Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

http://blogdorodrigocaldeira.blogs.sapo.pt

Desde 2008 - 716.000 visualizações em todo o mundo. Diário pessoal aberto, onde se pode ler experiências pessoais de vida, de relacionamentos, vislumbrar reflexões psicológicas, sociais e até pessoais.

Lei do retorno

31.07.20, Rodrigo Caldeira
A separação, que culminou em divórcio em dezembro de 2008 teve uma avalanche de desdobramentos, que me fizeram andar beirando a morte, e por muitos anos, quase uma década, me lançaram numa vida absolutamente limitada de tudo o que, antes, não era difícil de ter ou viver. Recentemente fui levado a crer que simpatias, mandingas, trabalhos espirituais realmente são coisas que atingem e castigam as pessoas. Durante uma década inteira me vi perdendo patrimônio, bens, dinheiro, (...)

A VIDA ALHEIA – Porque ela é mais interessante que a sua

21.08.18, Rodrigo Caldeira
Post redigido no Sábado em 10 de maio de 2014 por Randerson Figueiredo, gentilmente autorizado pelo autor em 16.08.18, sob a referência: http://bit.ly/AVIDAALHEIA-POR-RANDERSONFIGUEIREDO   Saber lidar com situações desagradáveis não é nada fácil quando se está em questão a nossa vida. A vida alheia é um prato cheio para os desocupados de plantão, ô se é hein? Principalmente quando essa vida é (...)

O homem depois dos 40 anos

19.11.15, Rodrigo Caldeira
  Há muito tempo eu venho resistindo à ideia de redigitar muitos dos textos que eu monto oriundos de muitas reflexões, porém os textos antigos têm a interferência de mágoas e frustrações pessoais nos convívios dissaborosos com companheiras cruéis, que faziam do meu passado um livro de páginas duras e sofridas. Apesar do objetivo do blog ser praticamente um livro digital baseado nas minhas experiências pessoais, em que eu fazia minhas reflexões de meus erros (ou dos (...)

Amor Próprio, uma questão de dignidade.

09.04.15, Rodrigo Caldeira
Há bom tempo, desde que me envolvi com a primeira mulher que viria entrar na minha vida, e ininterruptamente até a última com quem me relacionei entre tapas e beijos, não obstante e também com uma a quem prestei serviços (ou pelo menos tentei) têm, entre si, uma característica peculiar: O CONVÍVIO CORROSIVO. Me dei conta hoje, agora, para dizer a verdade, aqui às 03:39 horas da manhã, em que estou morrendo de sono, com febre e com a garganta inflamada. Sinto fome e minhas (...)