São 04:42h da manhã, estou com muito sono, mas me deu uma vontade enorme de provocar uma reflexão interessante. Enquanto escrevo milhares de pessoas estão dormindo, algumas estão tendo pesadelos, outras sonhos saudosos com alguém querido, outros dormem dopados por algum remédio que apaga mais do que a pessoa, mas os sonhos dela também. Enquanto escrevo esta linha, pessoas estão chorando um abandono, outras choram por luto, outras por dores fortes que não conseguem diagnosticar, têm aquelas que choram por saudade, choram porque a doença está atacando mais pesado, choram porque o seu animal de estimação acabou de morrer. Neste exato momento tem alguém chorando de rir. Enquanto você lê essas linhas pessoas estão sendo assassinadas, outras estão sendo estupradas, outras estão perdendo a virgindade, outras estão sentindo no sexo o maior amor e tesão que já existiu. Há aquelas que acabaram de receber um golpe doloroso no rosto ou em alguma parte do corpo e sofrem essa dor. Enquanto tanto você e eu lemos esse texto pessoas estão desencarnando num acidente de carro, de moto, bicicleta, aeronave, ou mesmo por alguma coisa boba. Pessoas estão olhando pela janela a solidão de outras pessoas solitárias, e pessoas também estão conversando com alguém na rua, com toda a tranquilidade e segurança, sem nenhum risco de acontecer algo, simplesmente irão papear tranquilamente. Há pessoas que neste segundo estão marcando encontro em algum lugar para se prostituir homossexualmente, ou mesmo heterossexualmente, há aquelas que estão pensando em matar alguém, outras estão pensando em salvar a vida de alguém. Neste instante você lê e acompanha meu raciocínio, não importa onde você esteja, você está dentro da nuvem de minha reflexão, e saberá que existem pessoas boas fardadas n'algum lugar hostil de guerra, com inimigos preparados para matá-las e elas matá-los talvez mais por medo do que por necessidade, ou mesmo sentado no meio de um bosque em algum lugar do mundo tocando seus violões, banjos e cantando uma linda música. Há crianças nascendo, bolsas estourando, futuras mães correndo para os hospitais, umas dando sorte de ter alguém, outras dando o imenso azar de estarem sozinhas e desamparadas. Há crianças sendo abortadas, há crianças sendo molestadas por algum parente em que os pais estão no quarto dormindo ou mesmo trabalhando achando que sua criança está em boas mãos. No que o seu relógio avança o próximo minuto uma prostituta está sonhando com o futuro que pode ter com seu corpo valendo um bom dinheiro por sexo fácil ou mesmo pensando nas roupas e no alimento que poderá dar à sua filha que dorme na mesma cama que a dela, sonhando coisas enquanto a mãe usa seu corpo para alimentá-la. E você está lendo esse blog sem se sentir atingir por quaisquer dessas pessoas que estão por aí mundo afora, porque você não tem porque sentir as dores ou alegrias, tristezas e prazeres dos outros, você apenas lê e depois vai fazer alguma coisa, ainda que não faça nada, enquanto outras pessoas estarão escrevendo em seus blogs exatamente o que estou escrevendo aqui para a sua leitura em português. A vida é efêmera e você que vive, seja uma pessoa do bem, fazendo o bem, levando paz e alegria, recebendo gratidão e boa energia. Pense nisso, porque não vale a pena ser do mal.

 

Publicado por Rodrih às 04:42 | Link do post

Loanne Rodrigues da Silva Costa amarrados a árvore em Pirenópolis, Goiás 2 (Foto: Arquivo pessoal)

Pessoas morrem todos os dias, o tempo todo. Eu sempre fico impressionado em como a vida é breve e a morte é eterna, mas são nos rostos belos, quase que esculpidos à mão pelo artista os que me chamam a atenção para as mortes antecipadas, como a jovem Loanne Rodrigues da Silva Costa, as estudantes da boate Kiss, outras do ônibus em Mogi Mirim, dentre tantas outras beldades. Qual será a mensagem? O que será que se passa na vida, que temos que assistir a isso passivos e impotentes? Meninas ainda crianças, modelos, namoradas, noivas, enfim, mulheres que ficam pouco tempo entre nós e vão embora tão cedo. Será que elas inconscientemente pressentiram suas rápidas passagens? Rapazes elegantes, homens bonitos, como as meninas foram embora sempre por mortes violentas. O que pensar, qual o recado? A vida tem um significado, mas qual é o sentido da vida, senão viver? Vivemos todos para perdurar ao máximo antes da morte chegar. Todos nós morreremos um dia, então para que existir se pereceremos e sumiremos como as flores que nascem lindas e quando se percebe se vão para nunca mais. Que sentimento deve possuir uma flor, sabendo que seus dias são rápidos e em breve não terão mais cor nem perfume e nunca mais ganharão as visitas de abelhas, borboletas e joaninhas? Vivemos para corrermos atrás de realizações, conhecimentos acadêmicos, dinheiro, status, prestígio, mesmo sabendo que morreremos. Por que montar grandes impérios financeiros se morreremos sem poder usufruir de tanto patrimônio e não estaremos vivos para sermos condecorados por juntar tamanho tesouro? Viver para trabalhar e ganhar dinheiro, que possa pagar as viagens mundo a fora, acumular lembranças, aprender, conhecer, juntar conhecimento. E depois? Simplesmente morrer, e geralmente de maneira dolorosa, senão violenta. O sentido da vida será ver quem consegue morrer por último? E depois? Certamente deve existir um propósito em viver-se a vida, porque não seria sensatez vir ao mundo em vida humana para sair dele sem o menor sentido. Se há a caridade, a doação, a oração, a contemplação, os sentimentos, então certamente deverá haver algo que se continua depois que morremos. Deve ser algo maior, mais intenso, mais potente, muito mais latente, porque senão não faria sentindo algum viver a vida antes de morrer. Eu sei, o assunto parece estranho, mas é uma reflexão sobre a morte, um ensaio. O que devo fazer durante minha vida? Devo ter uma quantidade interessante de amigos, parentes e saudosos em meu sepultamento ou deixar uma herança ideal? O mundo nunca acabará e Jesus não voltará, a menos que você morra e, dependendo de como possa ter morrido vá ao encontro do Cristo. Enquanto houver medicina haverá vidas reanimadas, revivadas e com novas chances de vida. Você já parou para se perguntar, verdadeiramente, qual sua missão nessa vida? Se você tem muita beleza de rosto, de corpo, de tudo, já parou para se perguntar o por quê desse potencial atrativo tão alto em você? Para que você, realmente, veio? Você tem algum plano de viver sua vida com qualidade, sem prejuízos às pessoas? Qual sua capacidade de domínio e aprendizado para a sua vida? São muitas perguntas. E você, tem respostas?

Publicado por Rodrih às 05:15 | Link do post

Há muito tempo escuto que os acontecimentos oriundam das casualidades, que tudo o que nos ocorre é fruto de ações que nós mesmos fazemos, decisões e iniciativas que tomamos, e isso difere uns de outros. Mas será mesmo? Será que estamos vivendo uma vida pelo acaso das coisas acontecerem? Eu não sei se acredito no acaso. A cada dia que passa eu observo as coisas e elaboro minhas opiniões sobre o destino, que, mais precisamente eu denomino como "Destino de Dívidas". Não sei se vou conseguir expor meus pensamentos com a mesma originalidade que eu consigo refletir sobre isso, mas vou tentar. Não sei se eu mencionaria vidas passadas, mas menciono que de alguma forma não muito bem explicável vivemos uma vida baseada no destino de dívidas. Cientístas da física quântica dizem que há um "eu" meu chamado "duplo etérico", em algum lugar não sei onde, que está alguns segundos à minha frente (universo paralelo, ou multiverso), por outro lado há quem fale que em outra vida você pode ter feito algo que deixou dívida para esta vida, trazendo à tona a ideia de que o destino está ligado às reencarnações do indivíduo. Eu meio que defendo a ideia de que nem todos temos destinos concluídos e isso faz uma diferença entre o multiverso e a reencarnação, porque isso tira de lá do universo paralelo e daqui da reencarnação o poder desses dois pseudo-fenômenos, deixando a pessoa ter a vida simplesmente neutra, sem nada previsto para acontecer e sem dívida alguma para arcar. Já enquanto outras, geralmente as que têm tudo dando errado em suas vidas, estas estariam destinadas a viver assim por conta de dívidas feitas, senão por elas, quiçá por alguém da linhagem delas. É, eu acho uma injustiça, mas nem sei se o que estou dizendo faz realmente sentido, já que quando pensamos uma coisa temos um conceito, mas quando decidimos escrever, aí a coisa muda de figura e parecemos bobos ou loucos falando de algo que não tem o menor nexo. Mas tem, muito embora não vou me aprofundar muito, porque senão eu piro de vez, acho. Mas partindo do princípio que eu sendo cristão católico tenho a informação de que Cristo veio ao mundo destinado a morrer crucificado para a salvação dos pecadores... oras, se o Deus de minha fé e religião veio com o destino de ser morto na Terra, não seria viagem minha pensar que o destino de dívidas existe! Ou pelo menos o destino em si, senão Cristo não teria vindo para ser humilhado e tal. E Ele não teria dito "Está consumado" no momento de morrer na cruz. Nem Maria de Nazaré seria destinada a ser mãe de Cristo, já que ele poderia surgir e pluft, surgiu, tipo, plim "tô aqui". Nem José e por aí vai. O trem é cabuloso. Há pouco morre um cantor jovem chamado Cristiano Araújo, que do nada morre e ainda leva a menina que namorava, que a conheceu num churrasco na casa dele e a funcionária dele levou a amiga, e ele acabou a conhecendo e tchum, começaram a coisa toda. Ele, cantor, pegador e de repente se firma com a guria. Ela, novinha, morre junto com ele. Piração isso ou a coisa pede uma atenção maior? Pois'é... Enquanto a gente se arrisca nas estradas, quase bate o carro ou o ônibus de viagem quase sai da pista porque o motorista estava cochilando intermitentemente, mas todos chegam no destino e a vida continua, o cara morre assim, do nada, num carro luxuoso, com motorista e tudo o que pode-se imaginar de atenção. Isso é muito doido. Eu namorei uma garota de Maringá - PR. Eu era simplesmente louco apaixonado, virado do avesso e arreado nas quatro rodas por ela, ainda que sua família detestável me excluísse (coisa de gentinha pequena), então eu arriscava viagens de carro de Brasília ao Paraná, dezoito a vinte horas dirigindo sem descanso, eu só queria chegar, só queria estar com a garota. Foram diversas oportunidades que eu não chegaria à Maringá, e também nunca mais voltaria para Brasília por causa dos riscos que corri nas estradas, viajando de madrugada, com animais atravessando a estrada, acidentes acontecendo bem adiante do meu carro, e até mesmo minhas imprudências como cochilar na direção - pelo cansaço e teimosia de não querer parar e chegar logo. Escapei de seis acidentes, certamente fatais e de colisão frontal com carros ou caminhões. E derrapagens à parte, carro entrando no milharal, tudo por causa de uma garota que reconheceu meu valor aos beijos com um bombadinho de sua cidade. E eu não morri. Morri ao saber que tudo que fiz não valeu a pena. Então meu destino de dívida fosse sofrer perdas. E nisso eu sou PHD, posso dar aula em Universidade Federal. E mais do que perder, tenho que me manter calado. Hoje, aqui, foi uma exceção. E geralmente, essas pessoas que passam por situações assim são justamente aquelas que se ferram no dia a dia, quer nos relacionamentos, quer no status, quer no dinheiro. Por que assim? Enquanto o cantor prosperou e morreu, de que adiantou prosperar então? Eu, volta e meia falo porque tô observando as coisas, mas tá... eu falei que era complexo, deixemos isso pra lá, bora viver a vida que o destino já traçou nossos caminhos, com dívida ou não, destinados ou não, vivamos, pois.

Publicado por Rodrih às 23:20 | Link do post
Foto: Ave, María, grátia plena, Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus, et benedictus fructus ventris tui Jesus. Sancta María, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen
Ave, María, grátia plena, Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus, et benedictus fructus ventris tui Jesus. Sancta María, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen

Publicado por Rodrih às 00:29 | Link do post
Estado de Espírito:

Viva sua vida de forma que o medo da morte

nunca possa entrar em seu coração.


Nunca incomode ninguém

por causa de sua religião:


Respeite os outros em seus pontos de vista,

e exija que eles respeitem os seus.

Ame sua vida,

aperfeiçoe sua vida,

embeleze todas as coisas em sua vida.

Busque fazer sua vida longa e de serviços para seu povo.


Prepare uma canção fúnebre nobre

para o dia quando você atravessar a grande passagem.


Sempre dê uma palavra ou sinal de saudação

quando encontrar ou cruzar com um estranho em um local solitário.


Demonstre respeito a todas as pessoas,

mas não se rebaixe a ninguém.

Quando você se levantar de manhã, agradeça pela luz, pela sua vida e força.

Dê graças por seu alimento e pela alegria de viver.

Se você não vir nenhuma razão para dar graças, a falha se encontra em você mesmo.


Não toque o aguardente venenoso que transforma os sábios em tolos

e rouba deles suas visões.


Quando chegar sua hora de morrer, não seja como aqueles cujos corações estão preenchidos de medo da morte, e que quando a hora deles chega eles choram e rezam por um pouco mais de tempo para viverem suas vidas novamente de uma forma diferente.


Cante sua canção de morte, e morra como um herói indo para casa.



 * ...e de serviços para o seu povo: ...seja prestativo para as pessoas que dependerem de você para o que for, desde uma palavra a algo material. / Não toque o aguardente venenoso: Não tome bebida alcoólica. / ...cante sua canção da morte: ...faça sua oração. / ...herói voltando para casa: ...aquele que seguiu os preceitos da vida, o que não vale para o suicídio nem para o assassino, pois não são heróis.


 

 

Chief Tecumseh (n.1768(?) - 5 de Outubro de 1813) era um famoso líder indígena dos Shawnee que viveu no estado de Michigan, cujo nome poderia ser mais exatamente Tecumtha ou Tekamthi, que com coragem e ousadia, liderou um pequeno grupo de homens mal armados contra uma nação poderosa e venceu várias batalhas. 

 

Ele passou a maior parte da sua vida a tentar reunir as tribos americanas indígenas desiguais numa defesa mútua das suas terras, que consequentemente culminaram na sua morte na guerra de 1812. 

 

Tecumseh permanece um ícone respeitado dos americanos indígenas e é considerado um herói nacional no Canadá. Mesmo o seu adversário de longo prazo William Henry Harrison considerou Tecumseh ser "uma daquelas pessoas geniais, raras que aparecem ocasionalmente para produzir revoluções e derrubar a ordem estabelecida das coisas.".


Publicado por Rodrih às 02:34 | Link do post
Estado de Espírito:

O Que é, O Que é?

Na maravilhosa voz de: Zé Ramalho
Do saudoso Autor: Gonzaguinha 


 


E a vida,
E a vida o que é?
Diga lá meu irmão

Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão

Mas e a vida???


Ela é maravilha ou é sofrimento...
Ela é alegria ou lamento...

O que é? O que é, meu irmão?

Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo,

É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo,

 

Há quem fale que é um divino mistério profundo,

É o sopro do Criador
numa atitude repleta de amor.

Você diz que é luta e prazer,
Ele diz que a vida é viver,
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é, e inferno é sofrer.

 

Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé,

Somos nós que fazemos a vida
Como der ou puder, ou quiser...

Sempre: desejada 

Por mais que esteja errada,

 

Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte,
E a pergunta roda, roda
E a cabeça agita.

 

Eu fico com a pureza da resposta das crianças:
É a vida! É bonita, é bonita!

 

Viver

e não ter a vergonha de ser feliz,
Cantar e cantar, e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz. 

Eu sei

Que a vida devia ser bem melhor

(e será!)

Mas isso não impede que eu repita:
É bonita, é bonita, é bonita!

 

Viver

e não ter a vergonha de ser feliz,
Cantar e cantar, e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz.

 

Eu sei


Que a vida devia ser bem melhor e será,

Mas isso não impede que eu decida:

É bonita, é bonita, é bonita!
É bonita, é bonita, é bonita!
É bonita... é bonita... 
É bonita.


Eu sempre me emociono quando ouço essa canção, 
e na voz do Zé Ramalho, virgem Maria, difícil segurar o nó na garganta.
Certamente, sinto essa sensibilidade regada de emoção, porque desejo
tanto que minha vida fique bonita, que cada letra entra e acerta em cheio o coração, diretamente, sem anestesia nem alívio.

E a vida devia ser bem melhor e será! 

 

Publicado por Rodrih às 04:11 | Link do post
Estado de Espírito:

Mesmo antes do filme "A Paixão de Cristo" de Mel Gibson, havia um grupo de pessoas e estudiosos reconstituindo o corpo do cruxificado que existe no "Santo Sudário". Pontos para Mel, que fez a mesma coisa com base em leituras da própria bíblia e outros textos informativos. O resultado desse trabalho minuncioso tira a imagem chapada do "Santo Sudário" que vivemos acostumados em ver como se fosse uma grande xerox e a reproduz em 3D, milimetricamente calculado. Pontos para o professor espanhol e a equipe de estudiosos. 


Acho interessante ser um professor espanhol a pessoa que recria o corpo esfacelado do Cruxificado, sendo a Espanha um país que esfacela, humilha, maltrata e crucifica os animais por diversão e lazer, como fazem com os touros dentre outros animais domésticos, como os gatos. O Cristo crucificado diante à zombaria da multidão, assim são cada touro cristificado pelo mesmo ato covarde e insano: a necessidade de torturar e matar.

 

Mas voltando ao assunto em questão, reflito como é que não pensaram nisso antes? Reconstituir um corpo saído do "Santo Sudário"? Ou será que já estavam fazendo isso na surdina? Sim, pois para pegar com precisão cada chibatada, cada rasgo e ferimento de um corpo através de um tecido milenar é algo que requer um bom e certo tempo, penso.


Também paro um pouco para falar sobre o costume católico de expor o Cristo crucificado nas Igrejas. Por muito tempo eu pensava que seria para deixar o apelo mais dramático, para sensibilizar os fiéis da causa de Cristo. Entretanto, com a maturidade batendo à porta de minha experiência de vida, comecei a entender o porque das coisas. Fui, num tempo de jovialidade, um garoto devoto nos grupos jovens católicos, me auto-policiava e cobrava de mim coisas que hoje vejo que são desnecessárias. Com o tempo fui perdendo a referência dessa devoção cega e passei a gerir perguntas sobre muitas coisas da própria Igreja onde fui doutrinado. 


Os apelos dos canais católicos de tevê começaram a me despertar para o "simancol" cristão, passei a enxergar um "cristo" pidão, que só funcionava à base de dindin, muito dinheiro. As palestras - que os fiéis e cegos devotos católicos chamam de "pregação" (detesto essa colocação, parece que os católicos querem ser visto como os protestantes (crentes, evangélicos e por aí vai) e usam de definições apelativas, assim como estão procurando representar seus papéis no mesmo tom choroso, deprimente e malicioso.

 

Daí pude parar tudo e separar "homens" (pessoas, fiéis, humanos) do Cristo. Comecei a entender o propósito do porque nas Igrejas está o Crucificado e não um Cristo sorridente, pop-star, feliz da vida e cheio de gracinha. Percebi que esse Cristo, o Crucificado, está assim para lembrar os mais jovens - principalmente, que o Deus para quem se faz reverência não é o Rhá (deus do sol), nem o Buda (Ásia meridional), nem Bhrama (Índia) ou Pe. Marcelo Rossi, mas para um igual ou pior do que nós mesmos. Está lá uma mensagem que diz para que tenhamos humildade ante os demais, porque se o próprio Filho de Deus caiu no pré-sal da humilhação e da dor, por que deveríamos nos sentir melhores do que aquele que está na merda? Passei a enxergar que o Cristo Crucificado não está lá à tôa, ele tem o seu propósito e seu significado que está muito além da prosa dos pastores (estes sim, pregadores pidões, chorões e apelões) que diz que os católicos veneram o Cristo morto e eles o Cristo ressuscitado. Na verdade, aquela estátua ou escultura lá exposta é para nos lembrar que mesmo depois de tanta humilhação e fuleragem que fizeram com Ele, hoje, após 2.011 anos vivemos sua ressurreição. Acho bacana essa doutrina, justo pois é mais pé no chão e mais realista. Infelizmente algumas Igrejas católicas cedem às críticas vazias da concorrência e tiram o Crucificado do altar e colocam um Cristo visualmente bonito, leve e até sorridente, como se a doutrina católica precisasse de sorrir para o leigo que chega, como se Ele fosse um anfitrião de um estabelecimento comercial, como vemos nos restaurantes, hotéis e churrascarias.


Mas somos humanos, e diferentes que nos tornamos também falhamos cada um a nossa maneira.

Voltando novamente ao assunto em questão, o Crucificado choca pela riqueza de detalhes genuínos, certamente um dia alguém melhorará a aparência do Crucificado por causa da alta tecnologia de precisão. Ôpa, digo que melhorará no sentido de que deixará cada vez mais realista e, quem sabe, mais chocante, não pela vontade de ver carne e sangue de um Deus, mas para termos melhores e mais exatos exemplos do que foi ser o cristo na pele do Cristo daquele tempo.

Então vejamos a matéria a seguir:

Professor faz Crucificado seguindo os dados do Santo Sudário 

O escultor espanhol e catedrático da Universidade de Sevilha, Juan Manuel Miñarro estudou durante dez anos o Santo Sudário de Turim. Como resultado esculpiu um Crucificado que, segundo o artista, seria uma reprodução científica do estado físico de Nosso Senhor Jesus Cristo depois de sua morte.

Prof. Juan Manuel Miñarro explica seu trabalho


O autor não visava provar a existência de Jesus de Nazaré, mas destacar os impressionantes acertos anatômicos constatados no estudo científico do Santo Sudário. O professor Miñarro disse à BBC Brasil que, embora tenha privilegiado a “exatidão matemática”, “essa imagem só pode ser compreendida com olhos de quem tem fé”.
A princípio, ela pode chocar pelo realismo, mas ela reproduz com fidelidade a cena do Calvário. Miñarro levou mais de dois anos para concluir sua obra.


O escultor não trabalhou só. Ele presidiu o trabalho de um grupo de cientistas que levaram adiante uma investigação multidisciplinar do Sudário de Turim. O crucificado é o único “sindônico” no mundo, pois reflete até nos mais mínimos detalhes os múltiplos traumatismos do corpo estampado no Santo Sudário:
  • A imagem representa um corpo de 1,80 metros de altura, de acordo com os estudos no Sudário feitos pelas Universidades de Bolonha e Pavia. 
  • Os braços e a Cruz formam um ângulo de 65 graus. 
  • A Coroa de Espinhos tinha forma de casco, cobrindo toda a cabeça, e foi feita com jujuba“ziziphus jujuba”, uma espécie de espinheiro cujas agulhas não se dobram. 
  • A pele apresenta exatamente o aspecto de uma pessoa morta há uma hora. 
  • O ventre aparece inchado por causa da crucifixão. 
  • O braço direito aparece desconjuntado pelo fato do crucificado se apoiar nele à procura de ar durante a asfixia sofrida na Cruz.
  • O polegar das mãos está virado para dentro, reação do nervo quando um objeto atravessa a munheca.
  • A maçã do rosto do lado direito está inchada e avermelhada pela ruptura do osso malar. 
  • A língua e os dedos do pé apresentam um tom azulado, característicos da parada cardíaca.
Coroa de espinhos segundo o Santo Sudário

A escultura reflete também a presença de dois tipos de sangue: o vertido antes da morte e o derramado post mortem. Também aparece o plasma da ferida do costado, de que fala o Evangelho. A elaboração destes pormenores foi supervisionada por hematologistas. A pele dos joelhos está aberta pelas quedas e pelas torturas. Há grãos de terra incrustados na carne que foram trazidos de Jerusalém. As feridas são típicas das produzidas pelos látegos romanos, que incluíam bolas de metal com pontas recurvadas para rasgar a carne, chicote triplo com hastes de ferro laminado com pontas recurvadas de três garras para escarificar a pele. Não há zonas vitais do corpo atingidas pelos látegos porque os verdugos poupavam essas partes para que o réu não morresse na tortura.

Foram 10 anos de pesquisas com uso de equipamentos de alta precisão


Por fim, embaixo da frase em hebraico “Jesus Nazareno, rei dos judeus”, a tradução em grego e em latim está escrita da direita para a esquerda, erro habitual naquela época e naquela região. A escultura esteve exposta na igreja de São Pedro de Alcântara, Córdoba, Espanha, e saiu em procissão pelas ruas da cidade durante a Semana Santa. Com os mesmos critérios e técnicas, Miñarro está criando outras imagens que representam a Nosso Senhor em diferentes momentos de sua dolorosa Paixão.
Fonte: Ciência confirma
Significado de "sindônico": modelo reproduzido em três dimensões através de uma foto.
Publicado por Rodrih às 11:30 | Link do post
Estado de Espírito:

 

 

 

 


de: Santo Agostinho


A morte não é nada. 
Eu somente passei para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.

 


O que eu era para vocês, eu continuarei sendo.

Me dêem o nome que vocês sempre me deram, 
falem comigo como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, 
eu estou vivendo no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene ou triste, 
continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos.


Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra ou tristeza.

A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas?

Eu não estou longe, apenas estou  do outro lado do Caminho...

Você que aí ficou, siga em frente, a vida continua, linda e bela como sempre foi.

Publicado por Rodrih às 23:07 | Link do post
Estado de Espírito:
tags: ,
VISTO POR
contador
Comentários
Nossa ! Muito meu momento! Adorei as dicas, muito ...
O ruim das amizades eternnas é continuarem eternas...
Achei massa seu texto! Vou até ler de novo depois....
Obg por esclarecer o limpo
obrigadaaaa! Felicidades para você também! É de co...
Saudade de você mocinha do nordeste, terra das mai...
Oiii Rodrih das águas mais limpas de Brasília! Tud...
ENTENDI TUDOOOOOO!!!! Rô, muitíssimo obrigada pela...
Funciona  isso ai
Olá já li essa resposta umas três vezes e poderia ...
oi. vja soh eu sou cristao e a pastora faz todos o...
EU ERA UM IDIOTA UTILEU ACHAVA Q TAVA LUTANDO CONT...
Estou assustada como não conhecemos a pessoa com q...
Oi Flaviana, obrigado por comentar e trazer uma ex...
ola rodrigo, me chamo Flaviana. li o seu blog e go...
obrigado por emanar energia suficiente para minha ...
Oi gente! Obrigada pelas dicas. Eu não penso em vo...
Drika, Drika, que situação! Estou conversando com ...
Rodrigo, voltei. Aqui é a Drika, aquela que bagunç...
Sim! Vida nova numa nova vida! Mas sem se autossab...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar
 
Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
29
30
subscrever feeds
SAPO Blogs