se já não pensou nisso antes de ler este post, quem sabe resolva pensar no assunto e começar a planejar a partir de hoje? Eu me pergunto muito sobre isso: - Qual herança estarei deixando para o mundo, e se um dia eu tiver herdeiros diretos, do meu sangue, ou mesmo adotivos, qual herança os deixarei? E depois disso, qual legado seria deixado para que seguissem com sucesso meus passos? Não confunda legado com costume. Uma coisa não se justifica noutra nem se completam. Assim como costume não pode ser entendido como hábito. Cada coisa no seu lugar. O que é interessante nisso tudo é que as pessoas simplesmente vivem como formigas, sem se preocuparem com suas heranças e seus legados. Uns até vieram ao mundo para gastar a herança de alguém. A herança de um corrupto será uma vida de crimes e desordens no legado. Nada perde seu significado quando estas duas palavras são seguidas seriamente. Você poderá fazer o que bem entender para se dar bem na vida. Poderá até se fazer de vítima, inocente e jogar o mundo contra pessoas que te serviram.

Essa será sua herança, não importa o quanto trabalhe, o quanto prospere, mas aquilo que mudou o curso de sua vida lhe será cobrado através do seu legado. E aqueles que seguirem a sua cabeça, seus exemplos e os seus valores pagarão um alto preço por sua imprudência.

Nada tem mais valor do que o exato momento em que alguém ou alguma coisa, algum acontecimento mudou a sua vida. A vida não alivia para ninguém, e não aliviará para você, portanto pense sobre qual a herança você quer deixar para que os seguidores do seu legado possam ter uma vida plena e feliz depois que resolverem seguir seus passos, suas crenças, orientações, conceitos e valores. 

Publicado por Rodrih às 03:35 | Link do post
 
Com base no que aprendi arduamente durante os seis anos como um homem divorciado, montei um manual para quem atravessou a ponte dos descasados. É como desencarnar, isto mesmo, fechar os olhos e morrer para depois abrir os olhos e ver um mundo novo no qual você é a única pessoa responsável por sua sobrevivência diária. Não matará um leão por dia, mas dezenas, tudo em forma de autossabotagem. Portanto muito cuidado com o sentimento de bem-estar, de liberdade ainda que tardia. Humildade nessas horas é o seu antídoto. Você estará no berçário da vida sentimental, terá que reaprender a andar, a falar, a comer, e principalmente a sorrir. Este último é o mais difícil, apesar que você descobrirá que existem tipos e tipos de sorrisos, mas há somente um sorriso do qual você não conseguirá tê-lo consigo, que é o sorriso da pessoa apaixonada. Vai demorar um tempo, talvez anos para você sorrir esse sorriso novamente. Poderá acontecer de você sorrir apaixonada e descobrir que era autossabotagem, mas isso é uma coisa que você terá que incluir no seu reaprendizado e reinvenção. Agora que você se separou deixo quinze dicas e orientações para que você possa seguir a vida com o seu melhor e sem alimentar os monstros que, com certeza, irão tentar tirar você do sério.
 
1. Separada, eu?!
 
Use a expressão "recém-solteira" e nunca mais diga a expressão "separada" ou "recém-separada", porque tudo o que puder lhe deixar livre desse passado desgastante, inclusive as lembranças, você deverá fazê-lo. Sendo recém-solteira (vale para os homens também: recém-solteiro), você trata da delicada situação em que está passando de maneira bem humorada e também dará um recado aos desavisados, de que você está com a cabeça erguida, em harmonia e olhando pra frente.
 
2. Vou pra casa da mamãe!
 
Não, não vá para a casa de seus pais, este é um erro que deve ser evitado, mude-se para um espaço diferente, menor, quanto menor melhor para passar suas fases iniciais do baque da separação. Lá recomece em paz. Arrume do seu jeito, tanto pode parecer uma caverna inóspita, como pode ser uma casa de bonecas. É o seu cantinho, é seu cafofo, seu esconderijo. Desenvolva manias saudáveis como tirar os sapatos na entrada e calçar um chinelinho do cafofo para dentro, cultive uns vasinhos de hortaliças como coentro, cebolinha, salsinha, pimenta etc. Evite plantar flores, porque elas demoram vir, e quando vem logo caem e isso gera frustração. Compre flores que depois serão descartadas, preferencialmente quando você as deixar secar ao sol e depois batê-las no liquidificador com cascas de ovos secas. Será um adubo e tanto para suas plantinhas. Coloque apenas um tapete no chão ao lado da sua cama, também fique atenta de colocar um ou três travesseiros, mas nunca dois tapetes, dois travesseiros, dois criados-mudos etc. Tudo que energizar a ideia de casal você deve evitar. Dois copos não, mas três... ou um. É o seu momento egoísta, abuse dele por três meses, depois volte ao normal, isto é, se torne uma pessoa sensata e bondosa. 
 
3. Meu pet, minha vida...
 
Também evite esse tipo de companhia, porque deixará você tão isolada e tão dependente do bicho, que sua vida se tornará um poço de manias. Tá, tudo bem, eu disse para você ter algumas manias, mas que sejam saudáveis. Um animal de estimação nesses momentos não lhe será a melhor escolha, porque quando você precisaria estar mais íntima consigo mesma, estará íntima do bicho. Evite bichos que você possa pegar, como cão, gato, chinchila, tartaruga, papagaio etc. Prefira aqueles que você não pode pegar, como peixes de aquário, cavalos-marinhos etc. Será uma terapia importante para você entender que não deve ter um pet estando hiper-mega-ultra-super carente e sensível. Mas se quiser colocar potes com água doce e flores artificiais para atrair beija-flores para sua janela, isso será interessante.
 
4. Cinéfila, eu?
 
Assista a muitos filmes de aventura, ficção dentre outros, evite os filmes de comédia romântica. Drama é bom, pois camufla seu choro, que por um lado é pelo filme, mas pode ser que naquele momento você esteja precisando chorar. Preste muita atenção nas falas, tenha por perto um bloco de papel e uma caneta para anotar as falas que lhe soarem importantes, como pensamentos que você concorda ou estejam de acordo com seu modo de pensar e agir.  

5. Tô chapada! 

Evite remédios antidepressivos, a menos que você tenha consciência que lhe serão necessários para esses primeiros momentos, mas tenha mais consciência ainda de que você precisará parar com eles tão logo sentir-se capaz de lutar com sua própria cabeça, sua mente e sua força de vontade. Também evite outros tipos de fugas como tóxicos, entorpecentes e álcool. Ter vícios nessa fase é caminhar para a beira do abismo e viver sob a expectativa de cair infinito abaixo. Então tenha conciência disso e troque o vício pela condição necessária de ajuda. Muitos psiquiatras são toscos e só acreditam que remédio é o que dará a você vida harmônica, mas na verdade estarão transformando você numa zumbi-racional. Evite concordar com o que o psiquiatra acha que é o mais certo para você e lembre-se que ele também ganha quando você compra o remédio que ele receitar. Isso você verá nos filmes e tirará conclusões por si só.  

6. Tô online... 

Estar online é bom, mas o excesso é muito péssimo! Fique online para jogar algum joguinho que tire você da sua realidade e faça com que você se distraia. Mas evite a todo vapor o uso de whatsapp, facebook, instagram e google+. Vá para o twitter, pois lá você não tem muito espaço para poder falar o que quiser, senão o estritamente necessário. Eu particularmente detesto o twitter, mas ele tem lá seu valor nesses momentos. Para evitar whatsapp compre um celular daqueles que nem internet captam, você vai adorar a desintoxicação! Quanto ao facebook, tenha o privilégio e o enorme prazer de encerrar sua conta, mas deixe marcado que pretenderá retornar. Se quiser usar o instagram, faça isso fotografando a natureza por onde você passar, fotos de jardins, pássaros, borboletas etc. Experimente e verá que será uma experiência interessante. Nudes nem pensar, principalmente quando não tem ninguém para quem enviar. Não adianta insistir, não faça nem que diga que é para se ver, ainda assim não faça. Todas as vezes que se ver, por mais gostosa que estiver se verá sozinha sem ninguém confiável para te apreciar, então não vacile dessa maneira.

7. Comer fora?! 

Se você sempre cozinhou para o ex, então alterne e vá comer fora, encontre uma cantina ou pequeno restaurante familiar e almoce lá vez outra. Procure almoçar dia sim, dia não. Isso evitará que você tenha um gasto maior e ainda manterá sua saúde. E nos dias que não almoçar na cantina, então inove, almoce no seu cafofo, invente uma salada e se lambuze com ela e os temperos desidratados deliciosos, que você comprará na feira. Se você nunca cozinhou para o ex, então compre panelas de aço inox com tampa de vidro, entre no Google e pegue receitas daquilo que tem vontade de comer e nunca teve coragem de tentar fazer. Arrisque! Você irá gostar. Tenha sempre frutas fáceis de comer na geladeira, como maçã-fuji, mamão formosa, pêra, uva e pêssego. Se tiver ameixa vermelha melhor ainda. E fora da geladeira banana-prata, laranja-pêra e melão. Não tenha tudo de uma vez, porque enjoa ficar vendo e a vontade de comer vai embora. Se inventar de comprar muitas frutas saiba que será importante você reduzir o volume delas para 1/4 do que são, os outros 3/4 você deverá fazer uma salada de frutas com as dicas que você pegar no Google. Faça gelatina e deixe os pedaços das frutas imersos. 

8. TV e som?! 

Só televisão com DVD. Esqueça por um momento os telejornais e as novelas. A TV deverá servir apenas para você assistir a seus filmes, portanto esteja cadastrada em mais de uma locadora de filmes e amplie as variedades ou assine um canal de tv como a Netflix ou outro. Evite ter um som no cafofo, porque sempre passa aquela música que marcou um momento que precisa ser esquecido. 

9. Telefone fixo pode, né?! 

Em primeiro lugar mude o número, avise as poucas pessoas que merecem saber do seu novo número. Seu celular basta como meio de contato para você receber ligações. Se para ter internet será necessário ter telefone fixo, então use somente a internet do celular. Isso evitará que você fique sentada mofando na frente da tela de um computador a noite inteira. Vá por mim, tudo o que recomendo eu fiz o contrário, só me ferrei até entender que fazer o contrário do que eu estava fazendo (que é o certo como recomendo aqui) é que as coisas poderiam ter melhorado pra mim.  

10. Livros de autoajuda é uma boa né?! 

Depende. Pra você na fase em que se encontra não é lá essas coisas. A menos que o livro lhe remeta para renovar sua vida na balada, no guarda-roupas, na sensualidade, na autoestima e na organização pessoal. Há também recursos como meditação, métodos como ho'oponopono, além das orações diárias quando se levanta e quando for se deitar. Mantenha seu corpo fechado para não se perder demais no deserto que você estará começando a atravessar.

11. Reconciliar com Deus 

Sim, é uma opção muito boa. Faça isso, procure ficar de bem com Deus e todo seu reino celestial. Estando em paz espiritualmente os abalos sísmicos de sua fé não permitirá que você caia em tentação e se exponha demais ao ex ou aos amigos, não deixará você despirocar, nem deixará você fazer besteiras.  E se você achar que valerá a pena se envolver na comunidade, participar dos eventos, então vá, encare essa novidade e faça novas amizades.

12. Exercícios físicos é da hora? 

Sem dúvida, mas não exagere. Não queira entrar na academia para ficar bonita na foto, isso é autossabotagem e você com certeza irá abandonar essa ideia tão logo começar. Prefira fazer caminhadas, daquelas bem longas, que faça você cansar de tanto pensar. As caminhadas distantes começarão sempre com a cabeça cheia de pensamentos, raciocínios, mas num dado percurso seu cérebro cansa e você passa a ter uma caminhada mais saudável e leve. Evite fones de ouvido, pois é para evitar aquele lance das músicas e tal, a menos que você grave suas músicas. Se puder ouvir músicas clássicas ou aquelas de relaxamento será ótima pedida. Lembre-se que a caminhada deverá levar seu corpo à exaustão, preferencialmente se esta for feita no entardecer. E por que isso? Para que você realmente apague quando deitar para dormir. 

13. E se eu conhecer alguém... 

Tenha amores a tiracolo, mas nunca se entregue nesses momentos de travessia do deserto com o coração na bandeja. Divirta-se, beije, transe, faça até estrelinhas, mas não jogue com o seu sentimento e menos ainda com o sentimento da outra pessoa. Eu sei, é inevitável, mas não se iluda, porque você está frágil e carente. Aprenda coisas novas com esses novos amores, ensine coisas suas também. Tenha companhia para dar risadas e se divertir com alguém que goste de sua companhia, mas evite a todo custo declarações de amor como: "eu amo você", "eu adoro você", "eu sou louca por você" e evite também chamar a pessoa por apelidos carinhosos como: "amor", "amô", "mozão", "neguinho", "vida", "xuxu" etc. Chame pelo nome, seja realista e não piore as coisas nem torne seu relacionamento o vício e o erro da relação anterior. Seja mais prudente!  

14. Meu amigo é amigo do ex.. 

Afaste-se de todos os amigos que são amigos do ex. A menos que eles se afastem do ex e se aproximem de você. Se alguma amiga, por exemplo, chegar e dizer que viu o ex em tal lugar ou com tal pessoa, seja categórica e corte o assunto na hora, não seja educada nem boa gente. E se afaste dessa pessoa como o diabo se afasta da cruz, será a melhor coisa que você fará para sua vida ter foco e paz. Não tenha medo de afastar-se dessas amizades, mesmo que seja por um tempo necessário, será interessante para ver o quanto você tinha seu valor com cada um deles, e se perceber que ninguém te procura mais será porque você nunca foi interessante, então elimine-os de sua agenda de contatos. Lembre-se que você sempre fará novas amizades, isso será uma constante na sua vida. 

15. E minha família? 

Viva a intensidade de ter uma família para servir como seu refúgio e sua fortaleza, a menos que sejam pessoas difíceis de lidar. Se for, então escolha amigos ou novas amizades para você adotar como sua família. Mas lembre-se de sempre voltar para seu cafofo! Uma vez ou outra durma na casa de seus pais, mas que seja uma coisa rara. 

Pronto, espero que minhas dicas sirvam para você recomeçar sua vida, passando pelas tempestades e vendavais dessa primeira caminhada na travessia do deserto da separação conjugal.  

Boa sorte e tenha uma vida muito feliz!

Rodrigo Caldeira
Publicado por Rodrih às 21:25 | Link do post

Sabe quando você está num lugar que não sabe onde é, nem que dia ou hora, e de repente cai em si de que está só sem saber como chegou até ali, mas também não faz ideia como sair, tampouco o que fazer dali em diante, ainda que seja para mudar o cenário? Pois'é, eu sinto isso todos os dias inteiros em minha vida há quase exatos 25 anos. É um sentimento de coma profundo, no qual sinto estar vivendo no coma e meu corpo está deitado, entubado nalgum lugar lá fora, mas dentro de algum hospital ou mesmo um laboratório, e não existe nada que eu possa fazer para desligar a máquina ou acordar para viver a vida como eu sempre sonhei que poderia ser pra mim. Nesse coma eu como, durmo, acordo, respiro, tenho sexo, sinto sensações, sentimentos e até conheço pessoas, porém, ainda assim eu sinto que estou num hemisfério aprisionado, monitorado e controlado por quem está do outro lado me observando. É um sentimento sufocante, que às vezes me causa euforia, muito embora também me entristece e me deprime. Não há um só dia que eu possa dizer: "Poxa! Hoje valeu por todo o coma". Sinto que não realizarei sequer 1/4 daquilo que eu poderia ter feito e menos ainda poderia sentir. Mas não estou deprimido, estou sim é chateado. Para tudo o que faço não vejo apoio nem entregas, só exploração, oportunismo e vantagens sobre minha eterna paciência. Minha mente às vezes divaga tantos projetos grandiosos, lindos, poderosos e lucrativos, mas do jeito que nascem devem morrer, isto é, guardados no esquecimento. E olha que já fiz o absurdo para virar esse quadro clínico de coma profundo. Já viajei longas terras em busca de realizar ao menos um desses projetos, apresentei para N afortunados N projetos, me doei, me dei, me cedi tudo gratuitamente por muito tempo e só atraí oportunistas de toda natureza. Ao mesmo tempo em que tudo está ao alcance de minhas mãos para ser mudado, transformado, reinventado; simultaneamente nada está. Uma energia maior me mantém isolado e preso no silêncio profundo e gritante dessa bolha, desse coma. É como se meu corpo lá fora estivesse vegetativo e eu, aqui, bem aqui dentro estivesse nadando no nada, um nada escuro, cheio de água, em que meus pulmões nunca param de soltar bolhas de ar e eu nunca me afogo de vez na luta, na angústia de subir água acima, emergir, mas sem saber se eu estaria realmente subindo ou submergindo cada vez mais, ou seguindo em sentido lateral, arriscando nadar em círculo sem referencial de como sair dessa água morna, escura e sem luz de referência se denunciando para que rumo devo seguir. Esse coma me parece ser eterno. Vinte e cinco anos não é qualquer coma, mas sim O coma. E quanto mais eu esteja acordado dentro do meu próprio coma não vejo nem sei por onde devo começar a recomeçar, porque até isso eu já tentei e voltei para o coma de novo, me despertando no mesmo lugar escuro e morno, algo que não tem explicação e não consigo entender, apesar que vejo tudo acontecer e percebo que algo está acontecendo, sinto que uma força maior me mantém neste lugar, mas não vejo a mão que me segura, me prendendo aqui, nem corda, nem corrente, nem linha, simplesmente nada. Mesmo assim não consigo sair daqui, muito embora esteja a quilômetros de onde eu estava, já que não tenho referencial de partida nem de chegada, posso estar percorrendo milhas náuticas de submersão sem saber o quanto já percorri. Acordo todos os dias e presto muita atenção se estou realmente acordando do Coma, até que acredito estar vivendo de fato a minha vida, e num piscar de olhos estou no núcleo submerso do Coma, entendendo que estava apenas sonhando. E com isso eu sei que a vida lá fora está passando, acho que até consigo saber se estou acompanhando o progresso dos que estão acordados e me monitorando, só não sei quando irão me deixar despertar para levantar e viver a minha vida.

Publicado por Rodrih às 00:48 | Link do post
Estado de Espírito:

 

 

 

A angústia é um mal que assola a humanidade, frustra pessoas, deprime e limita. É a sensação de total incapacidade pela imensa falta de coragem de agir, ainda que esta ação lhe traga benefícios e felicidade. A angústia está presente na maioria das pessoas que sofrem, aliás, se sofrem, é por angústia de não conseguirem se expressar, pois é através da expressão que a ação acontece e a realização se faz presente. A angústia faz a amada trair o amado por não saber expressar a ele seu profundo desejo de amor. Ou torna o esposo um desconhecido, desleal à esposa, ausente diante dos fatos inegáveis de infidelidade. O angustiado tem muitos traços do medo de fazer algo que irá contra os ditames, quer sejam sociais, políticos ou religiosos. Deus passa a ser quem julga a ferro e fogo, mas na verdade Deus é a vida, mas é rotulado um ser superior cruel, justamente porque a angústia está no controle, e não o livre-arbítrio, a vontade própria. A maioria das pessoas, em geral mulheres que conheci e conversei, até instiguei, provoquei, incentivei e exaltei sofrem de angústias o tempo todo. Sentem imensa vontade e necessidade de se libertar de seus conceitos engessados, porém tendenciosamente autossabotadoras (isto é, sabotadoras de si mesmas) sucumbem à angústia como forma de se limitar a conhecer a si próprias naturalmente. São as estranhas pessoais de si mesmas. A angústia não traz a paz, mas sustenta a ideia de que com ela se mantêm sóbrias, o que é uma grande ilusão, já que sobriedade não combina com angústia; e sim o medo, a fraqueza, a total ausência de segurança combinariam mais. Na teologia de Kierkegaard, a angústia se refere a um ser com total livre-arbítrio, que está em um estado constante de medo espiritual que a sua liberdade vai levá-lo a ficar aquém dos padrões que Deus estabeleceu para ele. Nos ensinamentos de Sartre, a angústia é vista quando um ser totalmente capturado percebe a imprevisibilidade de sua ação. Por exemplo, ao caminhar ao longo de um penhasco, você iria sentir angústia em saber que você tem a liberdade de se jogar para baixo e a sua morte seria iminente. A angústia é a intensa impressão psicológica, caracterizada por "abafamento", insegurança, falta de humor, ressentimento e dor. Na moderna psiquiatria é considerada uma doença que pode produzir problemas psicossomáticos. A palavra "psicossomática", na visão dos profissionais de saúde que compreendem o ser humano de forma integral, não pode ser compreendida como um adjetivo para alguns tipos de sintomas, pois tanto a medicina quanto a psicologia estão percebendo que não existe separação ideal entre mente e corpo que transitam nos contextos sociais, familiares, profissionais e relacionais. Então, psicossomática é uma palavra substantiva que pode ser empregada para qualquer tipo de sintoma, seja ele físico, emocional, psíquico, profissional, relacional, comportamental, social ou familiar. As doenças psicossomáticas, isto é, aquelas que surgem da angústia, afetam a qualidade e o estilo de vida, incluindo hábitos alimentares, atividades físicas, sedentarismo, etc., que também pode ocorrer por herança genética, que pode deixar os indivíduos mais predispostos para desenvolverem alguns tipos de doenças. Fatores psicoafetivos de acordo com o manejo das emoções, dos traumas e dos sentimentos de abandono, rejeição, inclusão, culpa, etc. A angústia é também uma emoção que precede algo (um acontecimento, uma ocasião, circunstância), também pode-se chegar a angústia através de lembranças traumáticas que dilaceraram ou fragmentaram o ego. Angústia quando a integridade psíquica está ameaçada, também costuma-se haver angústia em estados paranoicos onde a percepção é redobrada e em casos de ansiedade persecutória. A ansiedade persecutória é o medo da vingança de algo maior, controlador, dominador, por exemplo, o medo de Deus. A angústia exerce função crucial na simbolização de perigos reais (situação, circunstância) e imaginários (consequências temidas). Sigmund Freud, pai da Psicanálise, realizou estudos sobre o problema da angústia. Ele afirmou que vivemos um profundo mal-estar provocado pelo avanço do capitalismoUm conflito interno entre três instâncias psíquicas fundamentais ao equilíbrio do ser: as vontades (Id) vivem em constante atrito com o instinto repressor (Superego). O balanço entre as vontades e as repressões tem que ser buscado pelo Ego, a consciência. É o Ego que analisa a possibilidade real de por em prática uma ação desejada pelo Id. Não obstante, controla o excessivo rigor imposto pelo Superego. A esse conflito entre o Id e o Superego, Freud denominou angústia. Cabe ao Ego, portanto, a busca de um equilíbrio entre estas partes do psíquico e, não obstante, entre o sujeito e o todo social. Eu já fiz um post sobre o ego, id e superego explicando mais coloquialmente o funcionamento desses três personagens da psicologia freudiana. E por fim, as pessoas que sucumbem à angústia estão sempre limitadas a conhecer a si mesmas, suas capacidades de superação, perdem a oportunidade de aprender, mesmo que aprenda por tentativa e erro. Um sofrimento sem fim, até que resolvam enfrentar seus medos, superarem suas crenças autodestrutivas e serem surpreendidas com suas capacidades antes tão reprimidas.

Publicado por Rodrih às 17:00 | Link do post
Estado de Espírito:

 

olhar a laser.jpg

Tenho conversado com muitas pessoas, em geral, amigas sobre algo curioso e que elas se surpreendem, apesar de parecer tão óbvia a coisa em si. Considere que você esteja numa festa, que estejam mais de trinta pessoas, e você está sentado numa mesinha, distraído, sem pensar em nada, apenas como mero observador do ambiente com sua música, pessoas em seus blablablas, perfume no ar e sua bebida na mão. De repente, do nada, você olha para o lado voltando seu rosto para onde seus olhos necessitam olhar e a uma distância não muito perto de você os seus olhos miram dentro do olhar de uma pessoa que já estava te observando, olhando para você. E acontece de até essa pessoa se assustar e tentar disfarçar sua gafe. Pois'é, isso já deve ter acontecido com você. Ou então, quando você está pensando em ou falando de uma pessoa, esta te liga e você diz: "Fulano, você não morre tão cedo!"; como já deve ter acontecido de você ligar para alguém e antes que a chamada se completasse, esse alguém já está dizendo: "Alô! Alô!?", e você fica de cara com a 'coincidência', realmente são situações estranhas e curiosas, concorda? E aquela situação em que você conhece uma mulher, que já disse que só arruma homem infiel ou preguiçoso nos relacionamentos dela? Pois tá, Esses eventos são reais e acontecem por coisas reais também, tudo a nível de subconsciente, inconsciente psicológico, que tem a ver com o cérebro. Nessa minha reflexão eu quero trazer esse tema pelo qual eu tenho observado por anos e visto que realmente existe e não é coisa do imaginário - principalmente o meu. Mulheres que são tomadas de bloqueios, principalmente os sexuais, estão sempre com problemas de relacionamento e, geralmente, também estão sempre se envolvendo com caras nada-nada carinhosos, companheiros nem amorosos. Mulheres sozinhas com um ou dois filhos estão sempre carentes, deprimidas e cheias de mágoas. Homens da minha idade, a maioria separada, estão sempre lamentando suas tristes vidas e o quanto são incapazes de conquistar um novo romance para suas vidas. Pessoas que são abordadas por assaltantes ou meliantes de toda e qualquer estirpe. Gente que não sai do hospital tanto por si, como por alguém de sua relação. Irmãos que nunca se entendem, sequer se suportam, mas vivem juntos sob o mesmo teto, mesmo sendo como gato e rato numa relação atordoada e cheias de perseguições. Certamente, dizer que a mente está envolvida nisso tudo você já está cansado de saber, no entanto, não é exatamente da mente que estou trazendo essa reflexão à tona. Em tudo isso está a energia sensorial, que é nada menos do que a energia, propriamente dita, emanada pelos nossos mecanismos, sensores de comunicação silenciosa. Nossa cabeça funciona como uma antena parabólica, isso mesmo, daquelas que a gente vê nas fazendas ou nas casas com tevês por assinatura. Tanto é um fato verídico, que a psicologia navega pela terapia sistêmica, como a Constelação Familiar, de Bert Hellinger, que usa do mesmo conceito de comunicação pelo sub e inconsciente. Tudo bem, vou mais devagar então.
 

 

Uma energia sensorial pode alcançar de até 3.000 quilômetros de diâmetro, tudo vai depender do pulso de energia emanado juntamente com o que você está pensando, quer seja pelo subconsciente ou pelo inconsciente. Tá, vamos a um exemplo. Sabe quando você encontra alguém que nunca viu na vida, digamos que seja pela internet ou mesmo pelo telefone numa ligação por engano, e de repente você sente que precisa continuar falando com a pessoa que está do outro lado do aparelho? E em pouco tempo de conversa você sente que já conhece essa pessoa como se fossem amigos há mais de dez anos? Sabe aquela pessoa que você não conhece ou nunca teve oportunidade para bater um papo mais longo, e do nada, te faz falar de toda a sua vida e de todos os seus planos secretos futuros? Pois'é, a sua energia sensorial é emanada para a atmosfera como uma esfera maior do que você e tudo o que estiver acima, abaixo e em todas as direções horizontais receberá o impacto de sua demanda, sua busca. Muitos receberão e identificarão essa onda de energia, mas poucos ou apenas um conseguirá devolver a mesma vibração para notificar você de que seu chamado foi atendido, e que o reforço estará chegando em breve. Tá, não entendeu nada né?

Tudo bem, vamos dar outro exemplo, considere que uma mulher... pronto! Já sei de um bom exemplo e que acontece comigo constantemente. Veja meu post (Você sabe o que é um misógino?) que diz sobre o que é um misógino. Veja o tanto de comentários que existe e leia os depoimentos. São quase confissões, bem mais do que depoimentos, de pessoas sofridas, mulheres que estão desesperadas ou muito tristes a ponto de necessitarem pedir ajuda, por causa de seus companheiros que não sabem conviver amorosamente com elas. Com tanto sentimento contrito e muitas vezes desesperadas por respostas, emanam a energia da busca por soluções ou mesmo algo que as façam entender o que está acontecendo. Cada uma delas lançaram na atmosfera seus clamores de socorro, e através da energia que alimenta o computador elas puderam energizar um foco e pedir socorro. Simmm, estou falando da energia elétrica sim! Essa energia não é energia também? Então! A energia sensorial pega carona em qualquer tipo de energia para conseguir chegar mais longe. Essa energia sensorial delas as atraiu para o blogdorodrigocaldeira e ao texto que montei. Mas elas poderiam ler um artigo semelhante em outro blog? Sim, poderiam sim, mas é aí que está o grande lance dessa energia sensorial, observe, estamos falando de sensores, e para que servem os sensores? Servem para identificar e reconhecer! Certamente que terão textos com o mesmo tema ou até melhores, mas o autor ou o proprietário do blog pode ter feito o post sem compromisso com o contexto, isto é, com a causa. E se ele tiver montado o post sem esse compromisso, obviamente quando essas mulheres - no ápice de suas aflições entrarem na internet em busca de respostas para suas dores e seus clamores serão "guiadas" diretamente para aquele que estaria mais atento à causa demandada por elas, ao motivo sustentado. Não, não estou dizendo que eu sou o salvador da pátria, tire isso da sua cabeça! Estou dizendo que por ser humanista me preocupo com a causa dessas mulheres sim. E essa minha preocupação começou quando assisti um dos filmes chamado: "Os homens que não amavam as mulheres". Fiquei incomodado com esse título e intrigado com seu conteúdo. E não era uma coisa homossexual não, era algo muito mais sério. 

Ok, esse assunto já deu, mas vamos para outro exemplo, considere que existem mulheres que só arrumam homens infiéis em sua vida ou homens que só se envolvam com mulher dissimulada e de classe social mais baixa do que a dele. São situações distintas, porém iguais. Tá, relaxa. Esse axioma é interessante. São situações distintas porque são casos diferentes, mas são iguais porque a energia sensorial usada nisso é semelhante. Vejamos porque. Na Constelação Familiar de Bert Hellinger há uma explicação de que há uma repetição de padrão na vida de cada um de nós. Isso vem de nossos antepassados e viaja no tempo de DNA em DNA. Daremos o nome de DNA Mental, ou seja, parte do que seu tataravô sentia foi passado através do DNA mental para seu bisavô, por exemplo, ele tinha facínio em ver os escravos sendo chicoteados no tronco. Essa informação, de tão forte que era, passou para o seu bisavô, que com o DNA mental do seu pai (tataravô) ele, por sua vez, depois de adulto, quando estava sobre um cavalo sentia tanto prazer em surrá-lo para que corresse, que o animail ficava ferido. Esse ímpeto que veio do seu tataravô foi mascarado pelo ímpeto do seu bisavô, que passou para seu avô e deste para o seu pai. Do seu pai para você. Digamos que você seja sadomasoquista, que é aquele que gosta de sentir-se humilhado, além de ser maltratado, como adora humilhar e judiar da outra pessoa. Provavelmente você gosta de dar chicotadas e pingar velas quentes nas pessoas, e nem sabe por que.  Pois'é, imagina o que seu filho poderá herdar disso? Ele pode ser um adestrador de animais ou mesmo um estuprador. Chocante isso né? Te assustei? Pois então, fique assustado mesmo, porque é por aí que a energia sensorial funciona.

Outra situação: Já percebeu que muitos filmes mostram uma mocinha voltando do trabalho à noite, ruas desertas, carros passando ao longe, e ela avista um beco escuro, sabe que ali é muito perigoso, mas mesmo depois de pensar muito, então ela decide atravessar o bairro pelo beco?! E o que acha que vai acontecer? Bom, para isso temos uma linha de raciocínio interessante. Nosso subconsciente é meio que, digamos, um indivíduo confuso. Sim, entenda o seu funcionamento numa explicação um tanto coloquial que faço, assim você poderá compreender melhor essa explanação. Sabe quando dizem que "o medo atrái"? Pois'é, isso acontece porque a nossa energia sensorial atrai exatamente o que o subconsciente escuta de nós mesmos. Bom, antes de entender isso, vou trazer um rápido exemplo para linkar ao assunto que estou tentando explicar da melhor maneira. Este exemplo é com cachorros. Sim, o cachorro só entende palavras curtas e agudas, e o comando também tem que seguir a mesma sonoridade, por exemplo: "Rex", "Totó", "Silk", "Nina", "Spock", "Bidu", "Kitty" etc.. Bem como: "pega!", "deita", "junto", "não!", "vai!", "cadê!", "sck sck" etc.. Os cães não compreendem quando o nome é "Adriano", "Gilberto", "Papaléguas", "Pequenino" etc.. Ele vai entender: "iano" para Adriano, "Erto" para Gilberto, "Éguas" para Papaléguas e "Nino" para Pequenino. Os sufixos são eliminados naturalmente. Voltando para o subconsciente temos um tipo de cachorro nos ouvindo, isto é, se eu digo: "Eu tenho medo de ladrão", "Eu não quero alguém infiel", "Eu tenho medo de ficar doente", "Eu tenho horror a lagartas", "Eu passo longe de gente mal-educada" etc.. O nosso subconsciente eliminará a maior parte do começo da oração e considerará a palavra final, ou seja, "mal-educada", "lagartas", "doente", "infiel", "ladrão". E aí é onde mora o perigo, onde muita gente se estrepa. Veja só que interessante, aquelas pessoas que vivem dizendo que tem medo disso e daquilo, estão reforçando no subconsciente a atração pela energia sensorial exatamente as coisas que elas gostariam de evitar. Daí acontece que tem gente que conhece pessoas infiéis, sem compromisso com ninguém e nem com elas mesmas, e acabam se envolvendo, se apaixonando e se entregando justamente para esse tipo de gente. E mais uma vez será reforçado o pavor por conhecer gente infiel, tanto que essa pessoa dirá que só atrai esse tipo de gente. Assim acontece com quem detesta gente mal-educada, pois estará sempre lidando com gente sem educação. As que tem pavor de lagartas terá tanto azar que até cairá lagarta na cabeça dela num passeio no parque. Também acontece com as pessoas que tem medo de ficar doente, sempre ficam doentes mais do que outras pessoas. E para fechar o exemplo, lembra de quando falei da mocinha que sai à noite e vê o beco como uma maneira de cortar caminho? Seu cérebro emana a energia sensorial: "ladrão, emboscada, medo, perigo". Então a mente do marginal que está lá dentro do beco escuro se identifica com esse comando. Há uma atração mútua e a mocinha, mesmo sabendo do risco que corre resolve entrar e atravessar o beco. O resultado nunca poderá ser outro, senão dela ser roubada e até mesmo estuprada, ou, no pior das hipóteses, morta. Por isso que as pessoas "da paz", que fazem yoga, meditação, que vive em reflexão, os monges, frades etc., dizem para focar os pensamentos em coisas boas, em alegrias, em amor, em felicidade ou pelo menos pensar em coisas saudáveis, assim o subconsciente não emanará a energia sensorial para coisas ruins. Sorrir mais, falar mais, ouvir mais, se mexer mais são exercícios que trazem felicidade e contentamento para o cérebro. Atividades fazem bem para a mente. Sentimento de alegria traz energia para o corpo, rejuvenesce a mente e revigora o corpo. Está aí porque mulheres e homens maduros se adaptam e gostam de se relacionar com pessoas bem mais novas do que elas, por causa da energia que se renova provocando o rejuvenescimento. E na parte mais nova, a maturidade traz o equilíbrio, a harmonia e uma saúde mental mais fortalecida, ambos ganham. Está intrínseco no ser humano se envolver com pessoas mais novas, de energia provocante. Casais de idades muito próximas, geralmente, se tornam velhos mais cedo e morrem mais rápido, porque um não tem no outro a expectativa da juventude, ambos envelhecem por igual. Observem e me digam se estou errado. A energia sensorial precisa de estímulos e de motivações para acontecer em prol da busca pessoal de cada um. Pessoas que abrem uma empresa ou que estudam para concurso, se estiverem focadas no medo de fracassar já estarão fracassando antes mesmo de começarem. Pessoas que se casam com medo de serem traídas pela parte amada, já está traindo por antecipação e o casamento já nasceu falido - natimorto. Já ouviu dizer quando uma pessoa fala da outra e se comenta que "a orelha dela deve estar queimando", isso é a referência de que mesmo quando você está falando na ausência de alguém, essa pessoa sente através da energia sensorial, que ela está sendo conectada de alguma maneira. Ou quando você está pensando tanto numa pessoa, que ela te liga e você diz: "-Nossa, Fulana, você não morre tão cedo!". Com minha mãe aconteceu muito de ela pensar em me falar para fazer algo e eu, sem saber de nada e nem tê-la consultado ter feito exatamente o que ela havia desejado que eu fizesse. Quer fazer um teste? Pare diante um cachorrinho bravo (cachorinho é mais seguro, porque vai que você resolve fazer o teste na frente de um cachorrão... e esse bicho se solta... aí ferrou!), pare diante um cachorrinho que não pára de latir pra você, e olhe fixamente para o olho direito dele, mas não se mexa, não esboce caretas, fique imóvel e sério, com o olhar fixo no olho direito dele, e você verá que ele (o cachorrinho) se afastará com medo de você. E por que? Porque ele não leu esse blog e não sabe nada sobre energia sensorial! hehehe! A energia sensorial está em você agora, está em mim, e sempre trará pessoas boas ou ruins para você, tudo dependerá de como você insiste com seus pensamentos. Por isso que pescar, andar de bicicleta, fazer atividades físicas, dançar, cantar, passear, fazer pic-nic, sentar na grama e apreciar a natureza são exercícios de limpeza mental importantes para você abrandar as cargas ruins que a mente recebe.

Publicado por Rodrih às 02:31 | Link do post
Estado de Espírito:








Publicado por Rodrih às 00:14 | Link do post
Estado de Espírito:
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Oi Bruno, eaê brow, situação complicada essa hein....
Dúvida muito pertinente :)
Eai irmão,Acontece comigo em meu trabalho, tenho n...
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele mo...
No final, eu também não entendi o que você quis di...
No final embaralhou tudo, ficou tonto.
Priscilla Vicente, obrigado por compartilhar sua f...
Rodrigo vivi 10 anos de tortura com um misógino,ma...
Obrigado por comentar e interagir! É mágico quando...
Muita coisa faz sentido né, muita coisa não perceb...
O-bri-ga-do por comentar e fico feliz por ter gost...
Obrigado gatinha pelo comentário, por ler constant...
Caro Fulanão, obrigado por ler e apreciar o post s...
Olá Anônimo, boa noite, obrigado por comentar, mas...
Ops, dedo nervoso clicou em aprovar e pluft, foi-s...
Ligação foi interrompida por outra que pessoalment...
Texto muito interessante, e acredito que muitas co...
obrigado pelas dicas, vou começar agora em 2017 eu...
Rodrigo, precisei comentar aqui pra agradecer pelo...
Pois eu desejo a você, Rodrigo das Águas mais limp...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Posts mais comentados
Mensagens
Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
SAPO Blogs