Imagem2.png

Conversando com uma amiga sobre relacionamentos infrutíferos expliquei à ela sobre o lance da energia sensorial, que em algum post aqui explico bem (acredito que está num post que diz "conheceis a verdade e a verdade vos libertará"), além de outros posts que também comento sobre isso. Ela me contava que os caras só a queriam para comê-la e não para se relacionar a sério. Então comecei a prestar mais atenção na maneira de como ela lidava com as amizades, e como suas relações aconteciam. Percebi que alguns fatores propiciavam exatamente o interesse de ela ser o alvo de homens desejosos de ter com ela uma amante ideal. Concomitantemente lembro de outras amigas e mulheres, alguns amigos também, que também permeavam essas realidades. E ela vivia tais relações em busca de um sentimento mútuo mais profundo, sincero e entregue, mas enquanto pensava assim só o sexo era o que encontrava nos encontros de suas procuras, isto é, diga-se de passagem, sexo fácil ou sexo grátis. Os garanhões de plantão que me descupem, mas eu vou dar uma de Mister M., e dizer mais um segredo oculto da magia dos comedores masculinos. Muitos homens se beneficiam de sentimentos da busca de amor e compromisso de mulheres carentes, geralmente sofridas (que sofreram traições ou ignorâncias de relações passadas) para comê-las à vontade, bem no estilo Open-Bar. São mulheres ingênuas, influenciáveis, pacatas, inibidas, deprimidas, frustradas, solitárias, às vezes fora de forma, outras vezes sem estabilidade ou independência social, também as fora de padrão (alta demais, baixa demais, virgens depois dos 20 etc), ou mesmo aquela que todo mundo já comeu nas rodas de amigos. Mulheres assim serão sempre alvos de caras comedores de mulheres assim, como se eles fizessem par ideal para elas nesse quesito. Antes eu pensava que as mulheres com idade acima dos 30 anos eram as que acabavam fadadas às camas para sexo, mas percebi que as novas (de 24 a 29 anos) e as novinhas (de 18 a 23 anos) também entravam nesse contexto por caus de uma peculiaridade no mínimo interessante, que além de também terem algumas das qualidades citadas anteriormente eram as que buscavam segurança socioeconômica, corpos sarados, carros do ano etc.. Principalmente as que surgem de cidades interioranas menos populosas, encantadas com o universo de cidades populosas, suas luzes e brilhos, mas com mentalidade de "priminha do interior" se tornavam alvo de predadores vorazes e inteligentes. Tem também as que se rebelam na família tradicional e querem "estudar fora". Existem mulheres que desde novas já teriam se tornado amantes e nunca conseguiram um casamento, uma relação estável e tranquila. Escaldadas de tanta enganação e exploração se tornavam desconfiadas, inseguras, ciumentas e até barraqueiras. Isso também as fez perder o fio da meada de possíveis relações sérias e oportunas, por se tornarem chatas, desagradáveis, investigadoras e fiscais na relação. As relações futuras continham envolvimentos paralelos, em que desprovidas de amor-próprio mantinham relações simultâneas. Então entendo que se há predador é porque existe oferta de caça. A predação não acontece sem estímulo. Então, percebi que essa amiga tinha em seus contatos de whatsapp, como também no facebook uma quantidade considerável de homens comedores, que não acrescentavam em nada na vida dela, sequer fosse para contribuir com seu crescimento pessoal ou profissional, apenas parceiros sexuais de plantão, adormecidos, aguardando o menor sinal, a mais singela manifestação para serem despertados e agirem. Já vi um simples "-oi" se transformar em um ou vários encontros de sexo casual. Como vampiros que adormecem em suas tumbas, ao mais sutil aroma de sangue vivo pulsante na jugular sob a pele macia são acordados e saem para o ataque. Ela, como tantas, dirige seu ônibus de viagem na estrada da vida coletando andarilhos que vagam na beira da estrada pedindo carona, portando pandeiro ou violão - e mais nada. Entram e se acomodam, não pagam passagem, não oferecem ajuda, existem para levar sorriso fácil, festinha de momento, alegria de instantes e sexo farto. Então isso cansa, dirigir um ônibus desse com esse bando de "sem futuro" é um fardo. Quando entra um que tenha uma postura interessante, que até queira pagar a passagem, que não esteja portando badulaques festivos, mas trouxas de roupas e ferramentas de trabalho acontece uma dessas duas coisas: ou ele desce imediatamente desse ônibus, ou simplesmente não entra. E se o ônibus estiver cheio, aí é que esse homem interessante, que poderia ser parceiro dela na viagem, contribuir com o combustível e ser bom companheiro, certamente não entrará, e ela terá que seguir adiante deixando na estrada uma oportunidade que poderia valer por todos os passageiros de seu ônibus. Nessa alusão trago a reflexão de que todas as mulheres têm condições de serem vistas como alguém interessante para uma relação duradoura, mas para isso precisam esvasiar o ônibus que pilotam estrada a fora, ou simplesmente diminuí-lo de tamanho ou troca-lo por um fusca, no entendimento de que "menos é mais" - quanto menos espaço para estocar homens sem futuro. E toda mulher precisa ser independente como ter carteira de habilitação, falar ou pelo menos balbuciar uma língua estrangeira, frequentar ambientes cultos, se vestir sensual, porém sem excessos nem para pouca roupa demais, tampouco para muita roupa se tornando masculinizadas. Precisam ter experiências de longas distâncias percorridas, principalmente se fizerem isso de avião, estarem estudando alguma coisa nem que sejam curson online gratuitos, ter um leque social de, no mínimo, dez pessoas solteiras, três casais e meia dúzia de pessoas maduras. É através desse leque social que surgirão oportunidades de contatos e obviamente não são pessoas para revelar suas proezas sexuais, muito menos com entre mulheres, pois elas são as que exaltam ou destroem reputações. É uma estratégia que ensino, mas tem muita mulher cabeça dura, impaciente, ansiosa e teimosa que prefere seguir seus planos infalíveis já falidos, a terem que trabalhar a paciência e a inteligência. O preço dessa imaturidade dura anos de dívidas, cujas multas são pesadas e o saldo nunca fica positivo. Certamente que as mulheres que lerem este post farão os predadores, comedores de plantão, odiarem este blog, porque pelo menos essas não farão parte de seus cardápios sexuais - a menos que essas que lerem essa reflexão realmente queiram ser eternas amantes. Fica a dica...

Publicado por Rodrih às 03:33 | Link do post

 

 

 

Ultimamente tenho percebido o quanto as mulheres estão vulneráveis e confusas com relação a tudo o que as envolve, tanto em família como socialmente. Há uma autocobrança ainda resistente de uma cultura conservadora antiga e engessada no comportamento da mulher que sofre um sofrimento que, muito embora pareça não ter solução, tem deixado muitas mulheres infelizes com um sentimento de incapacidade brutal. Mulheres que antes eram sorridentes e se tornaram sérias demais, ou que eram sensuais e se apagaram em formas agressivas com seus corpos e rostos detonados. Ou ainda aquelas que continuam belas, mas por dentro se encontram perdidas, desiludidas e sem forças para se reinventarem. Eu me sinto um ímã de tanto topar com mulheres enfraquecidas por uma realidade que elas mesmas se permitiram viver, combalidas e quase infelizes. Cheias de pudores, reclamam da vida, sempre sofredoras, quase sempre exploradas num passado em que se viram enganadas. Mas, primeiramente, NÃO EXISTE mulher enganada, existe relação amorosa induzida ao engano. Isso mesmo, essa conversa de que "fui traída" já foi desmascarada, porque para uma traição acontecer é necessário que as duas partes consintam com essa falha de relacionamento. Existe a parte que comete o ato e a parte que corrobora, isto é, dá força, torna robusta, fortalece a ação do outro na traição. Ninguém trai por trair, mas faz isso por consentimento indireto da outra parte. Eu já passei por isso. Eu estava num casamento em que eu era loucamente apaixonado pela esposa a ponto de sentir prazer de que as mulheres percebessem minha aliança de casado no dedo. Eu acordava à noite e olhava para ela dormindo para sentir o quanto eu era feliz por estar dormindo na mesma cama de uma mulher tão amada. E, no entanto, por incrível que pareça num dado momento fui me sentindo excluído, trocado e mal falado pela própria esposa antes amada ao extremo. Tudo foi sendo construído de tal maneira que a sinergia diminuía e o desgosto aumentava. Fiquei anos refletindo a separação, sofrendo as dores da perda de um casamento tão gostoso e entendi que a traição já havia sido iniciada quando ela me revelou seu interesse íntimo por mulheres lindas e gostosas. Naquele momento o casamento estava em risco seríssimo de acabar, e de fato acabou, numa trama maquiavélica e com requintes cruéis de humilhação. Desde então venho refletindo cada falha acontecida, e por mais bela e gostosa que eu acreditava ser a esposa, na verdade eu estava cego de amor por quem não valia nada. Mas precisei de cinco anos de reflexão, introspecção para me perdoar e também entender o casamento falso que me pus a viver. Ilusão macabra. Desse momento em que tive discernimento sobre o que aconteceu, hoje eu digo a quem for que não existe o lado infiel. A infidelidade tem a conivência de ambas as partes, e tem a ação também, como foi no meu casamento. Infantilidade, maldade, brutalidade. Qualidades infames de uma mente malígna torpe e vil, que por mais que você ame, não há amor suficiente que nutra uma relação promíscua assim. A infidelidade está na culpa das duas partes e na total ausência de intimidade sexual entre o casal. Isso é fato e falo com propriedade. E a maioria das mulheres que conheço são frustradas acomodadas, que vivem na zona de conforto, acomodadas com uma desculpa que elas resolveram acreditar, estacionadas no tempo, mentindo para si mesmas como se pudesse ser possível enganar a si própria. Mas há um preço para tanta mentira, o custo é alto e se chama inatividade sexual. Se o sexo fosse realmente pecado, engravidar e dar à luz também seria pecaminoso. O prazer não existiria naturalmente no corpo e toda a inteligência de Deus seria uma fórmula imperfeita. O corpo humano é tão complexo, que recorremos a diversos artifícios para que possamos viver a vida. O cérebro não foi criado apenas para pensar, raciocinar e decidir, mas também tem a função de produzir hormônios químicos para injetar no organismo e fazer com que cada parte do corpo, principalmente os órgãos internos como fígado, pâncreas, rins, coração, pulmões etc. funcionem melhor, afinal o objetivo do seu corpo é viver o maior tempo possível e fazer isso com qualidade de vida positiva. Então a humanidade vem com a carente necessidade de se fazer de coitada, tornando-nos cada vez mais fracos e fúteis. Dispensa-se o sexo porque é pecado, é sujo, é feito, é desonesto, é vergonhoso, é maldito, é promíscuo e com isso são jogados no lixo componentes químicos importantíssimos para o melhoramento funcional do organismo. Tudo porque uma mente obscura implantou na mente dos outros que sexo é do mal. Mas o sexo é do bem. O sexo propicia a ativação da fabricação do feromônio, que é como um perfume ultra-apurado que atrái o interesse de possíveis paixões repentinas. O estímulo sexual leva uma pessoa a se apaixonar, independentemente se desta paixão resultará longa história conjugal ou apenas um amor de verão. O ato de se apaixonar leva por volta de um quinto de segundo. Pesquisas em diversos estudos de neuroimagem revelaram que, quando uma pessoa se apaixona, 12 áreas do cérebro trabalham conjuntamente para liberar substâncias químicas que induzem à euforia, como a dopamina, ocitocina, adrenalina e vasopressina. O sentimento de amor também afeta funções cognitivas sofisticadas, como a representação mental, metáforas e imagem corporal. ocitocina é um hormônio presente no corpo do homem e da mulher, popularmente conhecido como hormônio do amor, pois está intimamente ligada à sensação de prazer, bem estar físico e emocional, e à sensação de segurança e de fidelidade entre o casal. No homem, a ocitocina é capaz de deixá-los menos agressivos, mais amáveis, generosos e com comportamentos sociais mais adequados, embora sua atuação seja muitas vezes bloqueada pela ação da testosterona. É perceptível o quanto o cérebro é responsável pelo bem estar do nosso organismo, mas infelizmente nossa mente não produz os hormônios pelo simples querer. O cérebro, como toda máquina, precisa de um estímulo para funcionar, assim como um motor elétrico precisa de energia elétrica, ou um motor a combustível precisa de gasolina ou diesel por exemplo, o cérebro precisa do interesse da pessoa em agir. Uma vez que a pessoa assume a ação, o cérebro começa desencadear seu papel como alquimista e inicia produções importantes de hormònios benéficos para o corpo. Até mesmo se a ação for violenta, perversa ou malévola o cérebro produzirá uma química nociva ao organismo, por isso que se diz que a mágoa que se sente não atinge quem magoou você, e sim só faz mal à pessoa magoada, justamente porque a química oriunda da mágoa estará sendo despejada sobre os órgãos desse corpo, no que surgem feridas, dores, manchas etc.. Mas e por que o sexo? Oras, por muitos motivos! Um dos motivos interessante que eu mais tenho insistido com quem converso a respeito é o de libertação. Sim, isso mesmo. Quando a pessoa se permite pensar com ideias lascivas, desejos íntimos, fantasias sexuais dentre outros pensamentos sensuais está ativando o cérebro, pois o ato de pensar já é, em si, um princípio de ação. E já que nossa mente é ativada a produzir determinados hormônios benéficos e estimuladores, o ato de começar a pensar "besteiras" é um bom começo para um começo de uma nova vida mais feliz. E quanto mais você se permitir a sentir sensações prazerosas com sua imaginação fértil, até mesmo indo mais além e encontrando alguém com quem possa apimentar essas ideias ouvindo também coisas provocantes, a ebulição de desejos começa a fluir e borbulhar os neurônios dando ao cérebro impulsos de reações espontâneas de alegria, sorrisos e uma vida com mais energia. E uma coisa puxa outra, o cérebro começa produzindo hormônios leves que, gradativamente, vão abrindo caminhos para comportamentos mais felizes, atitudes mais decididas e ações mais envolventes. Quando você perceber, quando se der conta já está amando, ou no mínimo se amando mais. Então, daí eu tenho dito desde muito tempo que "se você tem problemas ou dificuldades de relacionamento no trabalho, em casa, com amigos e até no em seu casamento", seu calcanhar de Aquiles está no seu bloqueio sexual. Quando o seu comportamento está focado em cuidar, seja lá do que for, só cuidar (exemplo: das crianças, da família, do cachorro, dos bichos de estimação, do trabalho, e até mesmo do esporte), você está com bloqueios sexuais muito sérios. Isto está destruindo lares, ceifando alegrias e deprimindo pessoas, principalmente mulheres: o sexo. Aliás, a ausência ou a abstinência dele. Sim, o problema é bloqueio sexual. Resolva isso e o resto você tira de letra. Muitas mulheres reclamam que não têm namorados, nem homem algum querem sequer "comê-las". Que não atraem, nem chamam a atenção, nem nada. Daí eu pergunto na lata: "Você não transa desde quanto tempo?" e as respostas são quase as mesmas: "Tem dois anos ou cinco ou sete ou dez anos que nem tchum". Daí eu pergunto: "Então me diga como é que você quer atrair um homem ou ser atraente se seu cérebro não produz o chamariz para isso?". Oras bolas! Se você não pensa sacanagens, não fala coisas provocantes pra ninguém, não se veste nem se cuida sensualmente, tampouco provoca ou nem aceita provocações, como é que quer atrair um cara? Seu cérebro produz hormônios que atraem o sexo oposto, que dá tesão nos caras, que chamam para você a responsabilidade pelo tesão e pela sedução! O feromônio por exemplo, você pode produzi-lo e aspergir pelos ares naturalmente, mas para ativar sua cuca e produzir quantidade suficiente que seja um anzol e linha presos ao seu corpo, você precisa, no mínimo, pensar e praticar vez outra uma sacanagenzinha sexual, ainda que seja só para dar um choquinho lá na "florzinha". Não, não tem como conseguir isso na academia, nem na igreja tampouco no divã do psicólogo, a menos que esse psicólogo esteja com você no mesmo divã. Você poderá melhorá-lo, mas produzi-lo somente com sua sinestesia ou provocação pessoal e pessoalmente. Tudo bem se você diz que consegue fazer do seu jeito e eu digo: não, você não vai conseguir, porque você pode ter conseguido enganar sua mãe na infância, mas não conseguirá fazer seu organismo de trouxa, portanto, não se sinta capaz de enganar, pois estará enganando somente a si mesma. Dê um jeito, arrume um P.A (pau amigo), um cara discreto, que não chame a atenção, que não seja do seu círculo social, que não trasnpareça que você tem contato direto com o sujeito e use-o sem fins lucrativos, apenas para fins, digamos, humanistas. Sim, isso mesmo, abuse e use. Não, não estou falando no sentido figurado. Enquanto ele vai ter uma mulher muito gostosa e digamos que seja bonita, por outro lado a mulher terá um bom estimulante hormonal sendo produzido em série no seu corpo. Isso já será um bom começo para começar a atrair os homens, como o mel atrai as abelhas, porque o feromônio não convida ninguém a querer você, ele simplesmente faz com que você seja desejada. Bom, sempre vai aparecer um cara que se adéque à necessidade de uma desamparada e mesmo que você não tenha sexo com ele, só o fato de se permitir às umas pegadas provocantes e excitantes já terá valido o investimento, pois seu cérebro lhe dará o retorno disso com feromônio exalando e "pescando" seus peixes por onde você passar, além da endorfina, dopamina, adrenalina e por aí vai. Uma vez uma amiga me disse que pensava muitas sacanagens, daí eu pedi que ela me dissesse como era isso, pois estava notório que ela mal sabia como era uma camisinha. Daí ela disse assim: "Eu imagino um homem de cabelos grisalhos, com um terno elegante, sapatos bem limpos e lustrados na cor preta, relógio social no pulso esquerdo e bla bla bla...". Acho que dormi num momento em que ela continuava a narrar o que seria pensar muitas sacanagens. E eu disse claramente à moça que ela precisava parar de ler livros de romances (principalmente 50 tons de cinza) e passar a se permitir para viver a vida mais vezes e com mais intensidade. Se arrepender do que fez é muito melhor do que se arrepender de nunca ter tentado. Eu fico esbabacado de ver como existem mulheres totalmente anti-femininas, anti-sensuais, delicadas como um rinoceronte. Apegadas às suas lingeries de vovós, calcinhas que mais parece que foram retiradas de algum animal morto atropelado, soutiens que nem estruturam os seios e tampouco servem para alguma coisa, senão para torna-la mais estranha do que já está sendo. Depilações e contornos que, com certeza, afujentam mais do que atraem, posturas ruins, modos horrorosos, linguajar pavoroso, e um monte de tralhas que mais parece que elas saíram de algum filme de terror antigo. É foda, não dá, definitivamente nasceram mulheres por engano. No entanto, isso tem cura, porque o que tem faltado foi uma referência, alguém que as fizesse aprender e buscar saber, sair da zona de conforto e darem a cara para bater - ou bater pra um cara, que seja. Parar de confundir "sentimento" com "desejo", "amor" com "sexo", "ter sexo no primeiro encontro e ter sexo depois do casamento", coisas assim que só atrasam e as colocam rodeadas por cercas limítrofes, que deixam suas vidas engessadas. É incrivelmente prazeroso ver os resultados começando a surgir àquelas que se permitem reaprender, se reinventar. Uma mulher bloqueada sexualmente não vai sair dessa situação sozinha, precisa de um mentor, alguém com a mente tão aberta e tão desencanada, a ponto de saber seu lugar nesse envolvimento de dinâmicas e "laboratórios sexuais". É realmente gratificante, de verdade, ver uma mulher sendo "ressuscitada" para sua função de mulher, com bom uso de sua sensualidade. Sua sexualidade é de tirar sorriso da cara e saber que valeu a pena tanto esforço ideológico, sem ganhar nada por estender as mãos e compartilhar conhecimentos. Então, enquanto minha cara-metade não me encontra vou fazendo o que posso para apontar o caminho das pedras para pessoas maravilhosas, e que só precisam de uma motivação para florescerem. Certamente que existem aquelas que são orgulhosas, teimosas, de gênio forte, pessoas difíceis. Provavelmente não estão preparadas para serem reinventadas, recoloridas, e precisarão andar um pouco mais em seus desertos pessoais, até se darem conta de que estão andando em círculos. Para ter ideia do quanto sexo é bom, trouxe de outros sites algumas informações interessantes:

 

Do site: M de Mulher da editora Abril:

 

1. Fortalece o coração, 2. Aumenta a expectativa de vida, 3. Beneficia o sono, 4. Queima calorias e emagrece, 5. Enrijece os músculos, 6. Rejuvenesce (anos e anos), 7. Eleva a autoestima, 8. Deixa você calminha, calminha, 9. Melhora a qualidade de vida, 10. Evita traições, 11. Alivia dores, 12. Dá mais vontade de fazer sexo! Se quiserem saber mais basta clicar no link e ler o conteúdo.

 

Do site: Minha Vida:

 

1. Alivia as crises de enxaqueca, 2. Melhora o aspecto da pele, 3. Alivia as cólicas da TPM, 4. Melhora o sono, 5. Diminui o estresse, 6. Diminui os riscos de infarto, 7. Queima calorias, 8. Aumenta a imunidade. 

 

Do site: Gazeta online:

 

1. Fazer sexo pode ser tão eficaz para eliminar calorias quanto a corrida , 2. Sexo melhora a memória e torna as pessoas mais inteligentes, 3. Relações sexuais aumentam a imunidade, 4. Sexo ajuda a dormir melhor, 5. Vida sexual ativa reduz o risco de doença cardíaca, 6. Sexo alivia o estresse, 7. Sexo traz mais felicidade, 8. Sexo frequente aumenta a satisfação conjugal dos neuróticos, 9. Atividade sexual reduz as chances de câncer de próstata, 10. Orgasmo diminui risco de morte prematura, 11. Vida sexual ativa reduz a depressão, 12.Relação sexual melhora o humor de homens e mulheres, 13. Sexo aumenta a longevidade, 14. Transar tonifica os músculos, 15. Fazer sexo combate a dor de cabeça, 16. Sexo reduz a diabetes, 17. Fazer sexo melhora a libido, 18. Sexo é bom para a autoestima, 19. Transar reduz a pressão arterial

 

Fecho esse post dizendo que você pode melhorar muito a sua qualidade de vida, mas para que isso aconteça você precisa ter a humildade de aceitar suas fraquezas, assumir seu bloqueio e querer aprender para ser reinventada, recolorida. Peça ajuda a quem você confia, mas não deixe de ousar um tanto mais, porque vale mais aquela pessoa que atinge seus objetivos por tentativa e erro, do que aquela que aceita tudo passivamente. Boa sorte e se tiver dúvidas digite em "comentários" suas reflexões ou perguntas, deixando seu e-mail para que eu posso responder. Os comentários passam por moderação antes de serem publicados, e antes de ativar a permissão no blog excluo os dados pessoais da pessoa. Experimente, vai que dá certo!

Publicado por Rodrih às 04:30 | Link do post
Estado de Espírito:

Post de 15/07/2009 (07:31':47") - revisado e reeditado.


 

 

 

 

Ser fútil é colocar tudo o que é material em primeiro lugar

...acima das pessoas, dos sentimentos
...da vida em si. Ser fútil é ser feio
...por dentro
...mesmo que sejamos lindos
por fora...

 

É não saber olhar além do que nos aparece à frente dos olhos.

É não saber alargar os horizontes além do que está à mão.

É não saber lutar pelas coisas e esperar que elas aconteçam, simplesmente.

 

É olhar para a imagem reflectida no espelho e ver apenas isso.
Não nascemos fúteis.

A futilidade aprende-se.

Não é inata, mas sim, socialmente apreendida.

 

spalha Brasas



Para mim ser fútil...é julgar as pessoas pela roupa, beleza fisica ou conta bancária e não olhar para o interior delas. Estar sempre a espera que os outros trabalhem e depois é só assinar embaixo, não ter personalidade, não saber impor-se, não ter opinião

...ser fútil é tudo isto e muito mais.

 

homemQama


 

Ser fútil é encantar-se mais com a roupa do que com o interior!...
É adorar a joía e esquecer o beijo...
Ser fútil é não se encantar com as pequenas coisas do dia a dia, o sorriso, o abraço, o beijo, a palavra amiga, a flor roubada no jardim...
ser fútil é estar Linda, mas esquecer a Felicidade!...
jamais alguém vai estar linda se o sorriso não for bonito!

 

Elsa


 

Ser fútil... é olhar para ti.
Alguém sem alma, sem carácter, com milhares de vaidades dentro de si, fazendo de ti uma coisa vazia...

 

Marlene


 
Estamos cercados de coisas fúteis, pessoas e momentos também. A futilidade é uma necessidade, um processo no meio do caminho em que todos nós passamos e com ele aprendemos. Aos que sobrevivem a isso se tornam pessoas melhores, mais nobres e observadoras. Há quem passe por isso e se torne pessoa silenciosa, fechada e anti-social. A futilidade serve para separar bem as coisas, mas não é de todo ruim. Mais fútil do que o smart-phone ou mesmo o facebook, tão mais fúteis são os programas de televisão ou os sites sociais, de relacionamento. O que, aliás, os sites de encontros sexuais são menos fúteis do que os demais, porque, pelo menos estes vão direto ao ponto, objetivos e escancarados, não pegando ninguém de surpresa, não se fazendo de santos. Os sites de encontros, paqueras, namoros e até os de fé todos eles escondem uma grande parte de desejos coibídos, disfarçados, maquiados. Todos querem alguma coisa de todos os demais, quer seja sua admiração, pajelância, dependência psicológica, aprovação e tesão, mas ninguém assume a cara por trás da máscara. Fútil é o carro caro com itens e acessórios mais fúteis ainda, que estão ali para encarecer o produto e dar a sensação de conforto. Mas quem é que vai usar tantos mimos durante uma volta pra casa vindo do trabalho? Talvez nas viagens. E quem é que fica viajando tanto assim de carro, tendo tantos acidentes nas estradas assim? Carro é um item fútil, como o celular, que deveria ter a função de funcionar e servir o usuário, mas vem com muitos apetrechos, que o tornam um produto inútil de tão fútil que é. Todos os que responderam acima têm um quê de futilidade, estão falando o que refletem seus corações combaídos e hipócritas, não resistem às futilidades da vida e falam o que pensam como profetas que pregam a Palavra de Deus às pessoas, mas entre si têm seus questionamentos, suas dúvidas e suas futilidades. Tanto quem se diz pastor protestante, como quem se diz padre, ou ministro de alguma fé. Somos todos iguais, mas com representatividade diferente. Já reparou quanta coisa fútil você tem só no seu quarto? Imagina na sua vida! Ou mesmo na sua mente? Não dá para ser feliz sem ser pelo menos um pouco fútil. Até aquelas pessoas que malham na academia, dia e noite, ou todos os dias, malham para sustentar um conceito fútil, que é o de parecer mais bonito para alguém ou seu meio social, ser aceito ou melhor recepcionado, dar impressão de saúde e mente jovial. Einstein não ia à academia, Amstrong não fazia musculação, Carlos Drummond de Andrade também não, Mandela, Linconl, João Paulo II, nenhum deles. Steve Jobs nem Salvador Dali não se preocuparam com isso e mesmo assim foram pessoas interessantes que deixaram seu legado no mundo. Por que nós não tentamos seguir um caminho próprio, por que precisamos estar imitando as manias e as piadas dos outros, deformando nossos físicos, envenenando nosso organismo para mantermos em forma. Em forma? Em forma de que tipo de referência? Oras, da referência fútil que todos nós adoramos ver, apalpar, consumir... não sejamos hipócritas. Quando se assume sua futilidade você evita gastar energia com desperdício. Sim, eu posso gostar de mulher magra, ou gostar de comer hambúrguer no Mc Donald, gostar de ver novela ou gostar de fofocar, e daí? São futilidades pessoais e que fazem parte do crescimento de cada um, isto é, cedo ou tarde vamos parar de dar tanto valor a isso ou aquilo, mas em tal momento da vida são futilidades necessárias para cada um. O que uma mulher fofinha não pode fazer melhor que uma magrinha? O que um sanduíche natural não pode ser mais saboroso que um do Mc Donald? O que um documentário não pode ser mais interessante do que uma novela? Ou o que eu ganho se não falar mal de alguém com alguém que gosta de ouvir as maldades de outrem? Tem coisa mais fútil do que fumar ou beber, ou os dois? São futilidades necessárias naquele momento na vida daquela pessoa. Pessoas de idade que se assustam ao ver um negrinho vindo pela mesma calçada. Se assustariam se vissem um loirinho no lugar daquele? Claro que não, porque a futilidade está em seus pensamentos, no coração. Moças que querem porque querem se casar na igreja, porque sentem necessidade de serem melhor vistas ou referidas em seu grupo social são fúteis também. Gastos caros com um vestido de um dia, mobiliza um monte de gente só, apenas para ela passar como princesa dos contos de fadas de Walt Disney. Futilidade sim, porque mais vale o cenário montado e mostrado do que o valor e o objetivo da atitude de viver com alguém. Os compromissos não importam senão para constar no vídeo e tornar o espetáculo mais emocionante, mas nenhuma das partes está lá para fazer juramento, mera formalidade. Poderia ser: "Eu, fútil que sou, que gastei R$ 1.200,00 nesse vestido de noiva simbolizando uma moça virgem e pura, apesar que já transamos desde que começamos a namorar, aceito diante  desse monte de gente fútil que está aqui para fazer média e comer de graça o banquete que eu e meus pais iremos pagar". A futilidade está nas maquiagens, porque todos os dias se põe, se tira, põe, tira, põe e tira, sempre escondendo quem se é para mostrar o que gostaria que fosse. Por isso homens necessitam suar dobrado para - fúteis que são, somos - precisam ter patrimônio, bens e condinções financeiras para atrair também, a maquiagem nesse caso está na conta bancária. Conheço amigos, fúteis que são, que estão fodidos na vida, pagando caro para manter namoradinhas parasitas, que por terem dado seus lindos corpinhos mantêm um arsenal de vaidades como celulares, roupas, maquiagens e até carro a apartamento alugado. O fútil mantendo a fútil, mas que se forem perguntados o que é ser fútil vão responder lindamente como todos nós responderíamos. A realidade é cruel e quem não dança conforme a música toca se exclui e se isola. Até eu sou fútil por estar refletindo sobre a futilidade do mundo, já que faço parte desse mundo. O que conforta é que do fútil se torna útil, e com o tempo, pouco a pouco o comportamento amadurece, frescuras são substituídas por aceitações, pré-conceitos por conceitos mais originais e menos hipócritas, e corações mais amorosos pulsando dentro do peito. E não no meio das pernas. Fato.

 

Publicado por Rodrih às 12:46 | Link do post
Estado de Espírito:
Pontos vermelhos = acessos no mundo!
VISTO POR
fast stats
Get Voip Service
Comentários
Oi Bruno, eaê brow, situação complicada essa hein....
Dúvida muito pertinente :)
Eai irmão,Acontece comigo em meu trabalho, tenho n...
Vivo o mesmo que você.. 14 anos! Desejo que ele mo...
No final, eu também não entendi o que você quis di...
No final embaralhou tudo, ficou tonto.
Priscilla Vicente, obrigado por compartilhar sua f...
Rodrigo vivi 10 anos de tortura com um misógino,ma...
Obrigado por comentar e interagir! É mágico quando...
Muita coisa faz sentido né, muita coisa não perceb...
O-bri-ga-do por comentar e fico feliz por ter gost...
Obrigado gatinha pelo comentário, por ler constant...
Caro Fulanão, obrigado por ler e apreciar o post s...
Olá Anônimo, boa noite, obrigado por comentar, mas...
Ops, dedo nervoso clicou em aprovar e pluft, foi-s...
Ligação foi interrompida por outra que pessoalment...
Texto muito interessante, e acredito que muitas co...
obrigado pelas dicas, vou começar agora em 2017 eu...
Rodrigo, precisei comentar aqui pra agradecer pelo...
Pois eu desejo a você, Rodrigo das Águas mais limp...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Mensagens
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
SAPO Blogs