Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Se trata de um diário pessoal aberto, onde as pessoas podem ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, reflexões psicológicas, sociais ou pessoais.

Amor Próprio, uma questão de dignidade.

09.04.15, Rodrih
Há bom tempo, desde que me envolvi com a primeira mulher que viria entrar na minha vida, e ininterruptamente até a última com quem me relacionei entre tapas e beijos, não obstante e também com uma a quem prestei serviços (ou pelo menos tentei) têm, entre si, uma característica peculiar: O CONVÍVIO CORROSIVO. Me dei conta hoje, agora, para dizer a verdade, aqui às 03:39 horas da manhã, em que estou morrendo de sono, com febre e com a garganta inflamada. Sinto fome e minhas (...)

Aos homens misóginos, a desesperança!

31.03.15, Rodrih
Caros homens misóginos, homens no sentido de gênero masculino e não no sentido de referência de maturidade, força intelectual e orgulho humano. A você homem que agride sua companheira psicologicamente, que comete assédio moral, que se acha o bam.bam.bam na relação: seus dias de machão estão contados! Esse post é para as meninas, moças, mulheres, lobas e leoas que estão sofrendo na relação com seus companheiros sem noção, agressivos, imperdoáveis, estúpidos, grosseiros, (...)

Tropeços femininos

18.01.15, Rodrih
Aqui neste blog eu fiz dois (2) posts falando do homem misógino. A repercursão foi intensa e tive muitos comentários, além de e-mails, ora me parabenizando (inclusive por homens), ora me massacrando até com ameaça de ter uma bomba no meu carro. Nesse caso respondi que meu carro tem tanta bomba... bomba de óleo, bomba de gasolina, bomba de injeção d'água do limpador... então uma bomba a mais será uma entre tantas. Mas hoje estou apto para falar da mulher que odeia os homens. (...)

...estou sentado à beira de um caminho que não tem mais fim...

21.07.09, Rodrih
Eu não posso mais ficar aqui A esperar! Que um dia de repente Você volte para mim... Vejo caminhões E carros apressados A passar por mim Estou sentado à beira De um caminho Que não tem mais fim... Meu olhar se perde na poeira Dessa estrada triste Onde a tristeza E a saudade de você Ainda existe... Esse sol que queima No meu rosto Um resto de esperança De ao menos ver de perto O seu olhar Que eu trago na lembrança... Preciso acabar logo com isso (...)

SAUDADE DO AMOR

21.07.09, Rodrih
  Sinto tanta saudade daquela sensação de ser amado, ainda que fosse uma sensação ilusória de momentos de enganação e exploração, nossa! Como sinto falta daquela ilusão. Não consigo me adaptar à solidão.   Eu dependo de amor para me amar Eu preciso de amor para me sustentar Eu me alimento de amor para sonhar   Eu preciso de amor Eu preciso de amar