Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

A vida é efêmera, agradeça, pois...

06.06.17, Rodrih
São 04:42h da manhã, estou com muito sono, mas me deu uma vontade enorme de provocar uma reflexão interessante. Enquanto escrevo milhares de pessoas estão dormindo, algumas estão tendo pesadelos, outras sonhos saudosos com alguém querido, outros dormem dopados por algum remédio que apaga mais do que a pessoa, mas os sonhos dela também. Enquanto escrevo esta linha, pessoas estão chorando um abandono, outras choram por luto, outras por dores fortes que não conseguem diagnosticar, (...)

E depois da morte, o que fazer?

11.07.16, Rodrih
Pessoas morrem todos os dias, o tempo todo. Eu sempre fico impressionado em como a vida é breve e a morte é eterna, mas são nos rostos belos, quase que esculpidos à mão pelo artista os que me chamam a atenção para as mortes antecipadas, como a jovem Loanne Rodrigues da Silva Costa, as estudantes da boate Kiss, outras do ônibus em Mogi Mirim, dentre tantas outras beldades. Qual será a mensagem? O que será que se passa na vida, que temos que assistir a isso passivos e impotentes? (...)

Destino ou Dívida? Ou Destino de Dívidas? Eis a questão...

24.07.15, Rodrih
Há muito tempo escuto que os acontecimentos oriundam das casualidades, que tudo o que nos ocorre é fruto de ações que nós mesmos fazemos, decisões e iniciativas que tomamos, e isso difere uns de outros. Mas será mesmo? Será que estamos vivendo uma vida pelo acaso das coisas acontecerem? Eu não sei se acredito no acaso. A cada dia que passa eu observo as coisas e elaboro minhas opiniões sobre o destino, que, mais precisamente eu denomino como "Destino de Dívidas". Não sei se (...)

Grátia plena

29.03.13, Rodrih
Ave, María, grátia plena, Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus, et benedictus fructus ventris tui Jesus. Sancta María, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen Fonte: MIRACULOSA PRECES

Poema de Tecumseh

09.01.13, Rodrih
Viva sua vida de forma que o medo da morte nunca possa entrar em seu coração. Nunca incomode ninguém por causa de sua religião: Respeite os outros em seus pontos de vista, e exija que eles respeitem os seus. Ame sua vida,aperfeiçoe sua vida,embeleze todas as coisas em sua vida.Busque fazer sua vida longa e de serviços para seu povo. Prepare uma canção fúnebre nobre para o dia quando você atravessar a grande passagem. Sempre dê uma palavra ou sinal de saudação quando (...)

O que é, o que é a vida?

07.01.13, Rodrih
O Que é, O Que é? Na maravilhosa voz de: Zé Ramalho Do saudoso Autor: Gonzaguinha    E a vida, E a vida o que é? Diga lá meu irmão Ela é a batida de um coração Ela é uma doce ilusão Mas e a vida??? Ela é maravilha ou é sofrimento... Ela é alegria ou lamento... O que é? O que é, meu irmão? Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo, É uma gota, é um tempo Que nem dá um segundo,   Há quem fale que é um divino mistério profundo, É o (...)

Por que não pensaram nisso antes?

25.10.11, Rodrih
Mesmo antes do filme "A Paixão de Cristo" de Mel Gibson, havia um grupo de pessoas e estudiosos reconstituindo o corpo do cruxificado que existe no "Santo Sudário". Pontos para Mel, que fez a mesma coisa com base em leituras da própria bíblia e outros textos informativos. O resultado desse trabalho minuncioso tira a imagem chapada do "Santo Sudário" que vivemos acostumados em ver como se fosse uma grande xerox e a reproduz em 3D, milimetricamente calculado. Pontos para o professor (...)

A Morte não é Nada!

21.08.11, Rodrih
        de: Santo Agostinho A morte não é nada.  Eu somente passei para o outro lado do Caminho. Eu sou eu, vocês são vocês.   O que eu era para vocês, eu continuarei sendo. Me dêem o nome que vocês sempre me deram,  falem comigo como vocês sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas,  eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim. (...)